Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/34889
Title in Portuguese: Extrusão apical de Debris durante a desobturação endodôntica: revisão de literatura
Author: Coelho, Beatriz
Advisor(s): Vale, Mônica Sampaio do
Keywords: Endodontia
Extrusão Ortodôntica
Issue Date: 26-Jun-2018
Citation: COELHO, B. Extrusão apical de debris durante a desobturação endodôntica: revisão de literatura. 2018. 34 f. Monografia (Graduação em Odontologia) - Faculdade de Farmácia, Odontologia e Enfermagem, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2018.
Abstract in Portuguese: O retratamento endodôntico é necessário para corrigir falhas causadas durante o tratamento anterior, que podem ser por diversos motivos, como a inabilidade operatória no primeiro tratamento, fator microbiano, contaminação das restaurações coronárias, preparos e obturações endodônticas mal sucedidas. O maior desafio no retratamento endodôntico é a remoção do material obturador do interior dos canais radiculares, uma etapa necessária para a realização de um novo tratamento. Essa remoção pode ser efetuada com instrumentos manuais, ultrassônicos, rotatórios ou reciprocantes, com ou sem o uso do solvente. Entretanto, os materiais apicalmente extruídos durante esse processo são clinicamente responsáveis pela inflamação pós-operatória ou mesmo falhas na cicatrização apical. O objetivo deste trabalho foi abordando as diferentes técnicas de desobturação com o uso, ou não, do solvente, a extrusão de debris e suas consequências para o paciente. Foram consultadas as bases de dados Pubmed, Scielo e Bireme, inserindo artigos publicados na língua inglesa e portuguesa, entre os anos de 2002 a 2018 com os descritores apical extrusion of debris, retreatment endodontic e endodontic. Dentre as complicações em decorrência da extrusão de debris constatados na literatura destacam-se irritação periapical, dor, desconforto e inflamação persistente, algumas vezes necessitando de medicação e reintervenção. Com base na revisão e discussão da literatura foi possível concluir que todas as técnicas, independente do movimento e da velocidade de rotação, extruem debris apicalmente durante a desobturação endodôntica; As técnicas rotatórias Protaper e Mtwo não possuem diferenças estatisticamente significantes quanto a extrusão de debris apicais, porém ocasionam uma menor extrusão de debris quando comparados à manual; A técnica manual é a que ocasiona um maior extravasamento de debris apicalmente, quando comparado com as outras técnicas; As técnicas reciprocantes Reciproc e WaveOne não possuem diferenças estatisticamente significantes quanto a extrusão de detritos pelo forame apical, porém apresentam uma menor extrusão quando comparadas à técnica manual; A utilização de solventes durante a desobturação diminui a quantidade de detritos extruídos apicalmente.
Abstract: Endodontic retreatment is necessary to correct failures caused during the previous treatment, which can be due to several reasons, such as the inability to perform the first treatment, microbial factor, contamination of coronary restorations, preparations and unsuccessful endodontic fillings. The major challenge in endodontic retreatment is the removal of the obturator material from the root canal, a necessary step to perform a new treatment, this removal can be done with manual files, ultrasonic, rotary or reciprocating files, with or without the use of the solvent. However, materials apically extruded during this process are clinically responsible for postoperative inflammation and for flare-ups or even failures in apical healing. The objective of this work was to discuss the different techniques of removal of the root canal filling and the use or not of the solvent, the extrusion of debris and its consequences for the patient. Pubmed, Scielo and Bireme databases were consulted, inserting articles published in English and Portuguese, between the years of 2002 and 2018. Among the complications due to the extrusion of debris found in the literature are irritation, pain, discomfort and persistent inflammation, sometimes requiring medication and reintervention. Based on the literature review and discussion, it was possible to conclude that all techniques, regardless of movement and speed of rotation, extrude debris apically during endodontic debridement; The Protaper and Mtwo rotary techniques do not have statistically significant differences in the apically extruded debris, but they cause a lower extrusion of debris when compared to the manual; The manual technique is the one that causes a greater extrusion of debris apically when compared with the other techniques; Reciproc and WaveOne reciprocating techniques do not have statistically significant differences in the extrusion of detritus by the apical foramen, but they present a lower extrusion when compared to the manual technique; The use of solvents during filling removal reduces the amount of extruded debris apically.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/34889
Appears in Collections:ODONTOLOGIA - Monografia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2018_tcc_bcoelho.pdf242,9 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.