Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/30537
Title in Portuguese: Eu me senti morto: sentidos de risco e proteção para adolescentes ameaçados de morte
Author: Negreiros, Daniele Jesus
Advisor(s): Colaço, Veriana de Fátima Rodrigues
Keywords: Risco
Proteção
Ameaça de Morte
Riesgo
Protección
Amenazas de Muerte
Issue Date: 2017
Citation: Negreiros, D. J.; Colaço, V. F. R. (2017)
Abstract in Portuguese: O presente estudo aborda a problemática da violência urbana, destacando as ameaças de morte sofridas por adolescentes e jovens em Fortaleza, no Ceará, cidade que se destacou negativamente em nível nacional ao liderar (em 2012 e em 2014) o ranking das capitais com mais mortes de adolescentes na faixa de 12 a 18 anos, segundo o Índice de Homicídios na Adolescência. Alinhados à perspectiva histórico-cultural e à teorização de Vigotski sobre a construção subjetiva nas interações sociais, tivemos como objetivo geral analisar a produção dos sentidos de risco e proteção por adolescentes inseridos no Programa de Proteção à Criança e ao Adolescente Ameaçados de Morte (PPCAAM) do estado do Ceará, que tem como uma das principais ações a acomodação da criança/adolescente e sua família em ambiente compatível com a proteção, geralmente em um município diferente do que a família residia quando sofreu ameaças. Como objetivos específicos incluem -se: compreender o sentido de ameaça de morte para os adolescentes ao adentrarem em um programa de proteção; conhecer os impactos psicossociais advindos da inserção dos adolescentes no novo contexto de proteção e, por último, compreender como as novas redes de apoio social, que se formam com a entrada do adolescente no PPCAAM, são dimensionadas por estes em termos de risco e proteção. Trata-se de um estudo de abordagem qualitativa, que utilizou como procedimento de produção de dados entrevistas narrativas e observação participante. Houve ainda a construção de diários de campo intentando a compreensão dos sentidos de risco e proteção para os adolescentes ameaçados de morte, aliando-se a análise dos documentos produzidos pelo PPCAAM. Tivemos a participação de um jovem no estudo piloto e de dois adolescentes acompanhados pelo PPCAAM que, antes do ingresso na proteção, residiam em Fortaleza e foram incluídos na modalidade familiar de atendimento. A partir das categorias analíticas empíricas construídas para o entendimento do problema, destacamos como principais resultados: os sentidos de risco e proteção construídos pelos adolescentes dialogam com a forma como as famílias constroem aspectos protetivos para a superação de seus problemas coletivos. A correlação entre violência, adolescência e ameaça que implica em dinâmicas itinerantes forjadas pelas famílias para sua proteção e que, no entanto, vulnerabilizam as redes de apoio sociais, comunitários e institucionais estabelecidas com estas. Os adolescentes, na busca por reconhecimento e autonomia, demonstram o que compreendem como falhas em aspectos protetivos no decorrer de suas vidas e expressam expectativas de reparação destes. Além disso, as experiências de varejo no comércio ilegal de drogas são significadas de formas diversas pelos adolescentes e a vivência das famílias em proteção repercute na forma como vão gerar independência do programa, buscando autonomia, bem como na maneira como promovem o desenvolvimento e a transformação na vida dos adolescentes.
Description: NEGREIROS, Daniele Jesus. Eu me senti morto: sentidos de risco e proteção para adolescentes ameaçados de morte. 2017. 153f. – Dissertação (Mestrado) – Universidade Federal do Ceará, Programa de Pós-graduação em Psicologia, Fortaleza (CE), 2017.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/30537
Appears in Collections:PPGP - Dissertações defendidas na UFC

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2017_dis_djnegreiros.pdf780,95 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.