Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/2743
Título: Estudo do potencial antiinflamatório do óleo-resina da Copaifera langsdorffii Desf. (COPAÍBA) e de seu constituinte diterpênico ácido kaurenóico nos modelos experimentais de inflamação intestinal
Título em inglês: Studies on the anti-inflammatory potential of copaiba oil-resin from copaifera langsdorffii and its diterpene constituent kaurenoic acid in experimental models of intestinal inflammation
Autor(es): Paiva, Laura Andréa Farias
Orientador(es): Rao , Vietla Satyanarayana
Palavras-chave: Antiinflamatórios
Fabaceae
Plantas Medicinais
Data do documento: 2004
Citação: PAIVA, L. A. F. (2004)
Resumo: O óleo-resina da Copaifera langsdorffii (Leguminaceae) é utilizado popularmente no tratamento de processos inflamatórios e na cicatrização de feridas e úlceras. Estudos prévios estabeleceram as propriedades gastroprotetora e antiinflamatória em modelos animais. O presente estudo avaliou o potencial antiinflamatório do óleo-resina da Copaifera langsdorffii (ORCL) e de seu constituinte diterpênico, ácido kaurenóico (AK) nos modelos experimentais de colite induzida por ácido acético (UC-AA), por ácido trinitrobenzênico sulfônico (UC-TNBS), e ainda, indometacina e isquemia-reperfusão induzindo inflamação intestinal (II-IND e II-I/R). E também, o potencial de cicatrização de feridas foi avaliado em ratos com feridas abertas e com incisão. Ratos foram pré-tratados via oral (15 e 2 horas antes) ou retal 2 horas após a indução da colite, com ORCL (200 e 400mg/Kg), AK (50 e 100mg/Kg) ou veículo (1mL, 2% Tween 80 ou 1mL, 2% DMSO). A colite foi induzida pela aplicação de 2mL de ácido acético 4% (v/v) ou TNBS (0,25 mL com 20mg) e 24 ou 72 horas depois, os danos na mucosa do cólon foram avaliados, medidos os níveis de mieloperoxidase e malonaldeído. No modelo de (CU-AA), houve uma importante redução no escore da lesão e peso úmido nos animais tratados com as substâncias teste, quando comparado ao controle veículo. Os efeitos foram confirmados na bioquímica pela significante redução da atividade da mieloperoxidase (MDA), o marcador da infiltração de neutrófilos e pela marcada diminuição nos níveis de malonaldeído, um indicador da lipoperoxidação. Além de o ácido acético aumentar os níveis de nitrito e da enzima catalase no cólon, onde o tratamento com ORCL diminuiu significativamente. A análise microscópica revelou uma diminuição da infiltração de células inflamatórias e do edema da submucosa, nos segmentos do cólon tratados com ORCL ou AK. De maneira similar, no modelo de UC-TNBS, houve uma redução do escore da lesão e peso úmido do cólon de animais pré-tratados com ORCL (400mg/Kg, v.o. ou retal) 2, 24 e 48 horas após a injeção intracolônica de TNBS. A atividade da MPO, mas não MDA e catalase foram significativamente afetados pelo pré-tratamento com ORCL. As observações histológicas indicam uma proteção parcial do ORCL, como UC-TNBS é um modelo crônico, talvez houvesse necessidade de uma terapia mais prolongada. No modelo de II-I/R, quarenta e cinco minutos de isquemia seguida de uma hora de reperfusão da artéria mesentérica superior causou significante aumento nos níveis de MPO, catalase, MDA e nitrito, com uma significante diminuição dos grupos sulfidrílicos não-protéicos (NP-SH/GSH) indicando um estresse oxidativo. Estes valores foram sigificamente revertido pelo pré-tratamento via oral com ORCL (200 e 400mg/Kg), sugerindo que ORCL anula o estresse oxidativo. Animais pré-tratados com ORCL (200 e 400mg/Kg, v.o.) ou AK (100mg/Kg, v.o.), 12 e 2 horas antes da administração de 20mg/Kg de indometacina causando toxicidade intestinal, foi capaz de ser evidenciado pela diminuição nos níveis de MPO e nitrito. Diferente da indometacina, ORCL mas não AK falharam em induzir o aumento signifativo na permeabilidade intestinal. Este efeito do ORCL foi similar ao inibidor seletivo de COX-2, rofecoxibe. Estas observações sugerem que ORCL é isento de toxicidade intestinal diferente da toxicidade intestinal dos inibidores clássicos não seletivos da COX. Além disso, ORCL promove cicatrização de feridas aberta ou com incisão em ratos evidenciada pela contração e tensão da pele. Os dados indicam um potencial antiinflamatório do óleo-resina da copaíba e do seu diterpeno ácido kaurenóico, possivelmente mediado pelos mecanismos antioxidantes e anti-lipoperoxidativo.
