Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/3353
Título: "Como subir nas tranças que a bruxa cortou"? Produção textual de alunos com e Síndrome de Down
Título em inglês: Text production by students with anda without down syndrome
Autor(es): GOMES, Adriana Leite Limaverde
Orientador(es): FIGUEIREDO, Rita Vieira de
Palavras-chave: Síndrome de Down
Linguagem escrita
Produção textual
Down syndrome
Written language
Text production
Deficientes mentais - Fortaleza(CE) - Linguagem
Deficientes mentais - Educação - Fortaleza(CE)
Língua portuguesa - composição e exercícios
Down,Síndrome de
Data do documento: 2006
Editor: http://www.teses.ufc.br
Citação: GOMES, A. L. L. ; FIGUEIREDO, R. V. (2006)
Resumo: Este estudo propõe uma análise das produções escritas de alunos com e sem síndrome de Down. Seu principal objetivo é compreender seus limites e possibilidades em materializar e organizar seus textos. A fim de analisar a escrita desses alunos, coletamos cinco textos – a reescrita do conto de Rapunzel, a escrita com imagens com e sem o uso da mediação, a reescrita da história do cachorro Totó, com a solicitação de mudança do desfecho e a produção de um bilhete de vinte e um alunos de diferentes escolas da cidade de Fortaleza-CE. A coleta, feita no período de dois anos, em quatro fases distintas, caracteriza uma pesquisa qualitativa do tipo comparativo. O percurso desta investigação compreende quatro fases principais: 1ª) fase exploratória; 2ª) estudo- piloto; 3ª) sessões de avaliação com onze alunos com síndrome de Down e 4ª) sessões de avaliação com dez alunos sem síndrome de Down. Nossa análise revelou semelhanças qualitativas entre os dois grupos, em relação à apropriação da norma ortográfica e ao uso dos sinais de pontuação. Constatamos a concentração de erros por omissão e trocas de letras. No uso da pontuação, os participantes centralizaram o emprego do ponto final para delimitar o fechamento do texto. O emprego da pontuação nem sempre ocorreu de forma adequada. Verificamos diferenças significativas entre os dois grupos nos aspectos lingüísticos-textuais. Algumas produções dos alunos com síndrome de Down expressaram uma escrita sem a presença de elementos característicos da linguagem escrita. De um modo geral, essas produções são permeadas pela escrita de palavras soltas e fragmentadas, com o predomínio do registro de substantivos e verbos. Enquanto, os alunos ditos normais, apresentaram maior coerência no emprego das palavras e na construção de sentido do texto. Nem sempre, no entanto, o avanço escolar determinou a melhor qualidade nas produções textuais. Por fim, concluímos que, ao longo do desenvolvimento da escrita, a prática escolar e as experiências diversificadas com a leitura e a escrita influenciam na produção escrita, independentemente da condição cognitiva do aluno. Palavras-chave (síndrome de Down – Linguagem escrita – Produção textual)
Abstract: This study it considers an analysis of the written productions of students with and without Down syndrome. Its main objective is to understand its limits and possibilities in materializing and organizing its texts. In order to analyze the writing of these students, we collect five texts - the rewrite of the story of Rapunzel, the writing with images with and without the use of the mediation, the rewrite of the history of the Totó dog, with the request of change of the outcome and the production of a ticket of twenty one students of different schools of the city of Fortaleza - CE. The collection made in the period of two years, in four distinct phases, it characterizes a qualitative research of the comparative type. The passage of this inquiry understands four main phases: 1ª) exploratória phase; 2ª) study pilot; 3ª) sessions of evaluation with eleven pupils with Down syndrome and 4ª) sessions of evaluation with ten students without Down syndrome. Our analysis disclosed qualitative similarities between the two groups, in relation to the appropriation of the ortografic norm and to the use of the punctuation signals. We evidence the concentration of errors for omission and exchanges of letters. In the use of the punctuation, the participants had centered the job of the end point to delimit the closing of the text. A job of the punctuation nor always occurred of adequate form. We verify significant differences between the two groups in the linguistic-literal aspects. Some productions of the students with Down syndrome had expressed a writing without the presence of characteristic elements of the written language. In a general way, these productions are included by the writing of untied and broken up words, with the predominance of the register of substantives and verbs. While, the said students normal had presented greater coherence in the job of the words and the felt construction of the text. Nor always, however, the pertaining to school advance determined the best quality in the literal productions. Finally, we conclude that, throughout the development of the writing, the practical pertaining to school and the experiences diversified with the reading and the writing influence in the written production, independently of the cognitive condition of the student.
Descrição: GOMES, Adriana Leite Limaverde. Como subir nas tranças que a bruxa cortou? : produção textual de alunos com e Síndrome de Down. 2006. 372 f. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade Federal do Ceará. Faculdade de Educação, Programa de Pós-Graduação em Educação Brasileira, Fortaleza-CE, 2006.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/3353
Aparece nas coleções:PPGEB - Teses defendidas na UFC

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2006_Tese_ALLGomes.pdf4,78 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.