Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/36125
Title in Portuguese: Disfunção vesical na qualidade de vida de pessoas com lesão medular: tradução, adaptação e validação de um instrumento
Author: Braga, Deyse Cardoso de Oliveira
Advisor(s): Carvalho, Zuila Maria de Figueiredo
Co-advisor(s): Castro, Fabiana Faleiros Santana
Keywords: Traumatismos da Medula Espinal
Qualidade de Vida
Validade Social em Pesquisa
Issue Date: 31-Jul-2018
Citation: BRAGA, D. C. O. Disfunção vesical na qualidade de vida de pessoas com lesão medular: tradução, adaptação e validação de um instrumento. 2018. 117 f. Tese (Doutorado em Enfermagem) - Faculdade de Farmácia, Odontologia e Enfermagem, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2018.
Abstract in Portuguese: A lesão medular (LM) é um evento secundário a um dano na medula, que leva a alteração da função motora, sensorial e autonômica. Entre as alterações resultantes, uma que constitui grande preocupação é a disfunção miccional neurogênica, pois devido ao inadequado manejo da bexiga, historicamente, a doença renal tem sido a principal causa de morte de pessoas com LM. Estudos demonstram que a incontinência urinária está intimamente relacionada à qualidade de vida (QV) bem como a depressão após LM. Diante do exposto, surgiu a necessidade de estudar as questões relacionadas a esta temática. Neste direcionamento surgiu o interesse pelo questionário Spinal Cord Injury Bowel and Bladder Treatment Index (SCIBBTI). A tese defendida neste estudo foi que o SCI-BBTI-Bladder é uma ferramenta segura de avaliação para nortear ações de promoção de saúde no tocante à avaliação da função vesical em pessoas com bexiga neurogênica secundária à lesão medular, além da possibilidade de intercambiar tecnologias assistenciais. Tratou-se de estudo quantitativo, metodológico, de delineamento transversal, dividido nas fases de tradução, realizado segundo as recomendações da ISCoS, e teste de confiabilidade inter e intraexaminadores, testado a partir do índice AC1 proposto por Gwet e o índice Kappa, contando com uma amostra de 50 participantes. Como resultado da fase de tradução, das 29 questões que compunham o instrumento, apenas17termos apresentaram divergências e tiveram que ser revistos. Não foram sugeridas adaptações do comitê da ISCoS. O perfil geral dos participantes foi composto de homens, solteiros, baixa renda e escolaridade, com idade média de 31,22 anos, com tempo médio de lesão de 27,74 meses. A confiabilidade interexaminadores mostrou-se adequada com valoresacima de 0,5 em 84,3% das questões testadas com índice AC1 de Gwet que se mostrou superior ao Kappa em relação à prevalência de respostas com alta concordância. A avaliação da confiabilidade intraexaminador mostrou que o índice AC1 de Gwet, com valores acima de 0,5 em 97,2% das questões. Vale ressaltar que estas questões em que houve maior divergência são de cunho mais flexível, pois se tratam de pontos mais subjetivos da rotina. Foi observado ainda um alto índice de participantes que realizavam o cateterismo urinário (64%), 96% dos pacientes apresentam incontinência e com uso de dispositivos para incontinência (82%), 64% haviam passado por mudanças no manejo urinário no último ano, 48% fizeram uso de antibiótico no último ano sendo que 40% do total da amostra apresentou pelo menos um episódio de infecção urinária no último ano, 44% da amostra considerou a o manejo que da bexiga era um problema que interferia muito na rotina. Em relação a qual alteração pós-lesão medular tem mais efeito na vida em geral, pela mediana, “Mudanças na função sexual” e “Viver com dor crônica tiveram os maiores escores”, enquanto que “Cuidar da bexiga” veio em segundo lugar. Assim, conclui-se que o Spinal Cord Injury Bowel and Bladder Treatment Index (SCI-BBTI) – Bladder está adaptado transculturalmente e adequado a aplicação em qualquer lugar do Brasil, por vários examinadores, cumprindo o objetivo do questionário que é de ser ferramenta de diagnóstico situacional.
Abstract: The spinal cord injury (LM) is a secondary event to a damage to the spinal cord, which leads to alteration of motor function, sensory and autonomic. Among the resulting changes, one that is of great concern is the neurogenic voiding dysfunction, because due to the inadequate management of bladder, historically, kidney disease has been the leading cause of death of people with LM. Studies show that urinary incontinence is closely related to quality of life (QV) as well as the depression after LM. Before, the need arose to study the issues related to this theme. In this direction arose the interest in the questionnaire Spinal Cord Injury Bowel and Bladder Treatment Index (SCI-BBTI). The thesis defended in this study was that the SCIBBTI- Bladder is a safe tool to guide health promotion actions with regard to the evaluation of bladder function in people with neurogenic bladder secondary to spinal cord injury, besides the possibility of exchange assistive technologies. It was a quantitative study, cross-sectional design, methodological, divided into the stages of translation, conducted according to the recommendations of the Baits, and inter-examiners reliability test, tested from AC1 Gwet proposed index and the Kappa index, counting on a sample of 50 participants. As a result of the translation phase, of the 29 questions that made up the instrument, only 17 terms presented differences and had to be revised. No adjustments were suggested Bait Committee. The General profile of the participants was composed of men, single, low income and education, with an average age of 31.22 years, with average time of 27.74 months injury. The reliability of the inter examiners was with values above 0.5 in 84 .3 percent of the issues tested with AC1 index of Gwet proved superior to Kappa compared predominated answers with high agreement. Interexaminer reliability evaluation showed that the index of AC1 Gwet, with values above 0.5 at 97.2% of the issues. It is worth noting that these issues where there has been greater divergence are more flexible because they are more subjective points of the routine. It was observed a still high rate of participants who performed the urinary catheterization (64%), 96% of patients present with incontinence and incontinence devices (82%), 64% had been through changes in urinary management last year, 48% made use of antibiotics in the last year and 40% of the total sample submitted at least 1 episode of urinary tract infection last year, 44% of the sample consider that management was a bladder problem that interfered too much in the routine. Against which change post spinal cord injury has more effect on life in general, by the median, "changes in sexual function" and "living with chronic pain had the greatest scores", while "take care of the bladder" came in second place. Thus, it is concluded that the Spinal Cord Injury Bowel and Bladder Treatment Index (SCI-BBTI)- Bladder is adapted transculturally and suitable for application anywhere in Brazil, by multiple examiners, fulfilling the purpose of the questionnaire is to be situational diagnosis tool.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/36125
Appears in Collections:DENF - Teses defendidas na UFC

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2018_tese_dcobraga.pdf1,3 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.