Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/3728
Título: Maceração enzimática de película comestível de cajá (Spondias mombin L.) para a extração de carotenóides
Título em inglês: Maceration enzyme edible film of caja (Spondias mombin L.) for the extraction of carotenoids
Autor(es): Vieira, Janaína Maria Martins
Orientador(es): Gustavo, Adolfo Saavedra Pinto
Palavras-chave: Engenharia química
Cajá
Carotenóides
Data do documento: Fev-2010
Citação: VIEIRA, J, M. M. (2010)
Resumo: O Brasil é o terceiro maior produtor mundial no setor de fruticultura. A Região Nordeste se destaca devido ao sabor e aroma exótico de seus frutos e à sua enorme diversidade. Porém, partes dessas frutas, além de perecíveis, são sazonais e daí a necessidade de se buscar alternativas técnicas e econômicas para o aproveitamento do excedente de produção, possibilitando o seu consumo e exportação durante todo o ano. O aumento da produção gera uma preocupação em relação aos impactos ambientais provocados nos ecossistemas naturais. Os problemas relacionados a geração de resíduos sólidos, e sua implicação na saúde, meio ambiente e qualidade de vida, tem se agravado nas últimas décadas principalmente pela falta de políticas institucionais para o setor. Um forte exemplo dentre estas frutas, é o fruto da cajazeira (Spondias mombin L.), que no Brasil é encontrada principalmente nos estados do Norte e Nordeste. As frutas e outros vegetais contêm substâncias antioxidantes distintas, cujas atividades têm sido bem comprovadas nos últimos anos. A presença de compostos fenólicos, tais como flavonóides, ácidos fenólicos, antiocianinas, além dos já conhecidos; vitaminas C, E e A contribuem para os efeitos benéficos destes alimentos. A presença de carotenóides no cajá, e principalmente em seus resíduos, possibilitou sua utilização para extrair carotenóides de sua película através da maceração enzimática. Inicialmente realizou-se a caracterização química da película e posteriormente a caracterização dos complexos enzimáticos a serem utilizados. Para a maceração foram realizadas análises preliminares como: avaliação da razão polpa: água, quantidade de enzima a ser adicionada e determinação do melhor complexo enzimático a ser utilizado. Avaliou-se também a necessidade de trituração da película comestível de cajá. Na extração de carotenóides por hidrólise enzimática, realizou-se um planejamento fatorial fracionário 2(k-1) com um ponto central, onde se variou fatores como quantidade de enzima, temperatura de maceração e tempo de maceração. Verificou-se que a película comestível de cajá apresenta caracterização físico-química mais rica em termos de proteína e lipídios que a polpa de cajá. As preparações enzimáticas apresentaram atividades pectinolíticas, xilanolíticas, amilolíticas e celulolíticas. A razão polpa: água adequada para a maceração de película foi de 1:4, assim como o tempo de trituração mais eficiente foi de 30s. A preparação enzimática Pectinex XXL mostrou-se mais eficiente na maceração da película comestível de cajá, provavelmente devido ao seu maior conteúdo de pectinoliase. É possível extrair carotenóides de película comestível de cajá através de hidrólise enzimática utilizando meio aquoso. A condição de melhor recuperação de carotenóides utilizou 150µL do complexo enzimático, 3h de maceração a uma temperatura de 35º C.
Abstract: Brazil is third largest producer in sector of fruit production. Northeast stands out due to flavor and aroma of exotic fruit and its enormous diversity. However, parts of fruit, and perishable, are seasonal, hence need to seek technical and economic alternatives to use of surplus production, allowing for consumption and export throughout the year. The increase in production creates a concern about environmental impacts caused to natural ecosystems. The problems related to solid waste generation, and its effect on health, environment and quality of life has worsened in recent decades due to lack of institutional policies for sector. A strong example of how these fruits is fruit of hog plum tree (Spondias mombin L.), which in Brazil is found mainly in North and Northeast. Other fruits and vegetables contain different antioxidants, whose activities have been well documented in recent years. Presence of phenolic compounds such as flavonoids, phenolic acids, antiocianinas, besides those already known, vitamins C, E and A contribute to the beneficial effects of these foods. Presence of carotenoids in the yellow mombin, and especially in its waste, allowed its use for extracting carotenoids from their pellicle by enzyme maceration. Initially this was done to establish the composition of pellicle and then characterization of enzymatic complexes to be used. For maceration were conducted as preliminary analysis: evaluation of pulp reason: water, amount of enzyme to be added, and determine the best enzyme complex to be used. We also evaluate the need for grinding yellow mombin edible pellicle. In the extraction of carotenoids by enzymatic hydrolysis, there was a fractional factorial design 2 (k-1) with central point, which varied factors as amount of enzyme, maceration temperature and maceration time. It was found that yellow mombin edible pellicle presents physical-chemical richer in terms of protein and lipids that the pulp yellow mombin. Enzyme preparations showed pectinolytic activities, xylan, amylolytic and cellulolytic. Reason pulp: water suitable for soaking pellicle was 1:4, and time crunch was more efficient 30s. Enzyme preparation Pectinex XXL was more efficient in maceration of yellow mombin edible pellicle, probably due to their higher content of pectinoliase. It is possible to extract carotenoids from yellow mombin edible pellicle by enzymatic hydrolysis using aqueous medium. The condition of better recovery of carotenoids used 150μL of enzyme complex, 3h liquors at a temperature of 35° C.
Descrição: VIEIRA, J. M. M. Maceração enzimática de película comestível de cajá (Spondias mombin L.) para a extração de carotenóides. 2010. 65 f. Dissertação (Mestrado em Engenharia Química) - Centro de Tecnologia, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2010.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/3728
Aparece nas coleções:DEQ - Dissertações defendidas na UFC

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2010_dis_jmmvieira.pdf1,49 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.