Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/27563
Title in Portuguese: Adicção por alimentos: prevalência, correlatos psicopatológicos e associações com qualidade de vida em uma grande amostra fortaleza 2017
Title: Food addiction: prevalence, psychopathological correlates and associations with quality of life in a great sample strength 2017
Author: Nunes Neto, Paulo Rodrigues
Advisor(s): Carvalho, Andre Ferrer
Keywords: Alimentos
Obesidade
Psicopatologia
Qualidade de Vida
Issue Date: 4-Sep-2017
Citation: PAULO, R. N. N. Adicção por alimentos: prevalência, correlatos psicopatológicos e associações com qualidade de vida em uma grande amostra fortaleza 2017.143 f. Tese (Doutorado em Ciências Médicas) - Faculdade de Medicina, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2017.
Abstract in Portuguese: A Adicção por Alimentos (AdA) consiste do consumo recorrente e mal-adaptativo de alimentos hiperpalatáveis (ricos em carboidratos, gorduras e/ou sal), levando a sofrimento clínico e/ou prejuízo psicossocial. O desenvolvimento da Escala de Adicção por Alimentos de Yale (YFAS) representou um marco para avaliação de AdA. A grande maioria dos estudos com humanos se deu em países desenvolvidos e não houve validação de versão brasileira da EEAY. O presente estudo almejou validar a Escala de Adicção por Alimentos de Yale modificada (Modified Yale Food Addiction Scale 2.0-mYFAS 2.0), estimar a prevalência de AdA e determinar a associação de correlatos de saúde mental e qualidade de vida entre usuários de internet rastreados positivamente para adicção por alimentos (ADA+). Incluíramse, consecutivamente, 7.639 respondentes anônimos (71,3% mulheres, idade: 27,2 ± 7,9 anos) por meio de sítio eletrônico de pesquisa, que realizou a captação e registro dos dados. Os participantes proveram informações sociodemográficas e responderam a escalas para avaliar sintomas de adicção por alimentos (mYFAS 2.0), impulsividade (BIS 11), depressão (PHQ- 9), transtorno do espectro bipolar (HCL-32), ideação suicida (RASS), dependência nicotínica (FTND), transtornos por uso de álcool (AUDIT), escoriação neurótica (SPSQ), tricotilomania (MIDI), dimensões psicopatológicas (SCL-90R), traumas precoces (ETISR-SF) e qualidade de vida (WHOQOL-BREF). A mYFAS 2.0 mostrou consistência interna adequada (alfa de Cronbach=0,89). Uma solução de fator único produziu os melhores parâmetros de qualidade de ajuste da escala. Além disso, a MYFAS 2.0 correlacionou-se com as pontuações totais e de subescalas da BIS 11 (ρ=0,26, P <0,001). A prevalência de AdA foi 4,32% (IC 95%: 3,89- 4,80%). AdA foi associada a uma rastreio positivo para episódio depressivo maior (OR=4,41; IC 95%: 3,46-5,62), transtorno do espectro bipolar (OR=1,98; IC 95%: 1,43-2,75) e escoriação neurótica (EN) (OR=2,02; IC 95%: 1,31-3,09), abuso psicológico e sexual (P=0,008), bem como a pior qualidade de vida (P <0,001). Conclui-se que versão brasileira da mYFAS 2.0 mostrou boa consistência interna, estrutura fatorial e validade convergente com a BIS 11. A prevalência estimada é menor que a encontrada em estudos prévios, mas também sugere ser a AdA um fenótipo comum. Os resultados sugerem significativa psicopatologia comórbida e pior qualidade de vida. Estudos prospectivos serão necessários para o provimento de inferências causais consistentes
Abstract: Food Addiction (FA) consists of recurrent and maladaptive consumption of hyper-palatable foods (rich in carbohydrates, fats and/or salt), leading to clinical suffering and/or psychosocial impairment. The development of the Yale Food Addiction Scale (YFAS) represented a framework for the evaluation of FA. The vast majority of studies with humans occurred in developed countries and there was no validation of the brazilian version of YFAS. The present study aimed to validate the modified Yale Food Addiction Scale (mYFAS 2.0), estimate the prevalence of FA and determine the association of correlates of mental health and quality of life among internet users positively tracked for food addiction (FA+). A total of 7,639 anonymous respondents (71.3% women, age: 27.2 ± 7.9 years) were consecutively included through an electronic research site, which provided data capture and database registration. The participants provided sociodemographic information and answered scales to assess symptoms of food addiction (YFAS 2.0m), impulsivity (BIS 11), depression (PHQ-9), bipolar spectrum disorder (HCL-32), suicidal ideation, skin peaking (SPSQ), trichotillomania (MIDI), psychopathological dimensions (SCL-90R), early traumas (ETISR-SF) and quality of life (WHOQOL-BREF). The YFAS 2.0m showed adequate internal consistency (Cronbach's alpha=0.89). A single factor solution produced the best quality adjustment parameters of the scale. In addition, YFAS 2.0m correlated with BIS 11 total and subscale scores (ρ=0.26, P <0.001). The prevalence of FA was 4.32% (95% CI: 3.89- 4.80%). FA was associated with a positive screening for major depressive episode (OR = 4.41, 95% CI: 3.46-5.62), bipolar spectrum disorder (OR=1.98, 95% CI: 1.43-2.75), skin peaking (OR=2.02, 95% CI: 1.31- 3.09), psychological and sexual abuse (P=0.008), as well as poorer quality of life (P <0.001). It is concluded that the brazilian version of YFAS 2.0m showed good internal consistency, factor structure and validity convergent with BIS 11. The estimated prevalence is lower than that found in previous studies, but also suggests that AdA is a common phenotype. The results suggest significant comorbid psychopathology and poorer quality of life. Prospective studies
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/27563
Appears in Collections:DMC - Teses defendidas na UFC

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2017_tese_prnn.pdf1,5 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.