Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/34870
Title in Portuguese: Análise das propriedades estruturais da resina acrílica termopolimerizável após 1 ano de imersão em extrato hidroalcoólico de punica granatum linné
Author: Teles, Amanda Farias
Advisor(s): Fiallos, Ana Cristina de Mello
Keywords: Resinas Acrílicas
Próteses e Implantes
Issue Date: 29-Jun-2018
Citation: TELES, A. F. Análise das propriedades estruturais da resina acrílica termopolimerizável após 1 ano de imersão em extrato hidroalcoólico de punica granatum linné. 2018. 34 f. Monografia (Graduação em Odontologia) - Faculdade de Farmácia, Odontologia e Enfermagem, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2018.
Abstract in Portuguese: A higiene protética é fundamental para a manutenção da saúde dos tecidos orais e para o uso bem-sucedido das próteses dentárias removíveis (PDRs). O agente de limpeza ideal deve apresentar potencial antimicrobiano e não ocasionar danos aos materiais da prótese, entretanto, a literatura já relatou efeitos adversos ocasionados por esses agentes. Os produtos naturais têm se apresentado como uma alternativa às substâncias químicas sintéticas e uma grande variedade de extratos de plantas tem sido relatada como detentora de atividade antifúngica contra C. albicans, como a Punica granatum Linné (romã). Assim, o objetivo deste estudo in vitro foi analisar os efeitos da imersão diária de amostras de resina acrílica termopolimerizável em solução de extrato hidroalcoólico de romã à 6,7% sobre a massa e a rugosidade de superfície dos espécimes, simulando o período de 1 ano de imersão. Trinta espécimes de resina acrílica termopolimerizável foram confeccionados e distribuídos em 3 grupos (n=10), de acordo com a solução de limpeza: grupo 1 (solução de extrato de romã à 6,7%), grupo 2 (solução de peróxido alcalino, controle positivo) e grupo 3 (água destilada, controle negativo). As análises foram realizadas antes e depois das imersões nas soluções. A alteração da massa foi determinada por uma balança eletrônica analítica, com sensibilidade de 0,1 mg. Um rugosímetro foi utilizado para analisar qualquer alteração na rugosidade de superfície (Ra, μm). Os dados obtidos foram submetidos ao teste de normalidade de Kolmogorov-Smirnov e comparados pelo teste ANOVA seguido do pós-teste de Bonferroni. Com relação às alterações da massa, o grupo tratado com água destilada apresentou o menor ganho de massa variando 50,3±5,2mg, valor significantemente inferior ao grupo tratado com corega (179,6±9,6 mg). O grupo tratado com romã (109,7±6,4 mg) apresentou variação de massa significantemente superior ao grupo tratado com água destilada, porém inferior ao grupo tratado com corega (p<0,001). Quanto à rugosidade de superfície, não houve uma variação com diferença significativa nos três grupos experimentais (p=0,999). Concluiu-se, dessa forma, que a utilização da solução de extrato hidroalcoólico de romã à 6,7% não alterou de forma significativa as propriedades da resina acrílica.
Abstract: Prosthetic hygiene is critical for maintaining the health of oral tissues and for the successful use of removable dental prostheses (RDPs). The ideal cleaning agent should have antimicrobial properties and it should not cause damage to the prosthesis materials. However, literature has already reported adverse effects caused by these agents. Natural products have been presented as an alternative to synthetic chemicals substances and a wide variety of plant extracts exhibiting antifungical properties, such as the Punica granatum Linné (pomegranate), has been reported. Thus, the aim of this in vitro study was to analyze the effects on the mass and on surface roughness of thermopolymerizable acrylic resin samples submitted to daily immersion in 6.7% hydroalcoholic extract solution of pomegranate, simulating the period of 1 year of immersion. Thirty specimens of thermopolymerizable acrylic resin were prepared and distributed in 3 groups (n = 10) according to the cleaning solution: group 1 (solution of 6.7% pomegranate extract), group 2 (alkaline peroxide solution, positive control) and group 3 (distilled water, negative control). The analyzes were performed before and after the immersions in the solutions. The mass change was determined by an analytical electronic scale, with sensitivity of 0.1 mg. A rugosimeter was used to analyze any change in surface roughness (Ra, μm). The obtained data were submitted to the Kolmogorov-Smirnov normality test and compared by the ANOVA test followed by the Bonferroni post-test. Regarding the mass changes, the group treated with distilled water showed the lowest mass gain, varying 50.3 ± 5.2mg, a value significantly lower than the group treated with corega (179.6 ± 9.6 mg). The group treated with pomegranate (109.7 ± 6.4 mg) showed a mass variation significantly higher than the group treated with distilled water, but lower than the group treated with corega (p <0.001). Regarding the surface roughness, there was no variation with significant difference in the three experimental groups (p = 0.999). It was concluded that the use of 6.7% hydroalcoholic extract solution of pomegranate did not significantly alter the properties of the acrylic resin. Keywords: Immersion. Punica granatum. Acrylic Resins.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/34870
Appears in Collections:ODONTOLOGIA - Monografia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2018_tcc_afteles.pdf269,08 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.