Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/2856
Título: A cultura cívica na educação cearense (1963-1973): na tapeçaria da história, entre o “Livro da Professora” e os festejos à pátria e ao progresso
Autor(es): MELO, Francisco Egberto de
Orientador(es): TOLEDO, Edilene Teresinha
Palavras-chave: Educação e Estado
Política e Educação - Ceará
Ensino de História e Ditadura Militar - Ceará
Educação moral e cívica - Estudo e ensino - Fortaleza(CE) - 1963-1973
História - Estudo e ensino - Fortaleza(CE) - 1963-1973
Ciências Sociais - Estudo e ensino - Fortaleza(CE) - 1963-1973
Educação e estado - Brasil - 1963-1973
Educação e estado - Ceará - 1963-1973
Data do documento: 2006
Editor: www.teses.ufc.br
Citação: MELO, F. E.; TOLEDO, E. T. (2006)
Resumo: A pesquisa, recorrendo a jornais, livros didáticos, legislação e documentação escolar, acervo do governador Virgílio Távora e discursos do Presidente Médici, analisa dois projetos educacionais para as escolas cearenses, o ‘Livro da Professora”, de 1963, e o currículo escolar de 1º. grau, de 1973, observando as diversas contradições políticas, pedagógicas e sobre a concepção do ensino de História que envolvia esses projetos. O ‘Livro da Professora’ foi elaborado numa época de intensos debates políticos e educacionais e expressa uma contradição entre o governador coronel Virgílio Távora, interessado em um plano de governo de modernização conservadora para o Estado do Ceará, e seus elaboradores do projeto educacional, influenciados por práticas de educação popular inspiradas na pedagogia freireana, em Piaget e no solidarismo cristão. O golpe de 1964 abortou o ‘Livro da Professora’ e seus elaboradores foram perseguidos, enquanto teve início a elaboração de um projeto educacional baseado na Ideologia da Segurança Nacional e do desenvolvimento. No Ceará, somente no governo de César Cals, foi elaborado um novo currículo sob a influência da Educação Moral e Cívica e dos Estudos Sociais impostos pela Lei 5692/71 e das festividades de comemoração do Sesquicentenário da Independência. Apesar das imposições curriculares e das festas e rituais cívicos realizados, dentro e fora das escolas, a cultura escolar constantemente conflitava com o imposto.
Descrição: MELO, Francisco Egberto de. A cultura cívica na educação cearense (1963-1973): na tapeçaria da história, entre o “Livro da Professora” e os festejos à pátria e ao progresso. 2006. 209 f. Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Federal do Ceará, Departamento de História, Programa de Pós-Graduação em História Social, Fortaleza-CE, 2006.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/2856
Aparece nas coleções:PPGH - Dissertações defendidas na UFC

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2006_Dis_FEMelo.pdf3,16 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.