Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/33111
Título: Construindo meninas com Capricho: análise dos modelos de feminilidades construídos a partir da marca Capricho na seção Instagram da leitora
Título em inglês: The making of Capricho girls: analysis of branded femininity models in the Reader's Instagram session
Autor(es): Mendes, Shamara Paiva
Orientador(es): Antunes, Deborah Christina
Palavras-chave: Capricho
Indústria Cultural
Feminilidades
Capricho
Cultural Industry
Feminities
Data do documento: 2018
Citação: Mendes, S. P.; Antunes, D.C. (2018)
Resumo: Esta pesquisa intenta analisar, sob o viés teórico frankfutiano, as construções de modelos de feminilidades produzidas e divulgadas através dos conteúdos de Capricho, no site da Editora Abril, a partir da seção Instagram da Leitora, afim de entender de que modo se delineiam as [des][re]construções de feminilidades forjadas nesses espaços. Capricho, como marca, produzirá novas significações e delineará a imagem de cumplicidade entre consumidora e marca, criando um processo de identificação das consumidoras aos modelos de feminilidades que por ela são apregoados. Foram analisadas 187 fotografias da seção Instagram da Leitora entre os meses de maio de 2015 e maio de 2016, além da análise dos prints da seção no site da editora Abril. Problematizou-se os posicionamentos e recortes feitos por Capricho a partir do material disponibilizado pelas jovens e utilizados na seção. A partir da análise foi possível identificar modelos de feminilidades e corpo com um padrão acerca do que se esperava das publicações das jovens. Inicialmente, optamos por agrupar as publicações a partir dos tipos de fotografias em uma ficha de catalogação que permitisse conhecer a quantidade de fotografias selecionadas por tipo, tais como selfies, fotos acompanhadas, fotos de paisagens, comidas, animais, etc. A partir da ficha de catalogação foi possível apontar quais imagens e textos da seção se adequavam aos objetivos da pesquisa. Após a sistematização e análise do material, identificamos que os perfis das jovens são catalogados e expostos a partir da prerrogativa de adequação aos ideias da marca e que os critérios de publicação fazem referência direta a um corpo magro e bonito. Há ainda a imagem de que Capricho legitima o empoderamento feminino e que os discursos, de boa parte desses perfis, diz de uma busca por aceitação do próprio corpo e autonomia, todavia esse discurso de empoderamento se perde em meio aos ditames de ter um corpo “saudável” e magro, aceito pela jovem como o “é”, mas lapidado por exercícios, dietas e filtros que ressaltem as partes do corpo que não precisariam de ajustes, como olhos, cabelos, pernas. As fragmentações do corpo estão presentes em muitas fotografias selecionadas e mostram o corpo e as feminilidades marcados pelo servilismo e dependência aos modelos ali propagados em um esforço constante para adequação. Por fim, observamos, que apesar de haver uma tentativa de resistência pelas jovens, os discursos e fotografias são cooptados e utilizados para novos assujeitamentos.
Abstract: This research tries to analyze, under the frankfutian theoretical bias, the constructions of models of femininities produced and divulged through the contents of Capricho, in the Abril publisher website, from the Instagram section of the Reader, in order to understand how the desconstructions and reconstructions of femininities forged in these spaces. Capricho, as a brand, will produce new meanings and delineate the image of complicity between consumer and brand, creating a process of identifying consumers to the models of feminities that are proclaimed by it. A total of 187 photographs of the Reader's Instagram section were analyzed between May 2015 and May 2016, as well as an analysis of the prints of the section on Abril's website. The positions and cutouts made by Capricho were problematized from the material made available by the youngsters and used in the section. From the analysis it was possible to identify models of femininity and body with a pattern about what was expected of the publications of the young women. Initially, we chose to group the publications from the types of photographs into a cataloging sheet that allowed us to know the quantity of photographs selected by type, such as selfies, accompanied photos, landscapes, food, animals, etc. From the cataloging sheet it was possible to indicate which images and texts of the section fit the objectives of the research. After the systematization and analysis of the material, we identified that the profiles of the young are cataloged and exposed from the prerogative of adequacy to the ideas of the brand and that the criteria of publication make direct reference to a slim and beautiful body. There is also the image that Capricho legitimizes female empowerment and that the discourses, of many of these profiles, say of a search for acceptance of one's own body and autonomy, yet this discourse of empowerment is lost amid the dictates of having a " healthy "and lean, accepted by the girl as" is ", but stoned by exercises, diets and filters that highlight the parts of the body that would not need adjustments, such as eyes, hair, legs. The fragmentations of the body are present in many selected photographs and show the body and the feminities marked by servility and dependence on the models propagated therein in a constant effort for adequacy. Finally, we note that although there is attempted subjection.
Descrição: MENDES, Shamara Paiva. Construindo meninas com Capricho: análise dos modelos de feminilidades construídos a partir da marca Capricho na seção Instagram da leitora. 2018. 98f. Dissertação - Universidade Federal do Ceará, Programa de Pós-graduação em Psicologia, Fortaleza (CE). 2018.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/33111
Aparece nas coleções:DPSI - Dissertações defendidas na UFC

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2018_dis_spmendes.pdf1,77 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.