Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/2899
Title in Portuguese: A menina e a província: a espera do progresso no romance a Normalista, de Adolfo Caminha
Title: Province and the girl: a romance in the progress of Waiting The Normal School, de Adolfo Walks
Author: Lessa Neta, Benigna Soares
Advisor(s): Oliveira, Irenísia Torres de
Keywords: Forma Literária
A Normalista
Naturalismo
Literatura Brasileira
Processo Social
Caminha,Adolfo,1867-1897.A normalista - Crítica e interpretação
Caminha,Adolfo,1867-1897.A normalista - Personagens
Naturalismo na Literatura
Progresso na literatura
Naturalism
A Normalista
Literary Form
Social Process
Issue Date: 2011
Publisher: www.teses.ufc.br
Citation: LESSA NETA, B. S.; OLIVEIRA, I. T. (2011)
Abstract in Portuguese: O presente estudo enfoca, no romance A Normalista, de Adolfo Caminha, publicado em 1893, a relação entre a ideia dominante de progresso, que se impõe de diferentes maneiras aos protagonistas, e a vida da cidade apresentada como pacata e provinciana. Esse romance filia-se à estética naturalista europeia, que se integrou aqui no Brasil ao processo social mais amplo de modernização em que o país estava envolvido. Objetivamos entender a relação desse romance com o processo, em curso, de modernização da capital, buscando explicar o jogo dialético entre forma literária e processo social, a partir dos pressupostos das obras críticas de Antonio Candido e Roberto Schwarz. Na introdução, apresentamos os objetivos e métodos do trabalho. No primeiro capítulo, abordamos o período que compreende a segunda metade do século XIX. Vemos, rapidamente, o que motivou o surgimento do Naturalismo; em seguida, tratamos mais especificamente do Naturalismo no Brasil e no Ceará; apresentamos a relação de Adolfo Caminha com a estética Naturalista; depois abordamos a recepção crítica da obra e terminamos o capítulo com o entendimento do Naturalismo como experiência ideológica e estética. No segundo, apresentamos, a partir da personagem principal, Maria do Carmo, o posicionamento do narrador e, também, a própria construção da narrativa. No terceiro e último capítulo, analisamos as três personagens em que as ideias de progresso aparecem mais fortemente: João da Mata, Zuza e Lídia. Nesse capítulo, detemo-nos sobre os conceitos de Candido e Schwarz, a fim de explicar como o romance se organiza. Ao término do trabalho, concluímos que todas as personagens do romance anseiam pelo progresso e que esse desejo se combina, das mais variadas formas, nem sempre coerentemente, com a vida que elas objetivamente podem levar e com os objetivos que podem atingir na cidade ainda provinciana.
Description: LESSA NETA, Benigna Soares, A menina e a província: a espera do progresso no romance a Normalista, de Adolfo Caminha. 2011. 104 f. Dissertação (Mestrado em Letras) – Universidade Federal do Ceará, Departamento de Literatura, Programa de Pós-Graduação em Letras, Fortaleza-CE, 2011.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/2899
Appears in Collections:PPGLE- Dissertações defendidas na UFC

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2011_DIS_BSLESSA NETA.pdf5,03 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.