Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/31311
Title in Portuguese: O homem-máquina na cibercultura: análise teórico-crítica de signos de esportividade
Title: The Machine Man in the Ciberculture: theoretical-critical analysis of sportivity signs
Author: Queiroz Neto, Valdemir Pereira de
Advisor(s): Severiano, Maria de Fátima Vieira
Keywords: Psicologia Social Crítica
Critical Social Psychology
Cibercultura
Ciberculture
Tecnologia
Esportividade
Issue Date: 2018
Citation: QUEIROZ NETO, Valdemir Pereira de. O homem-máquina na cibercultura: análise teórico-crítica de signos de esportividade. 2018. 439f. Tese - Universidade Federal do Ceará, Programa de Pós-graduação em Psicologia, Fortaleza (CE), 2018.
Abstract in Portuguese: Este estudo tem por preocupação central a inserção da psicologia social crítica no debate contemporâneo acerca da esportividade como valor-signo mediatizado pelo mercado, considerando a experiência dos sujeitos no uso e domínio das novas tecnologias. No contexto da cibercultura, problematiza os imperativos culturais da esportividade, refletindo sobre como os sujeitos se apropriam deles, como um vetor significativo de produção de suas subjetividades. Portanto, objetivamos analisar de que forma o valor sígnico de esportividade é utilizado, em aliança com o consumo e as novas tecnologias, na produção de um homem constituído por meio do contato com a onipresente máquina hipertecnológica. A tese a ser defendida é a de que a esportividade congrega valores cultuados socialmente, ajusta-se de forma lucrativa e se imiscui nas práticas humanas como uma racionalidade ideal para os propósitos de exploração capitalista, direcionada ao homem-maquinizado. Retomamos a discussão da Indústria Cultural, atualizada com as noções oriundas da cibercultura e das redes sociais, como instância simbólica e fonte produtora de novas constituições humanas, crescentemente mediadas pela tecnologia. Partimos do referencial teórico frankfurtiano para compreender e analisar as manifestações em redes sociais dos indivíduos, hoje, constituídos pela interação intensificada com as máquinas comunicacionais e tecnológicas. Metodologicamente, trata-se de uma pesquisa teórico-empírica, de natureza qualitativa e de inspiração crítica, em que nos valemos da proposta da teoria crítica, cuja abordagem micrológica concebe o particular como um valioso índice que remete ao todo. Deste modo, elegemos o fenômeno da esportividade para investigação como um índice capaz de desvelar a totalidade dos ideais culturais relevantes na contemporaneidade. Por meio do recorte da esportividade, buscamos estabelecer relações com os campos do trabalho, lazer e consumo. Em seu desenvolvimento, primeiramente, discutimos as atuais formas de produção científica, a partir das relações entre razão instrumental, tecnologia e maquinização do homem e exploramos as noções de técnica e tecnologia (Escola de Frankfurt), atualizando essa discussão com pensadores contemporâneos para evidenciar as características desse constructo histórico definido como homem-máquina. Em seguida, apontamos elementos históricos ligados ao esporte e suas vinculações com os valores mercantis encontrados nos signos contemporâneos de esportividade e descrevemos o ciberespaço e seus aspectos tecnoculturais como campo de comunicação interativa entre indivíduos e as redes virtuais. Visamos, assim, a uma análise sobre a ocupação desse ambiente virtual, resultante do grande avanço das tecnologias da informação e comunicação, pelos signos de esportividade como ideal de performance do homem contemporâneo. Em nossas análises, descrevemos redes sociais com foco nas atividades físico-esportivas, lazer não esportivo, sociabiidade tecnológica e trabalho. Sistematizamos os signos de esportividade em 4 categorias de expressões temáticas: 1) Instrumentalização Racional no Lúdico; 2) Espetáculo das máquinas esportivizadas; 3) Sacrifícios e doações/doar e doer; 4) Insígnias dos Rankings, recordes e façanhas. Deste modo, buscamos contribuir com a reflexão, a partir de uma análise teórico-crítica, sobre as implicações psicossociais e éticas da atual adoção do ideal de esportividade para diversas esferas da vida humana.
Abstract: This essay has as its main concern the insertion of the Critical Social Psychology in the contemporaneous debate about the sportivity as a signic value mediatized by the market, considering the experience of subjects in the usage and control of new technologies. In the cyberculture context, the sportivity cultural imperatives are problematized, reflecting on how subjetcs apropriate such values as a significant vector of production of their subjetivities. Therefore, we objet to analysethe way the sportivity signic value is used, in alliance with consumption and new technologies in the production of a man constituted through the ever- present hyertechnological machine. The thesis to be deffended is that the sportivity holds values socially worshiped/valued, it is projected in a profitable way and it mingles into human practices as an ideal rationalityto the purposes of the capitalistic exploitation directed to the machined-man. We revisit the Culture Industry discussion, updated with the concepts brought up from the cyberculture and social networks as a symbolic figure and producing source of new human constitutions, risingly mediated by technology. From the frankfurtian theoretical we aim at comprehending and analyzing thepersonal publicization in social networks, at present, constituted by the intensified interaction with the communicational and technological machines. Methodologicly, it is an empirical-theoretical research of qualitative nature and critical inspiration, in which we are guided by the Critical Theory proposal, whose micrological approach conceives the particular as a valuable index addressed to the whole scenario. This way, the sportivity phenomenom is elected for investigation as an index capable of disclosing a totality of cultural ideals relevant in contemporaneity. Through the sportivity prisma, we aim at establishing relations with work, leisure and consumption fields. In its development, firstly, current forms of scientifical productions are discussed and from the relations among instrumental rationality, technology e and human macinizing we explore concepts of technique and technology (Frankfurt School), updating this discussionwith contemporary authorsto display charecteristics of this historical construct defined as Man-chine.Afterwards, historical elemnets linked to sports are pointed outand its associations with market values found in contemporaneous signs sportivity and we describe cyberspace and technocultural aspects as a field of interactive communication among subjects and virtual networks. Thus, we object an analysis on the occupation of this virtual ambience, which is result of the great advances in Communication and Information technologies, via sportivity signs as ideals of performanceof the contemporary human. In our analysis, we have described social networks focused on physical and sports activities, non-sports-like leisure activities, technological sociability activities and work activities. We have arranged the presentation of the sportivity signs divided into category groups named 1) serious games; 2) spectacle of sportivized machines; 3) sacrifices and pain devotion; 4) Badges of rankings, records and deeds. This way, from a theoretical-critical analysis, we search for a contribution to the reflection on ethical and psychosocial implications of the current adoption of the sportivity ideal to various espheres of human life.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/31311
metadata.dc.type: Tese
Appears in Collections:PPGP - Teses defendidas na UFC

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2018_tese_vpqueirozneto.pdf3,91 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.