Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/2759
Título: Afetividade de adolescentes praticantes de atividades esportivas com relação ao seu bairro
Título em inglês: Affective of teenagers practive sportive activities in the relationship with their neighborhood
Autor(es): SOUZA, Ricardo Angelo de Andrade
Orientador(es): BOMFIM, Zulmira Áurea Cruz
Palavras-chave: Mapa Afetivo
Psicologia do Esporte
Psicologia Ambiental
Affective Map
Sport Psychology
Environmental Psychology
Emoções nos adolescentes
Adolescentes – Barra do Ceará(Fortaleza,CE) – Psicologia
Esportes – Barra do Ceará(Fortaleza,CE) – Aspectos psicológicos
Psicologia ambiental – Barra do Ceará(Fortaleza,CE)
Data do documento: 2009
Editor: http://www.teses.ufc.br/
Citação: SOUZA, R. A. A ; BOMFIM, Z. A. C. (2009)
Resumo: O esporte e/ou as atividades esportivas como um todo deveriam ser vistos não somente como possibilidade de melhora de condições sócio-econômicas mas também como instrumentos geradores de afetos potencializadores na relação pessoa-ambiente. Para a realização desta pesquisa foi utilizado o instrumento gerador do Mapa afetivo (BOMFIM 2003) que possibilita ao investigador analisar como os afetos surgem na relação sujeito-esporte-ambiente. A pesquisa utilizou-se de um censo constituído por 19 adolescentes na faixa etária de 12 à 17 anos de idade praticantes de atividades esportivas e que freqüentam uma ONG (Organização-Não-Governamental) chamada ARCA (Associação Recreativa e Esportiva para Crianças e Adolescentes). Neste sentido, o eixo de minha dissertação foi procurar verificar como o esporte surge no bairro a partir do instrumento do mapa afetivo (BOMFIM 2003) por adolescentes praticantes de atividades esportivas sistemáticas. Foi analisada a vivência esportiva relacionada ao bairro por intermédio do eixo da afetividade. Para tanto esse conceito foi enfocado dentro de um posicionamento fundamentado em Lane e Sawaia (1994) Sawaia (2000 2004) e também na psicologia do esporte (SAMULSKI 2002 WEINBERG & GOULD 2001). Como resultado da pesquisa observou-se que a maior parte dos entrevistados sugeriu tanto na parte qualitativa quanto na escala likert dos mapas afetivos imagens de contraste agradabilidade pertinência e destruição. Sendo que em ambas as análises a imagem de contrastes obteve uma maior média segundo a estatística descritiva. Os resultados indicam que o esporte mesmo sendo citado em imagens contrastantes está vinculado com estima positiva pois na análise qualitativa dos mapas afetivos percebe-se que estas práticas surgem em contraposição aos aspectos negativos relacionados ao bairro tais como violência drogase poluição. Além disso a freqüências obtidas na escala Likert de imagens de agradabilidade e pertinência sugerem que a prática esportiva também pode ser geradora de outros afetos positivos em relação ao bairro. Dessa forma foi verificado que o esporte como um todo tem a possibilidade de levar os adolescentes não somente ao lugar mais alto de um pódio mas sim à uma melhora na relação com seu local de moradia ajudando a estabelecer novos vínculos e novas possibilidades diante do horizonte que se abre a sua volta e que a Psicologia mais especificamente a Psicologia Ambiental também pode ajudar nesse caminho nesse desafio nesse novo ambiente que seria o esporte
Abstract: Sport and/or sportive activities as a whole should be accepted not only as a possibility of improving socio-economic conditions but also as instruments that trigger ever-increasing affects within individual-object relationship. Affective map (BOMFIM 2003) was the instrument this study used to analyze how affects arise in individual-sport-environment relationship. The research used a survey of nineteen 12-to-17 years-old teenagers who practice sportive activities and attend to a NGO (non governmental organization) named ARCA (Associação Recreativa e Esportiva para Crianças e Adolescentes). Therefore the sense of this study was verifying how sport arises at the neighborhood through Affective map gathering information from teenagers who practice systematic sportive activities. The work focused sportive experience related to the neighborhood from affective axe. Thus such concept was theoretically based on Lane and Sawaia (1994) Sawaia (2000, 2004) and also on Sport psychology (SAMULSKI 2002 WEINBERG & GOULD 2001). As results the research found that the most part of teenagers suggested both in qualitatively part and in Likert scale of affective maps contrasts images pleasure pertinence and destruction. In both analyses the contrasts image showed the highest mean according to descriptive statistics. Findings are evidence that sport even quoted in constrasting images is entailed to positive esteem since qualitative analysis of affective maps points that such practices arise as counterparts of negative aspects concerning to the neighborhood as violence drugs and pollution. Besides frequencies obtained with Likert scale of pleasure and pertinence suggest that sportive practice can generate other positive affects related to the neighborhood. Hence the study stresses that sport as a whole can lead teens not only to the highest place of a podium but also to an improvement in the relationship with their place of living aiding to establish new possibilities within the new horizon opened around them. Still psychology specifically Environmental Psychology can also help in this way this challenge this new environment that sport represents
Descrição: SOUZA , Ricardo Angelo de Andrade. Afetividade de adolescentes praticantes de atividades esportivas com relação ao seu bairro. 2009. 93f. Dissertação (Mestrado em Psicologia) – Universidade Federal do Ceará, Departamento de Psicologia, Programa de Pós-Graduação em Psicologia, Fortaleza-CE, 2009.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/2759
Aparece nas coleções:PPGP - Dissertações defendidas na UFC

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2009_dis_RAASOUZA.pdf1,03 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.