Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/31779
Title in Portuguese: Riscos aos movimentos de massa da sub-bacia Hidrográfica do rio Pirapora, Maranguape/CE.
Title: Risk to mass movements at hydrographic sub-bacy of the Pirapora river, Maranguape/CE
Author: Girão, Ítalo Renan Ferreira
Advisor(s): Zanella, Maria Elisa
Co-advisor(s): Santos, Jader de Oliveira
Keywords: Sociedade
Uso e ocupação
Suscetibilidade e Riscos Socioambientais
Issue Date: 2018
Citation: GIRÃO, I. R. F. (2018)
Abstract in Portuguese: O movimento de massa é fator natural que pode constituir-se como cenário de risco, conforme a sociedade se organiza, ocupa o espaço e, com isso, gera instabilidade nas vertentes. Dessa forma, a situação de vulnerabilidade e suscetibilidade, postas nas diversas realidades, são expressão das condições sociais e econômicas e das características naturais constituintes dessa forma de organização socioespacial. São, portanto, elementos variáveis que influenciam na maior ou na menor condição dos riscos ao movimento de massa. O presente trabalho propõe-se a analisar os dados de ordem social e econômicos e as características físico-naturais, com vistas à interação dos mesmos, a fim de determinar os riscos socioambientais, como consequência do uso e ocupação do espaço que aceleram o movimento de massa. Parte-se da bacia hidrográfica como unidade de diagnóstico, análise e planejamento, percebendo a importância da caracterização dos sistemas ambientais existentes, e sua interação com os elementos sociais e econômicos, num mosaico de interdisciplinaridades que formam o meio ambiente. A determinação dos riscos socioambientais deu-se após a aplicação dos dados sociais e classificação dos elementos naturais à vulnerabilidade e à suscetibilidade. Da ordem social, considerou-se, enquanto variáveis principais, os dados de educação, renda e qualidade da habitação, para construção do Índice de Vulnerabilidade Social – IVS e, consequente, espacialização do Mapa de Vulnerabilidade. Da ordem físiconatural, considerou-se as classes de declividade, solos e vegetação para construção do Mapa de Susceptibilidade aos Movimentos de Massa – MSM2. Da ordem socioambiental, fez a sobreposição dos mapas (overlay) de espacialização da Vulnerabilidade e das Suscetibilidades (declividade, solos e vegetação) para construção do Mapa (sintético) dos Riscos Socioambientais. Proporcionou-se, assim, a realização de análises das situações e condições geográficas de exposição aos riscos pela população e pelo meio ambiente.
Abstract: The mass movement is a natural factor that can constitute a risk scenario, as society organizes itself, occupies the space and, with this, it generates instability in the slopes. In this way, the situation of vulnerability and susceptibility, put in the different realities, are expression of the social and economic conditions and of the natural characteristics constituent of this form of socio-spatial organization. They are, therefore, variable elements that influence in the greater or lesser condition of the risks to the mass movement. The present work proposes to analyze the social and economic data and the physical-natural characteristics, with a view to their interaction, in order to determine the socio-environmental risks, as a consequence of the use and occupation of space that accelerate the movement of pasta. Part of the hydrographic basin as a unit of diagnosis, analysis and planning, realizing the importance of characterizing existing environmental systems, and their interaction with social and economic elements, in a mosaic of interdisciplinarities that form the environment. The determination of socio-environmental risks occurred after the application of social data and classification of natural elements to vulnerability and susceptibility. From the social order, the main variables were data on education, income and housing quality, for the construction of the Social Vulnerability Index - IVS and, consequently, spatialization of the Vulnerability Map. From the physicalnatural order, we considered the classes of slope, soil and vegetation for the construction of the Map of Susceptibility to Mass Movements - MSM2. From the socioenvironmental order, he overlapped the vulnerability and susceptibility maps (slope, soil and vegetation) to construct the (synthetic) Map of Socioenvironmental Risks. It was thus possible to carry out analyzes of the geographical situations and conditions of exposure to risks by the population and the environment.
Description: GIRÃO,Ítalo Renan Ferreira. Riscos aos movimentos de massa da sub-bacia Hidrográfica do rio Pirapora, Maranguape/CE. 2018. 315 f. Dissertação (Mestrado em Desenvolvimento e Meio Ambiente) - Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2018.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/31779
Appears in Collections:PRODEMA - Dissertações defendidas na UFC

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2018_dis_irfgirão.pdf8,05 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.