Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/3123
Título: Sentidos de vida e morte para meninos com experiência de moradia de rua: uma pesquisa sociopoética
Título em inglês: Meanings of life and death for children with experience of homelessness: a social poetics
Autor(es): SILVEIRA, Eveline Maria Perdigão
Orientador(es): PETIT, Sandra Haydée
Palavras-chave: Menores de Rua
Menores abandonados - Condicoes sociais – Fortaleza (CE)
Menores abandonados - Psicologia – Fortaleza (CE)
Assistência à Infância
Criança Institucionalizada
Subjetividade
Atitude Frente a Morte
Valor da Vida
Data do documento: 2009
Editor: http:www.teses.ufc.br
Citação: SILVEIRA, E. M. P. ; PETIT, S. H. (2009)
Resumo: O Brasil é um país marcado pela violência. Ela tem vitimizado grande parte da população, em especial jovens com menos de 19 anos, na maioria negros e pobres. Muitos destes jovens encontram-se nas ruas em busca do próprio sustento e da família, enquanto constroem um modo próprio de existência, pautado em formas múltiplas de sociabilidade. Em torno deles circulam preconceitos e mitos que apontam em diversas direções, mas que falam de uma sociedade marcada por enormes diferenças sociais, que não assume a responsabilidade por suas próprias crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social e pessoal, e que sequer os reconhece como sujeitos. A existência destes sujeitos que compõem o território urbano incomoda a muitos e, por vezes, tem provocado discussões em torno da revisão do Estatuto da Criança e do Adolescente, da necessidade de se “limpar” a cidade, trancafiando-os em prisões e reformatórios ou até exterminá-los. Trata-se de idéias que se fundamentam na concepção de que estas crianças e adolescentes são seres incorrigíveis, visto que são afeitos ao mal, não valorizam a vida e nada temem, nem mesmo a morte.Esta tese, Sentidos de Vida e Morte pra Meninos com Experiência de Moradia de Rua, se propõe a discutir sobre os mecanismos que geram estes entendimentos em torno de crianças e adolescentes com experiência de moradia de rua, referendando-se em Foucault, Deleuze, Guattari e Rolnik, autores que concebem o socius como usina de produção de verdades, realidades e subjetividades. Nesta perspectiva, ela objetiva também conhecer os sentidos que estes jovens atribuem à vida e à morte, com o intuito de romper com os mitos e modelizações que intentam defini-los. O que seria a vida para crianças e adolescentes que pautam uma sociabilidade no complexo espaço urbano? Como estes jovens concebem a própria existência? Que sentidos atribuem à morte? O que há de vida na morte? O que há de morte na vida? Por que – e para que – viver? Por que – e para que – morrer? Estas são as perguntas norteadoras deste estudo. Como proposta teórico-metodológica de investigação, optou-se pela Sociopoética, em virtude de ela conceber o pensar como um exercício em que se articulam conceitos e afetos, além de introduzir o grupo como unidade de referência na produção de conhecimento, aqui entendido como o grupo-pesquisador. À guisa dos resultados da pesquisa, o grupo-pesquisador produziu conceitos plurais em torno da vida e da morte, os quais foram interpretados à luz do pensamento complexo de Morin. Dentre os conceitos produzidos destacam-se vida e morte como caminhos articulados ao bem e ao mal; vida e morte furacões, vida-labirinto, vida-jogo, morte-revelação, morte-ponte-escura, casa-escura, monstro destruidor, manifestando o quanto a violência tem marcado as formas de subjetivação de crianças e adolescentes com experiência de moradia de rua.
Abstract: Brazil is a country marked by violence. It has victimized a large population, particularly young age of 19, mostly black and poor. Many of these young people are on the streets in pursuit of their own living and family, while building their own way of existence, based on multiple forms of sociability. Around them circle prejudices and myths that point in different directions, but they speak of a society marked by huge social disparities, which assumes no responsibility for their own children and adolescents in situations of social vulnerability and personal, and not even recognize them as social subjects.The existence of these subjects that make up the urban territory bothers many and sometimes has led discussions on the revision of the Statute for Children and Adolescents, the need for "clean" the city, shutting them in prisons and reformatories or to exterminate them. These are ideas that are based on the notion that these children and teens are incorrigible beings, since they are accustomed to evil, do not value life and fear nothing, not even death. This thesis, Meanings of Life and Death for Children with Experience House Street, aims to discuss on the mechanisms that generate these understandings about children and adolescents with experience of street housing, endorsing on Foucault, Deleuze, Guattari and Rolnik, authors who design the socius as a factory for the production of truths, realities and subjectivities. In this perspective, it also aims to understand the meanings they attach to the young life and death, with the intention of breaking with the myths and model calculations that attempt to define them. What would life for children and adolescents who guided a complex sociality in urban space? How these young people perceive their own existence? What meanings attributed to death? What's life in death? What is death in life? Why - and what - live? Why - and what - to die? These are the questions guiding this study. As the theoretical and methodological investigation, we chose to Poetry Society because of her design thinking as an exercise in which they articulate concepts and feelings, and introduces the group as a reference in the knowledge production, defined here as the group researcher. By way of research results, the research group produced around plural concepts of life and death, which were interpreted in light of the complex thought of Morin. Among the concepts produced stand out life and death as articulated pathways to good and evil, life and hurricanes death, life-maze, game, life, death, revelation, death bridge dark, dark house, monster destroyer, expressing how much violence has marked the forms of subjectivity of children and adolescents with experience of housing street.
Descrição: SILVEIRA, Eveline Maria Perdigão. Sentidos de vida e morte para meninos com experiência de moradia de rua: uma pesquisa sociopoética. 2009. 255f. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade Federal do Ceará, Faculdade de Educação, Programa de Pós-Graduação em Educação Brasileira, Fortaleza-CE, 2009.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/3123
Aparece nas coleções:PPGEB - Teses defendidas na UFC

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2009_Tes_EMPSilveira.pdf10,28 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.