Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/2861
Título: A festa é de maracatu: cultura e performance no maracatu cearense 1980-2002
Título em inglês: La fete e de maracatu: culture e performance au maracatu cearense 1980-2002
Autor(es): Costa, Gilson Brandão
Orientador(es): Ribard, Franck Pierre Gilbert
Palavras-chave: Maracatu
Cultura
Performance
Maracatu
Culture
Performance
Maracatu - Aspectos sociais - Fortaleza (CE)
Folguedos folclóricos - Fortaleza (CE)
Danças folclóricas brasileiras
Data do documento: 2009
Editor: www.teses.ufc.br
Citação: Costa, G. B.; Ribard, F. P. G. (2009)
Resumo: O maracatu fortalezense, encenação dramática multicultural, tem como substrato histórico e antropológico os rituais de coroação dos Reis de Congo que aconteciam no século XIX. Foi incorporado ao carnaval de rua em 1937, através do maracatu Az de Ouro. No contexto da festa, o cortejo performativo constituiu-se como complexo fenômeno cultural pelas criações e recriações processadas pelos corpos e vozes dos brincantes. Entre 1980 e 2002, agregaram-se aos grupos existentes, novas “nações” que, a partir das matrizes fundamentais expressas na oralidade e gestualidade, demarcaram significativas re-elaborações. O presente estudo objetiva analisar e compreender a inscrição social dos grupos na “avenida” e na cidade, bem como as modificações que se deram na “performance”, impulsionada pelas loas, os cantos, a “máscara negra tisnada”, os actantes matriciais (a Calunga e a Rainha) e que foram significadas a partir das noções de “tradição” e de “modernidade”. Estes elementos adquirem relevo particular na ação dramática de coroação da rainha negra. Abordando os significados envolvidos em torno da figura da matriarca real na composição dramática e no contexto da cultura local, a análise volta-se para os motivos que levaram os sujeitos-brincantes masculinos e femininos, no período estudado, a rivalizarem, a se colocarem em posições conflitantes sobre a questão da legitimidade de cada sexo a representar o personagem da rainha. Os discursos dos brincantes, configuradores da memória social desta prática, norteiam, em particular, o foco interpretativo desta pesquisa.
Descrição: COSTA, Gilson Brandão. A festa é de maracatu: cultura e performance no maracatu cearense 1980-2002. 2009. 196 f. Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Federal do Ceará, Departamento de História, Programa de Pós-Graduação em História Social, Fortaleza-CE, 2009.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/2861
Aparece nas coleções:PPGH - Dissertações defendidas na UFC

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2009_dis_gbcosta.pdf2,18 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.