Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/33660
Title in Portuguese: A Polidez em entrevistas de falantes de língua portuguesa de Cabo-Verde e Timor Leste
Author: Sousa, Benedita Maria do Socorro Campo de
Advisor(s): Soares, Maria Elias
Keywords: Polidez linguística
Estrutura de participação
Marcadores conversacionais
Entrevistas
Issue Date: 2016
Citation: Sousa, B. M. S. C.; Soares, M. E. (2016)
Abstract in Portuguese: A presente tem como objetivo analisar os modos de organização de interações verbais realizadas entre pesquisadores e estudantes universitários, destacando-se as estratégias de polidez utilizadas pelos falantes cabo-verdianos e timorenses em entrevistas do PROFALA (entrevistas que seguem o modelo ALiB – Atlas Linguístico do Brasil). A análise incidirá sobre 40 entrevistas do Questionário Fonético-Fonológico (QFF), estratificadas em procedência (Cabo Verde/ Timor Leste), sexo (masculino e feminino) e tempo de permanência no Brasil (mais de seis meses e menos de seis meses), aplicadas a estudantes de Cabo-Verde e Timor Leste dos cursos de graduação da UFC e da UNILAB. Partimos do pressuposto de que a polidez possui caráter multidisciplinar, pretendemos desenvolver a pesquisa com apoio de três diferentes áreas do conhecimento: a Pragmática, a Análise da Conversação e a Sociolinguística interacional. Para isso, buscamos apoio na teoria de polidez defendida por Brown e Levinson (1987); Watts (2003); Leech (1983, 2005); nas produções de Goffman ([1967] 2011), numa visão das interações, dos encontros, de Gumperz (1982), Phillips (1976), Marcuschi (2002), Castilho (2003) no que diz respeito à dinâmica interacional das entrevistas-questionários e à utilização de marcadores conversacionais linguísticos e não linguísticos. A verificação da funcionalidade dos marcadores é importante porque determina sua relação com as estratégias de polidez selecionadas pelos falantes. A metodologia desenvolvida é de base qualiquantitativa, a quantificação é apenas um parâmetro usado para verificar as tendências. O formato das entrevistas segue um padrão pré-estabelecido (QFF), no entanto, no seu desenvolvimento os entrevistadores deixam o papel de animadores e se tornam autores, criando uma nova dinâmica de participação que torna necessária a mudança de alinhamento do entrevistado, sem perder de vista as estratégias de preservação da imagem, assim como da polidez linguística. A polidez foi usada como uma estratégia predominante nas interações, percebemos que as mulheres mostraram uma preocupação maior do que a dos homens com a preservação de suas faces; enquanto que em relação à procedência, os cabo-verdianos parecem estar mais engajados e cooperativos do que os timorenses, o que pode sugerir maior polidez. Os estudantes de maior tempo de permanência no Brasil mostraram-se mais engajados com a equipe de documentadores, parecendo existir maior polidez, abstraída da utilização dos marcadores conversacionais de atenuação, de concordância, do marcador „riso‟ e da busca de aprovação.
Abstract: This paper aims to analyze the organization of verbal interactions between researchers and university students, we focused in politeness strategies used by Cape Verdean and Timorese speakers interviews for PROFALA (the questionnaire-interviews follow the ALiB model – Linguistic Atlas from Brazil). The analysis concerns 40 interviews based on the phonetic-phonological questionnaire (PPQ), we divided in origin (Cape Verde/East Timor), gender (male/female), and residence time in Brazil (more than six months and less than six months). We assumed that politeness is multidisciplinary, consequently, we developed this research through the support of three different areas of knowledge: Pragmatics, Conversation Analysis, and Interactional Sociolinguistics. In addition, we used the politeness concept proposed by Brown and Levinson (1987); Watts (2003); Leech (1983, 2005); and Goffman ([1967] 2011); we based the interaction in meeting concept, concerning the interactional dynamics of questionnaire-interviews and the use of linguistic and non-linguistic conversational markers, in Gumperz (1982), Phillips (1976), Marcuschi (2002) and Castilho (2003). It is important to check the functionality of the conversational markers to determine its relation with the politeness strategies used by the speakers. The methodology adopted is quali-quantitative; quantification was used as a parameter to verify trends, without the pretension of being undeniable. The questionnaires and interviews layout follow a pattern (QFF); however, during its development the interviewers assume the role of authors instead of entertainers, creating a new dynamic of participation for the interviewee without losing image preservation strategies and linguistic politeness. Politeness was used as the main strategy during the interaction; we noticed that women were more concerned about face work than men were; concerning the origin, Cape Verdeans were more engaged and collaborative than Timorese people, which suggests more politeness. The students with more residence time in Brazil were more engaged with the documentation team, their relationship seems to be more polite, but with lower use of attenuation marker, agreement marker, “laugh” marker and the pursuit of approval.
Description: SOUSA, Benedita Maria do Socorro Campo de. A Polidez em entrevistas de falantes de língua portuguesa de Cabo-Verde e Timor Leste. 2016. 366f. - Tese (Doutorado) - Universidade Federal do Ceará, Programa de Pós-graduação em Linguística, Fortaleza (CE), 2016.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/33660
metadata.dc.type: Tese
Appears in Collections:PPGL - Teses defendidas na UFC

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2016_tese_bmscsousa.pdf3,14 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.