Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/33177
Title in Portuguese: Vermelho da vitória: o design de embalagens do batom nos EUA do período entre guerras
Author: Ribeiro, Maria Catarina de Alencar
Advisor(s): Simões, Paulo Jorge Alcobia
Keywords: Batom
Cultura material
Feminismo
Design de embalagens
Cosméticos
Issue Date: 2018
Citation: RIBEIRO, M. C. A. (2018)
Abstract in Portuguese: Desde a Antiguidade há uma condenação das maquiagens, dos artifícios decorativos e das efemeridades. Este fenômeno está relacionado com a identificação das mulheres com determinados produtos, como é o caso do batom. A pesquisa em design aliada aos conceitos da Cultura Material permite compreender como os artefatos se encaixam em determinados sistemas simbólicos, como o gênero. Nesta pesquisa, o batom será tomado como um produto de design, que surgiu enquanto artefato industrial no fim da I Guerra Mundial, e parte de um contexto sociocultural que obedece aos critérios da época em que foi produzido, ou seja, será entendido como uma representação da série completa de objetos a qual o termo se refere e que se modificou ao longo da história. As mudanças no design de embalagens primárias deste artefato, durante o período entre guerras, refletem e reforçam normas de gênero e discursos identitários femininos, segundo Attfield ( 2000). Então, esta pesquisa se propõe a responder o seguinte questionamento: como o design de embalagens do batom foi influenciado pela mudança do papel social da mulher durante o período entre guerras, considerando suas variáveis de artefato de cultura material? Foi estabelecido como objetivo geral do trabalho analisar as significações atribuídas no design de embalagens primárias de batons nos Estados Unidos da América, entre o início da I Guerra Mundial e o final da II Guerra Mundial, ancorado por uma adaptação da metodologia de Gui Bonsiepe (1984, p.34 apud LORGUS; ODEBRECHT, 2011, p. 51). Neste sentido, foi escolhido um corpus de análise de nove batons, comercializados e produzidos pelas marcas pioneiras: Coty, Elizabeth Arden, Helena Rubinstein, Max Factor e Revlon. A análise dos dados passou por três momentos: uma análise morfológica, uma análise de cultura material e a discussão dos resultados encontrados, que indicam a presença de três significados: sedução, afirmação e confronto. Mas antes de realizar os procedimentos de análise aplicados, foi necessário definir as variáveis da embalagem primária do batom enquanto artefato industrial e de cultura material, sendo elas: visual, material, temporal e de significados. Deste modo, a relevância desta pesquisa está em inaugurar a discussão acadêmica sobre este tema no Brasil e propor uma reflexão sobre o batom e as significações de comportamentos feminininos através da lente do design, mais especificamente, do design de embalagens.
Abstract: Since Antiquity there’s been a condemnation of make-up, decorative devices and of the ephemeris. This phenomenon is related to the identification of women with certain products, such as the lipstick. Design research allied to the concepts of Material Culture can allows us to understand how artifacts fit into certain symbolic systems, such as gender. In this research, lipstick will be taken as a product of design, which emerged as an industrial artifact at the end of World War I, and that is a part of a sociocultural context that obeys the criteria of the time in which it was produced, that is, it will be understood as a representation of the complete series of objects to which the term refers and that has changed throughout History. The changes in the primary packaging design of this artifact, during the period between wars, reflect and reinforce gender norms and feminine identity speeches, according to Attfield (2000). Then, this study proposes to answer the following question: how was packing design of lipsticks influenced by the change in the social role of women during the interwar period, considering it’s variables for being an artifact of material culture? It was established that the general objective of this project is to analyze the meanings attributed to the primary packaging design of lipsticks made in the United States of America, between the beginning of World War I and the end of World War II, anchored by an adaptation of Gui Bonsiepe’s (1984 , p.34 apud LORGUS, ODEBRECHT, 2011, page 51) methodology. In this sense, an analysis corpus composed of nine lipsticks, commercialized and produced by the pioneering brands, was chosen: Coty, Elizabeth Arden, Helena Rubinstein, Max Factor and Revlon. The data analysis went through three moments: a morphological analysis, a material culture analysis and the discussion of the results found, which indicate the presence of three meanings: seduction, affirmation and confrontation. But before carrying out the analysis procedures, it was necessary to define the variables of lipstick’s primary packaging design as industrial and material culture artifact, that being: visual, material, temporal and signs. Thus, the relevance of this research can be resumed to the inauguration of an academic discussion on this topic, unprecedented in Brazil, and the proposal of a discussion on lipstick and their signs of female behavior, through the lens of design, more specifically, of packaging design.
Description: RIBEIRO, M. C. A. Vermelho da vitória: o design de embalagens do batom nos EUA do período entre guerras. 2018. 160 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Design) – Centro de Tecnologia, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2018.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/33177
Appears in Collections:DESIGN - Monografias

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2018_tcc_mcaribeiro.pdf2018_tcc_mcaribeiro19,96 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.