Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/3263
Título: Uma alegria difícil: A Paixão segundo G.H., de Clarice Lispector
Autor(es): Cunha, Wesclei Ribeiro da
Orientador(es): Silva, Odalice de Castro
Palavras-chave: Literatura Brasileira
Campo Literário
Influências de Leitura
Escritura
Estilo
Clarice Lispector
Lispector,Clarice,1925-1977.A paixão segundo G.H.:romance - Crítica e Interpretação
Lispector,Clarice,1925-1977 – Livros e Leitura
Influência(Literária,artística,etc.)
Champs Littéraire
Influence de Lecture
Écriture
Style
Clarice Lispector
Data do documento: 2009
Editor: http://www.teses.ufc.br:
Citação: CUNHA, W. R.; SILVA, O. C. (2009)
Resumo: A presente Dissertação pretende verificar a consolidação de um novo estilo de escrita, resultante do processo de formação literária e cultural de Clarice Lispector (1920-1977), sobretudo no que concerne à apropriação e transformação de leituras realizadas por ela, para análise e interpretação de A paixão segundo G.H.(1964). Para tanto, apresentaremos o contexto em que se insere o universo ficcional clariceano, sedimentado por uma fortuna crítica da obra em estudo, a partir das categorias “campo literário” e “contexto”, juntamente com as idéias de “paratopia do escritor” e “tribos” literárias, categorias desenvolvidas, respectivamente, por Pierre Bourdieu, com As regras da arte (1996) e Dominique Maingueneau, com O contexto da obra literária (2001), a fim de compreender e discutir a condição da escritora em face do embate de forças ideológicas, históricas, filosóficas, literárias, em conflito ao longo da elaboração de sua obra. Dessa forma, faremos um levantamento de leituras de Clarice Lispector e destacaremos as influências de leitura exercidas pelas obras O lobo da estepe (1927), de Hermann Hesse e Crime e Castigo (1866), de Fiodor Dostoievski, utilizando os processos metodológicos de análise e interpretação comparativas, para, com isso, investigar o confronto da escritora com a linha dominante do romance brasileiro, marcado, principalmente, pelo viés sociológico, compreendendo a poética clariceana numa continuidade, uma tradição. Refletiremos, com isso, acerca dos desdobramentos do processo de desleitura da escritora, no tocante às relações intrapoéticas, bem como quanto ao confronto de sua poética com a tradição literária brasileira, sob a concepção de influência do crítico Harold Bloom, em A Angústia da influência (1991) e O mapa da desleitura (1995). Pretendemos, assim, fazer uma análise da superação das influências de leituras, a partir da qual podemos perceber a construção de uma nova obra, como expressão de uma autoria “autônoma”, sob as categorias estilo, linguagem e escritura, na concepção barthesiana, com O grau zero da escrita (1953) e O rumor da língua (1977), bem como verificaremos a importância do recurso intertextual paródico, nesse processo de desapropriação poética. Portanto, é mister à tessitura poética de A paixão segundo G.H. a contestação, a descoberta de novas possibilidades de leitura da realidade, como também podemos verificar uma problematização de como se engendra a construção do texto metafórico, por meio de uma via crucis imanentista, do ser e da linguagem, o “esforço humano” de Clarice Lispector, a sua paixão: uma “alegria difícil”. Este trabalho integra a pesquisa “Histórias de Leitura: Bibliotecas Pessoais”, sob a Coordenação da Profª. Drª. Odalice de Castro Silva, do Programa de Pós-Graduação em Letras – Literatura Brasileira, da Universidade Federal do Ceará.
Descrição: CUNHA, Wesclei Ribeiro. Uma alegria difícil: A paixão segundo G.H., de Clarice Lispector. 2009. 141 f. Dissertação (Mestrado em Letras) – Universidade Federal do Ceará, Departamento de Literatura, Programa de Pós-Graduação em Letras, Fortaleza-CE, 2009.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/3263
Aparece nas coleções:PPGLE- Dissertações defendidas na UFC

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2009_DIS_WRCUNHA.pdf7,96 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.