Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/3733
Título: Avaliação in vivo do óleo essencial de Lippia sidoides nas apresentações farmacêuticas : bochecho, gel e dentifrício, frente aos Streptococcus mutans em crianças com cárie
Título em inglês: In vivo evaluation of essential oil of Lippia sidoides, in pharmaceutical presentations : cheek, gel and toothpastes, in the inhibition of Streptococcus mutans in children with caries
Autor(es): Lobo, Patricia Leal Dantas
Orientador(es): Moraes , Maria Elisabete Amaral de
Coorientador(es): Fonteles, Cristiane Sá Roriz
Palavras-chave: Clorexidina
Cárie Dentária
Data do documento: 2009
Citação: LOBO, P. L. D. (2009)
Resumo: Durante um longo período de tempo, plantas têm sido avaliadas como fonte de produtos naturais para prevenção de doenças orais, especialmente cárie e doença periodontal. A atividade antimicrobiana dessas plantas tem sido estudada para combater os microorganismos patogênicos da boca, dentre elas a Lippia sidoides Cham. Tendo em vista a cárie ser a principal doença bucal que afeta crianças na idade escolar, deve-se encontrar uma forma segura e eficaz de prevenção desta doença. O presente trabalho objetivou realizar um ensaio clínico randomizado, a partir de um estudo piloto, para avaliar a eficácia de três diferentes formas farmacêuticas, bochecho, gel e dentifrício, do óleo essencial de Lippia sidoides Cham, frente a uma das principais bactérias relacionadas à doença cárie: os Streptococcus mutans. A pesquisa foi realizada em três fases: a primeira consistiu em um estudo piloto no qual 20 pacientes foram randomicamente distribuídos em quatro diferentes grupos, com 5 pacientes em cada grupo. O grupo I recebeu tratamento tópico com Lippia sidoides bochecho a 0,6%, o grupo II Lippia sidoides bochecho a 0,8%, o grupo III a 1% e o grupo IV usou bochecho a concentração de 1,2%. A partir da melhor concentração encontrada (0,8%) procedeu-se da mesma maneira com o gel de Lippia sidoides, também para se verificar a melhor concentração (1,4%). A segunda fase do estudo consistiu de 100 crianças que foram divididas em cinco diferentes grupos, de forma randomizada. O grupo I recebeu tratamento tópico com Lippia sidoides bochecho, o grupo II Lippia sidoides gel, o grupo III clorexidina bochecho, o grupo IV recebeu clorexidina gel e o grupo V recebeu dentifrício de Lippia sidoides. Tratando-se das formulações bochecho e gel, a identificação de cada substância foi feita com letras de modo a não saber qual antimicrobiano estava sendo aplicado. O paciente também desconhecia qual substância estava sendo aplicada a ele, garantindo o estudo duplo-cego. Em cada um dos tratamentos com bochecho foram utilizados 5ml, durante 1 minuto, 1 vez ao dia, durante 5 dias consecutivos. Em cada tratamento com gel, foram utilizados 5ml, aplicados em moldeiras individuais por 4 minutos, 1 vez ao dia, durante 5 dias consecutivos. No tratamento com dentifrício foi utilizada uma quantidade correspondente a um caroço de ervilha, durante 1 minuto, 1 vez ao dia, durante 5 dias consecutivos. A saliva de cada paciente foi coletada antes de se iniciar o tratamento (D1), no último dia do tratamento (D5), 30 dias após o dia 1 (D30), 60 dias após o dia 1 (D60), 6 meses após o início do tratamento (D180) e 1 ano após o início do tratamento (D360), para se verificar a eficácia das formas farmacêuticas de Lippia sidoides na redução dos Streptococcus mutans. Antes do início do tratamento foi feito um exame por apenas um examinador através do método visual/tático para se calcular o número de superfícies cariadas, perdidas e obturadas (CPOS) para avaliar o aparecimento de novas lesões de cárie no decorrer de um ano após o tratamento. A melhor formulação encontrada foi o dentifrício, embora quando todas as formulações foram comparadas à clorexidina, esta demonstrou possuir maior eficácia na redução de Streptococcus mutans. Isso nos levou a concluir que o problema poderia estar relacionado ao número de aplicações insuficientes (apenas 1 vez ao dia). Logo, deu-se início à terceira fase do estudo, que consistiu nos mesmos princípios descritos