Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/3597
Título: As vogais pretônicas no falar popular de Fortaleza: uma abordagem variacionista
Título em inglês: The pretonic medium vowels in the popular speech of Fortaleza: a variationist approach
Autor(es): Araújo, Aluiza Alves de
Orientador(es): Aragão, Maria do Socorro Silva de
Palavras-chave: Pretônica
Vogais
Variação
Língua portuguesa – Fonética - Fortaleza (CE)
Língua portuguesa – Fonética - Fortaleza (CE)
Expressão Oral
Variedade Linguística
Dialetologia
Análise do discurso - Fortaleza (CE)
Língua portuguesa - Variação
Língua portuguesa - Vogais
Vowel
Pre-tonic
Variation
Data do documento: 2007
Editor: http://www.teses.ufc.br
Citação: Araújo, A. A.; Aragão, M. S. S. (2007)
Resumo: Sob a perspectiva variacionista, defendida, principalmente, por Weinreich, Labov e Herzog (1968) e Labov (1972, 1994), este estudo aborda a realização variável das vogais médias pretônicas /e/ e /o/, em posição interconsonântica, com o propósito de descrever o comportamento variável das vogais médias pré-acentuadas na variedade do português popular dos fortalezenses. A escolha por um aspecto fônico, como matéria de estudo, justifica-se, em primeiro lugar, por ser o nível fonético o que mais, imediatamente, denuncia as diferenças sociais e regionais; e, em segundo, por ser o comportamento das vogais médias pretônicas, um dos fatos lingüísticos que permitem reconhecer as diversas áreas dialetais do português. Os 72 informantes utilizados, nesta pequisa, foram estratificados, igualitariamente, em função do sexo, da faixa etária e da escolaridade. Nesta análise, foram testados os seguintes fatores: vogal tônica, vogal átona seguinte, distância em relação à tônica, tipo de atonicidade, nasalidade, contexto fonológico precedente e seguinte, tipo de sílaba, estrutura morfológica, sexo, faixa etária e escolaridade. A hipótese principal era a de que a pretônica copiava o traço de altura da vogal tônica. Os resultados obtidos revelam que as variantes abertas, tanto as de /e/ quanto as de /o/, predominam, maciçamente, sobre as fechadas e altas. Confirmou-se a suspeita de que o fenômeno em questão é regido, primordialmente, pela harmonização vocálica da pretônica em relação à altura da tônica. No entanto, outros fatores, tanto de natureza lingüística quanto extralingüística, também podem favorecer ou desfavorecer a regra variável, dentre os quais, destacam-se: o contexto consonântico precedente e seguinte, o tipo de atonicidade, a faixa etária e a escolaridade. Pode-se concluir que a variação das pretônicas se apresenta como um fenômeno sistêmico, ou seja, condicionado, basicamente, por fatores estruturais.
Abstract: Under the variationist perspective, mainly defended by Weinreich, Labov and Herzog (1968) and Labov (1972, 1994), this study approaches the variable realization of the medium pretonic vowels /e/ and /o/, in interconsonantal position, aiming at describing the variable behavior of the pre-stressed medium vowels in the popular variable of the Portuguese language spoken by the people from the city of Fortaleza. The choice of a phonic aspect for this study is mainly justified by the fact that the phonetic level is the one which immediately shows the social and regional differences; besides, the behavior of the medium pretonic vowels is one of the linguistic facts that permits the recognition of the various dialectal areas of the Portuguese language. The 72 participants in this research were equally stratified, according to gender, age and school level. The following factors were tested in this analysis: tonic vowel, following non-tonic vowel, distance in relation to the tonic, kind of non-tonic vowel, nasality, pre and post phonological context, type of syllable, morphological structure, gender, age and school level. The main hypothesis was that the pre-tonic would copy the pitch feature of the tonic vowel. The results reveal that the open variable vowels, the /e/ and the /o/, appear in a greater number than the closed and high ones. We confirmed the idea that this phenomenon is mainly led by the vocalic harmonization of the pre-tonic related to the height of the tonic one. However, there are other factors, either linguistic or extra-linguistic, that can either favor or not the variable rule. Some of these factors are: the pre and post consonant context, the type of unstressed vowels, the age and the school level. Thus, the pre-tonics variation is a systemic phenomenon, that is, it is basically conditioned by structural factors.
Descrição: ARAÚJO, Aluiza Alves de. As vogais pretônicas no falar popular de Fortaleza: uma abordagem variacionista. 2007. 152f. Tese (Doutorado em Linguística) – Universidade Federal do Ceará, Departamento de Letras Vernáculas, Programa de Pós-graduação em Linguística, Fortaleza-CE, 2007.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/3597
Aparece nas coleções:PPGL - Teses defendidas na UFC

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2007_tese_alaraujo.pdf1,19 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.