Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/31395
Title in Portuguese: Homicídios de jovens na cidade de Fortaleza: práticas institucionais no cotidiano da estratégia saúde da família
Title: Homicides of young people in the city of Fortaleza: practices institutional in the daily of the family health strategy
Author: Benício, Luis Fernando de Souza
Advisor(s): Barros, João Paulo Pereira
Keywords: Homicídios
Juventudes
Saúde da Família
Cartografia
Homicide
Youths
Family Health
Cartography
Issue Date: 2018
Citation: Benício, L. F. S.; Barros, J. P. P. (2018)
Abstract in Portuguese: Esta pesquisa-intervenção traz como campo de problematização a produção de práticas institucionais no cotidiano de trabalhadores da Estratégia Saúde da Família (ESF) em torno da questão dos homicídios de jovens na cidade de Fortaleza. A violência urbana envolvendo jovens, especialmente os homicídios contra esse segmento, é um dos principais desafios éticopolíticos no cenário brasileiro. A cidade de Fortaleza apresenta o maior índice de homicídios na adolescência (IHA) entre as capitais brasileiras. Além disso, o ano de 2017 configurou-se como mais violento de sua história, ponto alto de um espiral de violência iniciada em 2006. Diante desse cenário, o objetivo geral deste estudo consistiu em analisar práticas institucionais discursivas e não discursivas produzidas no cotidiano de equipes da ESF em torno da problemática dos homicídios de jovens na cidade de Fortaleza. Os objetivos específicos foram: 1) problematizar a relação de profissionais da ESF com segmentos juvenis em seus territórios de atuação e as implicações da intensificação da violência letal em seus cotidianos; 2) cartografar práticas discursivas no cotidiano de profissionais da ESF acerca das condições de produção de homicídios de jovens nas periferias de Fortaleza e 3) potencializar espaços coletivos e intersetoriais, envolvendo profissionais da ESF, voltados à problematização da questão dos homicídios de jovens e das práticas institucionais para seu enfrentamento. O trabalho buscou articulações da Psicologia Social com os estudos de Foucault, Deleuze, Guattari, Agamben, Mbembe, e produções afins, no tocante ao tema da violência e juventude, estabelecendo a cartografia como método de pesquisa-intervenção. Os/as participantes foram profissionais inseridos/as nas equipes de ESF da Unidade Básica de Saúde Lineu Jucá, no bairro Barra do Ceará - Fortaleza/CE, local com elevada taxa de homicídio de jovens. As ferramentas metodológicas escolhidas foram: a) observação e conversa no cotidiano, com produção de diário de campo; b) grupos de discussão; c) entrevistas semiestruturadas e, complementarmente, tabelas e gráficos como dados. Quanto ao primeiro objetivo específico, acompanhamos o desafio de tomar a violência como objeto de ação-reflexão-ação por parte dos profissionais, entendendo-a como determinante em saúde, demandando, então, ações comunitárias e intersetoriais. Deparamo-nos, ainda, com as seguintes repercussões: a violência como agravo, especialmente no campo da saúde mental da comunidade; a violência como barreira de acesso das juventudes vítimas da violência letal e a violência tomada como risco para os profissionais de saúde, produzindo dificuldades no trabalho com/no território. Já em relação ao segundo objetivo específico, deparamo-nos com uma complexa rede de saberpoder- subjetivação em torno das juventudes que são exterminadas cotidianamente. Segundo o olhar dos profissionais, a morte na juventude, em decorrência de conflitos territoriais, colocarse- ia como um destino inexorável para grande parte dos jovens. Sendo, assim recorrente, a noção do “envolvido” como principal justificativa para essas mortes, ignorandos-se a complexa e perversa produção simbólica em torno de certas juventudes negras e pobres, assujeitadas por mecanismos de criminalização, silenciamentos e exclusões. Finalmente, ao buscarmos o último objetivo específico, experimentamos, com as equipes de ESF na Barra do Ceará, estratégias de prevenção e enfrentamento aos homicídios de jovens. Destaca-se a necessidade de pautar os homicídios como objeto de ação-reflexão-ação; a promoção do acesso como estratégia de prevenção e a politização e coletivização da problemática dos homicídios. O paradigma ético-estético-político sobre o processo grupal, abordado por Barros (2007), a partir das atividades grupais, permitiu-nos experimentar tais atividades como dispositivos de problematização, desindividualização e experimentação nos territórios da Barra do Ceará. Espera-se que esse estudo contribua para o fortalecimento de políticas e práticas de saúde que pautem a violência letal contra jovens em contextos urbanos.
