Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/3587
Título: Sociolingüística, política educacional e a escola pública estadual de Fortaleza/CE: correlações teórico-metodológicas e político-pedagógicas
Título em inglês: Sociolingüística, educational politics and the public school state de Fortaleza/CE: correlations theoretician and politician-pedagogical
Autor(es): Raquel, Betânia Maria Gomes
Orientador(es): Coan, Márluce
Palavras-chave: Variação Lingüística
Política Lingüística
Política Educacional
Práticas Escolares
Língua Portuguesa - Variação - Estudo e ensino - Fortaleza (CE)
Língua Materna - Estudo e Ensino - Fortaleza (CE)
Linguagem e línguas - Política Governamental – Brasil
Sociolingüística
Mudanças lingüísticas
Linguistic Variation
Linguistic Policy
Educational Policy
School Practices
Data do documento: 2007
Editor: http://www.teses.ufc.br
Citação: Raquel, B. M. G.; Coan, M. (2007)
Resumo: Este estudo decorre de inquietações provindas de nossa reflexão acerca do tratamento dado à variação lingüística no ensino de Língua Portuguesa na 8ª série do Ensino Fundamental da escola pública de Fortaleza. Levando em conta que os Parâmetros Curriculares Nacionais - PCN abordam a variação lingüística, objetivamos estabelecer inicialmente a correlação entre o que trazem os PCN sobre o assunto e os Referenciais Curriculares Básicos – RCB. Em seguida buscamos estabelecer a correlação do que vem nos documentos oficiais com o que é expresso pela escola em seu projeto político pedagógico - PPP e com as práticas que a mesma desenvolve. Foram pesquisadas 06 escolas de Fortaleza, da rede estadual de ensino. De cada escola, analisamos o documento Gestão Integrada da Escola - GIDE, que porta o PPP, entrevistamos o coordenador pedagógico e o professor de Língua Portuguesa da 8ª série e aplicamos uma atividade avaliativa aos alunos da turma desse professor. O propósito era identificarmos como esses agentes escolares percebem a variação lingüística e quais suas atitudes frente ao fenômeno. O percurso teórico da pesquisa se construiu tendo por base a Teoria da Variação e Mudança de William Labov. Partindo dos estudos lingüísticos anteriores que mostram a relevância de se observar a variação lingüística no ensino da língua materna, abordamos a política lingüística, como viés político da Sociolingüística, e observamos como o ensino da língua materna, um dos eixos dessa política, se efetiva, intersetorialmente, através da política educacional. E por fim, chegamos à escola, onde de fato, o ensino acontece. De acordo com os dados, as escolas, na GIDE, abordam a variação lingüística de forma superficial, o que revela pouca correlação com o que aparece sobre o assunto nos documentos oficiais. Os coordenadores pedagógicos demonstraram não ter reflexão sobre o assunto e se mostraram preconceituosos com a fala dos alunos. Os professores de língua portuguesa, por sua vez, também revelaram não ter uma reflexão mais aprofundada sobre o assunto. Demonstraram perceber a variação em termos polarizados, formalidade x informalidade, com uma concepção de fala ainda pautada no binômio fala certa/ errada, reforçando o preconceito lingüístico para com as variedades que fogem ao padrão socialmente estabelecido. Quanto aos alunos, revelaram perceber os fatores regionais e reconheceram o uso da variedade padrão. Entretanto, pautaram a fala na dicotomia fala certa/ errada, revelando dessa forma um forte preconceito lingüístico para com aqueles que não falam a variedade de prestígio, inclusive eles próprios. As constatações desta pesquisa mostram que as práticas escolares estão distantes de atentar para a relevância da observação da variação lingüística no ensino da língua materna, visando ao desenvolvimento da competência comunicativa do aluno. Palavras.
Abstract: The present study comes from a reflexive process about how the linguistic variation in Portuguese Language teaching is treated in the 8th grade of public schools in Fortaleza. Considering that the National Curriculum Standards (PCN) deal with the linguistic variation, this study aims to show a relationship between the directions they bring about this subject and the Basic Curricular Principles (RCB). The research also tries to design a correlation between information brought in the official documents and the principles that schools express in their political pedagogical project (PPP) as well as the practices they perform. The study was developed in six public schools in Fortaleza. In each school, the methodological procedures involved the following steps: the analysis of the Integrated School Management document – GIDE, which contains the PPP; the interview with the pedagogical principal and the 8th grade Portuguese teacher; and the application of an assessment activity to this teacher’s students. The aim was to identify the way how these school agents realize the linguistic variation and what kind of behavior they have facing this phenomenon. The theoretical way of the study was based in William Labov’s Variation Theory. From previous linguistic studies that show how relevant is the examination of variation native language teaching, political linguistic was considered as a political stem of Sociolinguistics. The study verified how native language teaching, which is one of the axes of such policy, is performed, intersectorially, through educational policy. Finally, it was necessary to investigate the school, where teaching really occurs. According to the collected data, in GIDE, schools move superficially towards linguistic variation, which shows little correlation with information in official documents. Pedagogic principals revealed no reflexion on the topic and showed prejudice with student’s speech. Portuguese teachers did not show deeper awareness on the topic either. They demonstrated to understand variation in polarized terms: formality x informality, and their concept of speaking was still based on correct/wrong speech, which strengthens linguistic prejudice with varieties that are not in accordance with the socially established standard. Concerning to students, they showed to realize regional factors and they recognized the use of standard variety. Nevertheless, they based their speech on the right/wrong speaking, showing a strong prejudice with the ones who do not speak the privileged variety, including themselves. The results demonstrate that school practices are far from the comprehension of how relevant is the observation of linguistic variation in native language teaching, in order to develop communicative performance among students.
Descrição: RAQUEL, Betânia Maria Gomes. Sociolingüística, política educacional e a escola pública estadual de Fortaleza/CE: correlações teórico-metodológicas e político-pedagógicas. 2007. 177f. Dissertação (Mestrado em Linguística) – Universidade Federal do Ceará, Departamento de Letras Vernáculas, Programa de Pós-Graduação em Linguística, Fortaleza-CE, 2007.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/3587
Aparece nas coleções:PPGL - Dissertações defendidas na UFC

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2007_dis_bmgraquel.pdf1,01 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.