Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/28969
Title in Portuguese: O fazer de um formigueiro: o MTST, os sem teto e a ocupação povo sem medo em Fortaleza
Author: Vieira, Leonardo Anderson Ricardo
Advisor(s): Gondim, Linda Maria de Pontes
Keywords: MTST
Sem-teto
Ocupação
Homeless
Urban Occupation
Occupation Povo Sem Medo
Issue Date: 2017
Citation: Vieira, L. A. R.; Gondim, L. M. P. (2017)
Abstract in Portuguese: Pesquiso a Ocupação Povo Sem Medo (OPSM), que ocorreu num terreno às margens da Avenida Estrada da Urucutuba, no bairro Bom Jardim, localizado na periferia de Fortaleza, dirigida pelo Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST). Procurei compreender como se produziram e reproduziram as relações sociais entre os participantes da ocupação e a fim de descrevê-la para interpretá-la, tive como fio condutor, o que geroua edificação de três mil barracos de lona preta, construídos a partir do dia 20 de maio de 2016. Alguns destespermaneceram até agosto de 2017.Por um olhar socioantropológico, através de uma observação militante, realizada entre julho de 2014 e julho de 2017, apresento os resultados de um trabalho de observação, aproximação e posterior participação junto ao MTST, aliadoa entrevistas semiestruturadas e debate bibliográfico.Ao longo da pesquisa, surgiram duas hipóteses. A primeira é que as práticas do MTST, tal qual seu modelo de organização e método político, incidem diretamente no cotidiano da ocupação e na formação deidentidades dos ocupantes. A segunda hipótese se refere a semelhanças sociais entre aqueles que ocupam, decorrente destes representarem uma parcela dos que vivem do trabalho, porém, não conseguem por meio deste, a obtenção dos meios necessários para o acesso à moradia digna.
Abstract: I study the Occupation Povo SemMedo (OPSM), which occurred on a terrain along the Avenida Estrada da Urucutuba, in the BomJardim district, located in the perifery of Fortaleza, directed by the Homeless Workers Movement (MTST). I tried to understand how the social relations between the participants of the occupation had been produced and reproduced and in order to describe it in order to interpret it, I had as a guideline what led to the construction of three thousand black tarpaulins shacks, built from the 20th of May 2016. Some of these remained until August 2017. From a socio-anthropological perspective, through a militant observation, carried out between July 2014 and July 2017, I present the results of a work of observation, approximation and later participation with the MTST, coupled with semi-structured interviews and bibliographic discussion. Throughout the research, two hypotheses have emerged. The first one is that the practices of the MTST, like its model of organization and political method, directly affect the daily occupation and the formation of identities of the occupiers. The second hypothesis refers to the social similarities among those who occupy, represent a portion of those who lives from work, but are unable to obtain the means necessary for having access to decent housing.
Description: VIEIRA, Leonardo Anderson Ricardo.O fazer de um formigueiro: o MTST, os sem teto e a ocupação povo sem medo em Fortaleza. 2017. 147f. – Dissertação (Mestrado em Sociologia) – Universidade Federal do Ceará, Programa de Pós-graduação em Sociologia, Fortaleza (CE), 2017.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/28969
metadata.dc.type: Dissertação
Appears in Collections:PPGS - Dissertações defendidas na UFC

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2017_dis_larvieira.pdf3,57 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.