Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/35027
Title in Portuguese: Território e trajetórias de subalternidade em uma cidade média: um olhar sobre o processo de urbanização de Mossoró(RN)
Title: Territory and subalternity trajectories in an intermediary citys: a look at the urbanization process in Mossoró
Author: Queiroz, Rodrigo José de Gois
Advisor(s): Pequeno, Luis Renato Bezerra
Keywords: Território
Urbanização
Cidade informal
Favela
Sujeito subalterno
Issue Date: 2018
Citation: QUEIROZ, Rodrigo José de Gois. Território e trajetórias de subalternidade em uma cidade média: um olhar sobre o processo de urbanização de Mossoró (RN). 2018. 275 f. Tese (Doutorado em Geografia) - Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2018.
Abstract in Portuguese: Esta tese procurou analisar as trajetórias de subalternidade na produção do território da cidade de Mossoró (RN) sob o ponto de vista dos sujeitos sertanejos. O objetivo principal desta investigação foi compreender o processo de produção dos territórios precariamente incluídos na cidade de Mossoró, em suas relações de dominação e apropriação, em que demos um enfoque no processo de resistência, memória e construção da identidade sertaneja. Na primeira parte apresentamos um contexto para o entendimento de Mossoró como uma cidade média. No primeiro capítulo, evidenciamos os fluxos econômicos e a consolidação da mesma na rede urbana nordestina, ao passo que apresentamos um resgate histórico da produção da cidade no tocante a questão da moradia. O processo de ocupação da cidade pelas levas de retirantes sertanejos produzindo a cidade informal ganhou destaque. Na grande seca de 1877 a cidade que possuía em torno de 4.000 habitantes, no ano de 1878 recebeu em média de 32.000 a 40.000 retirantes, os quais passaram a perambular pelas ruas da cidade, com a formação do campo de concentração do ‘Alto do Pão Doce’, onde a maioria dessa população morreu acometida por doenças. No segundo capítulo, fazemos um levantamento teórico sobre o entendimento da cidade informal bem como do processo de favelização, ao passo que apresentamos dados sobre este processo na cidade de Mossoró através das entrevistas qualitativas. Na segunda parte, debatemos sobre método e metodologia através de extensa pesquisa bibliográfica, em que propomos uma reflexão sobre o método dialético e a dialética sócio-espacial, trazendo à tona as contribuições da crítica da vida cotidiana em Lefebvre para uma aproximação com a realidade socioespacial. Esse debate remete a uma valorização da dimensão da experiencia no âmbito da Geografia crítica, culminando nas possibilidades de pesquisa qualitativa. Na terceira parte, apresentamos reflexões sobre o pensamento decolonial e a perspectiva dos sujeitos subalternos na produção do território. A teoria geográfica, numa leitura relacional, é de fundamental importância para a compreensão da tensão entre as dimensões de dominação e apropriação na produção territorial, ressaltando as relações de poder no âmbito dos conflitos sociais. O conceito de colonialidade do poder é de grande importância para a compreensão da formação econômico-social brasileira no momento contemporâneo, tendo em vista que abre as possibilidades para o entendimento de que as relações de dominação coloniais foram se moldando aos diferentes contextos políticos, permanecendo até hoje. No quarto capítulo, damos um enfoque no entendimento da formação sócio-espacial dos sertões do Nordeste brasileiro, apresentando o ponto de vista dos vencidos em suas lutas sociais. Tencionamos um resgate da memória de luta dos sujeitos sertanejos, destacando suas ações espontâneas e organizadas contra a produção desigual do território em diversas frentes, como a construção da utopia sertaneja na cidade de Canudos. No quinto capítulo, apresentamos o processo de ocupação dos sertões do Rio Grande Norte, ressaltando as marcas das oligarquias e do coronelismo, especialmente do latifúndio, sempre buscando dar visibilidade ao ponto de vista dos vencidos. No caso da cidade de Mossoró, fazemos um levantamento sobre as secas do século XX, através dos recortes de jornais, em que destacamos ações de saques durante os anos 1990, período em que o processo de favelização teve um grande crescimento na cidade. Para o século XXI trazemos elementos das ações dos sujeitos subalternos e a permanência das desigualdades socioespaciais. Ademais, identificamos o papel do latifúndio desde o processo de colonização no interior da formação sócio-espacial sertaneja, como um dos pressupostos das desigualdades socioespaciais, que se reverbera no mundo urbano da cidade de Mossoró hoje.
Abstract: This thesis sought to analyze the subalterns trajectories in the production of the territory of the city of Mossoró (RN) from the point of view of the sertanejos subjects. The main objective of this investigation is to understand the process of production of the territories precariously included in Mossoró city. It’s relations of domination and appropriation, where we give a focus on the backland memory and the process of resistance and construction of the dry identity. In the first part, we present a context for the understanding of Mossoró as a intermediary city. In the first chapter, we highlight the economic flows and their consolidation in the northeastern urban network, while we present a historical recovery of the city's production in terms of housing. The process of occupation of the city by the waves of sertanejo escapers producing the informal city gained prominence. In the great drought of 1877, the city, which had about 4,000 inhabitants in 1878, receives about 32,000 escapers, other sources speak of more than 40,000 escapers, who roam the streets of the city, with the formation of the concentration camp of the 'Alto do Pão Doce', where most of the population died of illness. In the second chapter, we make a theoretical research about the meanig of informal city and the the slums development process. Furthermore we present data about this process in the city of Mossoró through qualitative interviews. In the second part, we debate about method and methodology through extensive bibliographic research, in which we propose a reflection on the dialectical method and the socio-spatial dialectic, bringing to light the contributions of the critic of everyday life in Lefebvre for an approximation with the socio-spatial reality. This debate leads to an appreciation of the dimension of experience within the scope of critical Geography, culminating in the possibilities of qualitative research. In the third part, we present reflections on decolonial thinking and the perspective of subaltern subjects in the production of the territory. The relational reading of geographic theory is fundamental for understanding the tension between the dimensions of domination and appropriation in territorial production. It emphasizes the power relations in the context of social conflicts. The concept of coloniality of power is of great importance for the comprehension of the Brazilian socio-economic formation in the contemporary moment, since it opens the possibilities for the understanding that the colonial domination relations were molding to the different political contexts, remaining until today. In the fourth chapter, we focus on understanding the socio-spatial formation of the sertões of Northeast Brazil, presenting the point of view of vanquished in their social struggles. We intend to rescue the fighting memory of the subaltern sertanejo subjects, highlighting their spontaneous actions and organized against the uneven production of the territory on several fronts, such as the construction of the sertaneja utopia in Canudos city. In the fifth chapter, we present the occupation process of the hinterlands of Rio Grande Norte, highlighting the marks of oligarchies and coronelismo, especially of the latifundium, always seeking to give visibility to the point of view of vanquished. We also do a survey for the droughts of the twentieth century, through the newspaper clippings, where we highlight actions of looting during the 1990s, a period in which the slum process had a great growth in the city. For the 21st century, we bring elements of the actions of subaltern subjects and the permanence of socio-spatial inequalities. In addition, we have identified the role of the latifundia since the colonization process within the sertaneja socio-spatial formation, as one of the assumptions of socio-spatial inequalities, which reverberates in the urban world of the city of Mossoró today.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/35027
metadata.dc.type: Tese
Appears in Collections:DGR - Teses defendidas na UFC

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2018_tese_rjgqueiroz.pdf7,46 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.