Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/3291
Título: O professor universitário, sem formação pedagógica, e a origem e construção de sua práxis docente: que racionalidade? Que caminhos?
Título em inglês: The college teachers without pedagogic formation, the origin and the construction of our daily professional: That rationality? That ways?
Autor(es): ANDRADE, Telga Persivo Pontes de
Orientador(es): DIAS, Ana Maria Iorio
Palavras-chave: Educação
Professores universitários
Saberes docentes
Dialógica
Polifonia
Sócio-epistemologia
Prática de ensino
Education
College teachers
Dialogical
Polyphonic
Docent knowledge
Social-epistemology
Teaching pratice
Professores universitários - formação - Fortaleza(CE)
Ensino superior - Fortaleza(CE)
Data do documento: 2006
Editor: http://www.teses.ufc.
Citação: ANDRADE, T. P. P. ; DIAS, A. M. L. (2006)
Resumo: Abordamos o tema saberes docentes, que está no epicentro das pesquisas internacionais. Através da narrativa das histórias de vida, de entrevistas semi-estruturadas, dentre outros instrumentos de mediação, buscamos entender o sentido do discurso de 20 professores, de universidades públicas e particulares de Fortaleza-Ceará-Brasil, destituídos de formação pedagógica, sobre suas práticas de ensino, modos de ser e fazer; suas concepções sobre como, onde e com quem aprenderam a lecionar. Intentamos ainda construir um quadro teórico sobre o saber docente e uma ilustração das múltiplas facetas e origem desse. Estabelecendo um paralelo entre o enunciado dos sujeitos e a teoria sócio-epistemológica de Maurice Tardif. Procuramos compreender o sentido dos discursos de nossos colaboradores de forma ativa e criativa, segundo a perspectiva dialógica e polifônica de Bakhtin. Depreendemos que o imaginário desses docentes é constituído por uma miríade de crenças, concepções, valores e sentimentos, conquanto mutável, dialético e dinâmico. Em seus ideários os saberes desses professores têm fontes e características diversas, que o estudo identificou de modo fragmentado nas falas individuais dos sujeitos da pesquisa como núcleo duro da docência universitária, embora não reconhecido, assumido e integrado a uma prática docente original e peculiar de cada um deles. Identificamos três características dessa prática de ensino: que a mesma é uma prática autodidata-intuitiva, que se assenta na existência de um dom ou talento especial para o ensino, concebendo-o como arte e numa identidade disciplinar, que considera o conhecimento da matéria lecionada como primordial. Algumas dessas fontes são a família, a escola, a profissão, as interações sociais. Julgam haver aprendido a lecionar na prática; crêem também que seus saberes são construídos e reconstruídos, permeados pelas vozes de familiares, professores e colegas com os quais contataram em suas trajetórias de vida, através de uma relação dialógica. Reputam ainda que os saberes da prática profissional são essenciais ao exercício da atividade docente, conquanto concordem que um saber isoladamente é insuficiente para forjar um bom professor, pois esse se faz na conjugação de diversos saberes, adquiridos na e pela práxis do ofício docente, por conseguinte, através de seus saberes da experiência, sempre mediado pelo diálogo com os sujeitos diversos com os quais interagem em suas trajetórias de vida e através de um agir comunicativo espontâneo, sem o qual a educação, o trabalho coletivo, a cooperação não são possíveis. Um caminho para esses, professores universitários destituídos de formação pedagógica, seria abraçarem a dimensão hermenêutica da pedagogia; seria desenvolverem uma racionalidade pedagógica, uma competência comunicativa e emancipadora através de uma reflexão crítica de suas práxis. Cônscios ou não, os professores do ensino superior são detentores de uma prática, um discurso e uma teoria pedagógica original e própria, constituída a partir de situações reais de ensino em sala de aula, e que acreditamos deve ser considerada na pesquisa educacional.
Abstract: We approach about the docent knowledge that is the center of the international researches. Through the narrative of the life stories, of semi-structured interviews, among other instruments of mediation, we tried to understand the sense of the speeches of 20 teachers or public and private universities of Fortaleza- Ceará -Brazil, dismissed of pedagogic formation, regarding the origin of their knowledge, ways of being and doing; their conception about how, when and with who they leaned how to teach. We still intend to construct to a theoretical picture on docent knowledge and an illustration of the multiple facets and origin of this. It was our intention also to establish a parallel between the imaginary of the citizens and the socialepistemological theory of Maurice Tardif. We tried to comprehend the sense of the speeches of our collaborators in an active and creative way, following the dialogical and polyphonically perspective of Bakhtin. We understand that the imaginary of these teachers is constituted by a myriad of beliefs, conceptions, values and feelings, instead mutable, dialectical and dynamic. In their set of ideas about knowledge of these teachers have diverse sources and a lot characteristics, witch was identified by the research in individual speeches of the professors of the university. We identified three characteristics of this knowledge: witch the firs is self-learning pratice, witch was based on a gift; or consider as art the knowledge pratice; or in a disciplinal identity witch was consider the knowledge of the subject as primordial. In the imaginary, the collaborators, they judge to have learnt to teach practicing; they also believe that their knowledge are built and rebuilt, , to cross by the voices of relatives, teachers and colleagues with whom they share their life experience through a dialogical relation. They consider also that the knowledge of the subject, as well as their ability of the professional practicing are essential for the exercise of the teaching activity, instead they agree that a knowledge isolated is not enough to forge a good teacher, because this one is made by the conjugation of diverse knowledge, acquired in and by the daily professional work of the teaching job, therefore, through their knowledge of experience, always mediated by the dialog with the diverse people with who they interact in their life and through a spontaneous communicative way, without which the education, the collective job, the cooperation are not possible. Knowing that or not, the teachers of graduation schools perpetuate medieval practices, by experimentation, without the certainty of their efficiency. The way for us, college teachers destitute of pedagogic formation, is to hold the hermeneutic dimension of pedagogy; it’s to develop a pedagogic rationality, a communicative and emancipator competence through a critic reflection of our daily professional work. Knowing that or not this professors had a pratice, an speech and a original pedagogy theory, witch was builded on real teach situation and we believe that should be consider on the educational research.
Descrição: ANDRADE, Telga Persivo Pontes de. O professor universitário, sem formação pedagógica, e a origem e construção de sua práxis docente: que racionalidade? Que caminhos?. 2006. 129 f. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade Federal do Ceará, Programa de Pós-Graduação em Educação Brasileira, Fortaleza-CE, 2006.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/3291
Aparece nas coleções:PPGEB - Teses defendidas na UFC

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2006_tese_TPPAndrade.pdf857,6 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.