Abstract: This intervention-research brings as it’s field of problematization the production of institutional practices in the daily life of workers of the Family Health Strategy (Estratégia de Saúde da Família - ESF) related to the issue of homicides of young people in the city of Fortaleza. Urban violence involving young people, especially homicides against this portion of society, is one of the main ethical-political challenges in the Brazilian scenario. The city of Fortaleza presents the highest rate of homicide in adolescence (IHA) among Brazilian capitals. In addition, 2017 was the most violent year of the city’s history, the highest point of a spiral of violence that began in 2006. Given this scenario, the general objective of this study was to analyze discursive and non - discursive institutional practices produced in the daily life of ESF teams around the problem of youth homicide in Fortaleza. The specific objectives were: 1) to problematize the relationship of ESF professionals with youth segments in their territories of action and the implications of intensifying lethal violence in their daily lives; 2) to map discursive practices in the daily life of ESF professionals about the conditions of youth homicide ocurrence in the outskirts of Fortaleza; and 3) to potentialize collective and intersectoral spaces involving ESF professionals, aimed at problematizing the issue of youth homicide and and the institutional practices that are currently being used to deal with this issue. The work sought the articulation of Social Psychology studies with the studies of Foucault, Deleuze, Guattari, Agamben, Mbembe, and related productions, regarding the theme of violence and youth, establishing cartography as a method of intervention-research. The participants were professionals involved in the ESF teams of the Basic Health Unit Lineu Jucá, in the neighborhood of Barra do Ceará - Fortaleza / CE, a place with high youth homicide rates. The methodological tools chosen were: a) observation and conversation in daily life, with production of field diary; b) discussion groups; c) semi-structured interviews and, in addition, tables and graphs as data. As for the first specific objective, we follow the challenge of taking violence as an object of action-reflection-action by the professionals, understanding it as a determinant factor in health, demanding, then, community and intersectoral actions. We are also faced with the following repercussions: violence as an aggravation, especially in the field of community mental health; violence as a barrier of access for youth victims of lethal violence and violence taken as a risk to health professionals, producing difficulties in working with / in the territory. In relation to the second specific objective, we are faced with a complex network of know-power-subjectivation around the youths that are exterminated daily. According to the professionals' view, death in youth, as a result of territorial conflicts, would become an inexorable destination for most young people. The "implicate" notion as the main justification for these deaths is thus recurrent, ignoring the complex and perverse symbolic production around certain black and poor youths, undermined by mechanisms of criminalization, silencing and exclusion. Finally, in seeking the last specific objective, we tried, with the ESF teams in Barra do Ceará, strategies of prevention and coping with homicide among young people. It is important to stress homicide as an action-reflection-action object; the promotion of access as a prevention strategy and the politicization and collectivization of the homicide problem. The ethical-aesthetic-political paradigm on the group process, approached by Barros (2007), from the group activities, allows us to understand such activities as devices of problematization, deindividuation and experimentation in the territories of Barra do Ceará. This study is expected to contribute to the strengthening of health policies and practices that address lethal violence against young people in urban contexts.
Description: BENÍCIO, Luis Fernando de Souza. Homicídios de jovens na cidade de Fortaleza: práticas institucionais no cotidiano da Estratégia Saúde da Família. 2018. 201f. Dissertação (mestrado) - Universidade Federal do Ceará, Programa de Pós-graduação em Psicologia, Fortaleza (CE), 2018.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/31395
Appears in Collections:PPGP - Dissertações defendidas na UFC

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2018_dis_lfbenicio.pdf2,29 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.