Abstract: Copaiba oil-resin from Copaifera langsdorffii (Leguminaceae) is a reputed traditional remedy for the treatment of inflammatory conditions and to promote healing of ulcers and wounds. Previous studies established its anti-inflammatory and gastroprotective properties through animal experimentation. The present study extended these earlier studies to analyse the intestinal anti-inflammatory potential of oil-resin Copaifera langsdorffii (ORCL) and its diterpene constituent, kaurenoic acid (KA) in rat models of ulcerative colitis induced by acetic acid (AA-UC), and trinitribenzene sulfonic acid (TNBS-UC), and in indomethacin -and ischemia-reperfusion-induced intestinal inflammation (IND-II and I/R-II). Further, its wound healing potential was evaluated in rats on open and incision wounds. Rats were pretreated orally (15 hrs and 2 hrs before) or rectally 2 hrs before the induction of colitis with ORCL (200 and 400 mg/kg), KA (50 and 100 mg/kg) or vehicle (1 ml, 2% Tween 80 or 1 ml, 2% DMSO). Colitis was induced by intracolonic instillation of a 2 ml of 4% (v/v) acetic acid solution or TNBS (0.25 ml of 20 mg) and 24 hrs or 72 hrs latter, the colonic mucosa was analysed for the severity of macroscopic colonic damage, the myeloperoxidase and the malondialdehyde levels. In AA-UC model, a marked reduction in Gross damage score and in wet weight/length ratio of colonic tissue were evident in animals pretreated orally or rectally with test substances, as compared to vehicle alone-treated controls. This effect was confirmed biochemically by a significant reduction in colonic myeloperoxidase (MPO) activity, the marker of neutrophilic infiltration and by a marked decrease in malondialdehyde (MDA) level, an indicator of lipoperoxidation. Besides, AA elevated increase in the levels of nitrite and catalase activity in colon tissue was also significantly decreased by ORCL treatment. Furthermore, microscopical examination revealed the diminution of inflammatory cell infiltration, and the submucosal edema in colon segments of rats pretreated with ORCL or KA. In a similar manner, in TNBS-UC, a marked reduction in Gross damage score and in wet weight/length ratio of colonic tissue was evident by ORCL pretreatment (400 mg/kg, p.o. or intra-rectal) at 2, 24 and 48 hrs after intracolonic injection of TNBS. MPO activity but not the MDA and catalase levels were significantly affected by ORCL treatment. Histological observations also indicated only a partial protection by ORCL, suggesting that TNBS-UC being a chronic model, a more prolonged therapy may be needed. In the model of I/R-II, five forty minute of ischemia followed by one hour reperfusion of superior mesenteric artery caused significant elevations of MPO, catalase, MDA and nitrite levels with a significant decrease in non-protein sulfhydryls (NP-SH/ GSH) indicating an oxidative stress. These changes were significantly reversed by oral pretreatment with ORCL (200 and 400 mg/kg), suggesting that ORCL obliterates oxidative stress. Pretreatment of animals with ORCL (200 and 400 mg/kg, p.o.) or KA (100 mg/kg, p.o.), 12 and 2 hrs before the administration of 20 mg/kg indomethacin mitigated the intestinal toxicity as evidenced by decreases in tissue levels of MPO and nitrite. Unlike indomethacin, ORCL but not KA at either dose failed to induce a significant increase in intestinal permeability. This effect of ORCL simulated that of a selective COX-2 inhibitor, rofecoxib. These observations suggest that ORCL is devoid of intestinal toxicity unlike the classical non-selective COX inhibitors. Also, ORCL promoted wound healing in rats on experimental open or incision wounds as evidenced by an early wound contraction and increased wound tensile strength. The data indicate a significant anti-inflammatory potential of copaiba oil-resin and its diterpenoid, kaurenoic acid possibly mediated through an antioxidant/anti-lipoperoxidative mechanism(s).
Descrição: PAIVA, Laura Andrea Farias. Estudo do potencial antiinflamatório do óleo-resina da Copaifera langsdorffii Desf. (COPAÍBA) e de seu constituinte diterpênico Ácido Kaurenóico nos modelos experimentais de inflamação intestinal. 2004. 202 f. Tese (Doutorado em Farmacologia) - Universidade Federal do Ceará. Faculdade de Medicina, Fortaleza, 2004.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/2743
Aparece nas coleções:DFIFA - Teses defendidas na UFC

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2004_tese_lafpaiva.pdf2,29 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.