Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/31
Título: Susceptibilidade do camarão rosa Farfantepenaeus subtilis (Pérez-Farfante, 1967) ao vírus da Mionecros Infecciosa (IMNV)
Autor(es): Silva, Ana Cecília Gomes
Orientador(es): Gesteira, Tereza Cristina Vasconcelos
Palavras-chave: Camarão - Doenças
Microbiologia marinha
Data do documento: 2009
Citação: SILVA, A. C. G.; GESTEIRA, T. C. V. (2009)
Resumo: As enfermidades virais são as que causam maiores prejuízos registrados na carcinicultura. O surgimento do IMNV no Nordeste do Brasil em 2002 colocou os produtores de camarão frente a uma enfermidade desconhecida que causou perdas significativas para o setor, tornando imperativo buscar um maior conhecimento sobre a doença e de como podem se comportar outras espécies de camarão ao vírus do IMN. O objetivo deste trabalho foi avaliar a susceptibilidade do camarão rosa Farfantepenaeus subtilis, nativo da costa brasileira, através de teste de desafio frente ao IMNV. Para realização do bioensaio foram utilizados 200 camarões jovens saudáveis mantidos em tanques individuais de 4L durante 30 dias. No experimento os camarões foram separados em dois grupos: controle e desafiado; o grupo desafiado foi alimentado com músculo de L. vannamei contaminado com IMNV e o controle alimentado com músculo de L. vannamei livre do vírus em estudo, durante 3 dias via “per os”. Após o desafio foram realizadas coletas aleatórias de 40 animais, 20 camarões controle e 20 camarões desafiados, a cada cinco dias (5º; 10º; 15º; 20º e 30º) onde durante cada coleta, foram extraídas hemolinfa para contagem total de hemócitos (CTH), brânquias para análise de RT/PCR e em seguida cada camarão foi fixado com solução de Davidson para análise histológica. As análises moleculares, utilizando a metodologia do Kit IQ2000, mostraram que dos 100 animais desafiados apenas dez (10 %) se mostraram positivos à infecção. Nas análises histológicas foi observado uma baixa infiltração hemocítica nos músculos; uma leve coagulação e presença de hemolinfa entre as fibras musculares caracterizando uma infecção leve. De acordo com o teste t de Student para dados independentes, houve diferença estatisticamente significativa (p≥ 0,05) entre a contagem total de hemócitos do grupo desafiado e grupo controle na amostragem do 30° dia. O estudo demonstrou que a espécie nativa Farfantepenaeus subtilis é susceptível ao vírus IMN
Abstract: Viral diseases are causing great damage in shrimp farming. With the IMN virus emergence in Northeastern Brazil in 2002, the shrimp producers faced an unknown disease that caused significant losses for the industry. Thus, a better knowledge about this disease and the investigation of how other species of shrimp are affected by the IMN virus will be an important contribution for the aquaculture industry. The objective of this study is to evaluate the susceptibility of Farfantepenaeus subtilis from the Brazilian coast, to the IMN virus. To conduct the bioassay it was used 200 healthy young shrimps kept in individual tanks of 4L for 30 days. The experimental design was composed by two separated groups: a control group and a challenged one which was exposed to the IMN virus. The challenged group was fed on L. vannamei muscle contaminated with IMNV and the control group was fed on muscle of L. vannamei free of the virus, for 3 days per os. After the challenge procedures, random samples of 40 animals, 20 control and 20 challenged were taken, every five days (5°, 10°, 15°, 20° and 30°). On each sampling hemolymph was drawn for the total count of hemocytes (THC), gills were taken for analysis by RT / PCR and then each animal was fixed with Davidson solution for histological analysis. The molecular analysis, using the methodology of Kit IQ2000, showed that among 100 animals challenged only ten (10%) were positive for infection. In histological analysis a low hemocyte infiltration was observed in muscles and a slight presence of hemolymph coagulation was detected between muscle fibers characterizing a mild infection. According to the Student t test for independent data, there was a statistically significant difference (p ≥ 0.05) between the THC of challenged group and the control group sample of 30 days. The study showed wild specimens of F. subtilis to be susceptible to infection with IMNV
Descrição: SILVA, Ana Cecília Gomes; GESTEIRA, Tereza Cristina Vasconcelos. Susceptibilidade do camarão rosa Farfantepenaeus subtilis (Pérez-Farfante, 1967) ao vírus da Mionecros Infecciosa (IMNV). 2009. 41 f. : Dissertação (mestrado) - Universidade Federal do Ceará, Instituto de Ciências do Mar, Ciências Marinhas Tropicais, Fortaleza-CE, 2009.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/31
Aparece nas coleções:LABOMAR - Dissertações defendidas na UFC

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2009_dis_acgsilva.pdf1,15 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.