anteriormente, porém foram selecionadas apenas 20 crianças com cárie, que foram submetidas à aplicação de dentifrício de Lippia sidoides durante 1 mês, com escovação 3 vezes ao dia. Outras 20 crianças, também com cárie, foram selecionadas para fazerem escovação com pasta fluoretada comum, pelo mesmo período, com o mesmo número de escovações diárias. Todas as crianças receberam instrução de higiene de forma padronizada, para que as escovações feitas no domicílio se aproximassem ao máximo da maneira a qual foi estabelecida. A melhor eficácia na redução dos índices de Streptococcus mutans foi observada no grupo do dentifrício de Lippia sidoides em relação ao grupo que utilizou a pasta comum. Não foram relatados efeitos colaterais, pelo contrário, alguns responsáveis relataram melhora no hálito das crianças que utilizaram o dentifrício de alecrim. Esses dados indicam que a planta estudada pode servir como uma alternativa de baixo custo e culturalmente aceitável para a prevenção da cárie em crianças de 6 a 12 anos quando utilizada 3 vezes ao dia na forma de dentifrício.
Abstract: During a long period of time, plants have been evaluated as a source of natural products for prevention of oral diseases, especially caries and periodontal disease. The antimicrobial activity of these plants has been studied to combat pathogenic microorganisms of the mouth, among them the Lippia sidoides Cham. Considering that caries are the main oral disease affecting children at school age, it is necessary to find a safe and effective prevention of this disease. This study aimed to conduct a randomized clinical trial, from a pilot study to evaluate the effectiveness of three different dosage forms, rinses, gels and toothpaste, essential oil of Lippia sidoides Cham, facing one of the major bacteria-related disease caries: Streptococcus mutans. The survey was conducted in three phases: the first consisted of a pilot study in which 20 patients were randomly assigned to four different groups, with 5 patients in each group. Group I was treated with topical Lippia sidoides mouthrinse with 0.6%, group II Lippia sidoides mouthrinse to 0.8%, group III at 1% and group IV used mouthwash concentration of 1.2%. From the best dosage (0.8%) proceeded in the same way with the gel Lippia sidoides, also to study the best concentration (1.4%), this concentration was also used for toothpaste. The second phase of the study consisted of 100 children who were divided into five different groups at random. Group I was treated with topical Lippia sidoides mouthrinse, group II Lippia sidoides gel, chlorhexidine mouthwash group III, group IV received chlorhexidine gel and group V received toothpaste Lippia sidoides. In the case of mouthwash and gel formulations, the identification of each substance was made with letters so as not to know which antimicrobials were being applied. The patient was also unaware of which substance was being applied to it, ensuring the double-blind study. In each of the treatments were used with mouthwash 5ml, 1 minute, 1 time a day for 5 consecutive days. In each treatment gel, were used 5ml, applied in individual trays for 4 minutes, 1 time a day for 5 consecutive days. In the treatment with toothpaste was used an amount corresponding to a lump of sweet, 1 minute, 1 time a day for 5 consecutive days. The saliva of each patient was collected before starting treatment (D1), the last day of treatment (D5), 30 days after day 1 (D30), 60 days after day 1 (D60), 6 months after initiation of treatment (D180) and 1 year after initiation of treatment (D360), to verify the effectiveness of dosage forms of Lippia sidoides in the reduction of Streptococcus mutans. Before the start of treatment was a survey done by a single examiner using the visual method / tactic to calculate the number of surfaces decayed, missing and filled (DMF) to assess the emergence of new carious lesions during the course of one year after treatment. The best formulation was found the toothpaste, although when all the formulations were compared to chlorhexidine, it has shown greater efficacy in the reduction of Streptococcus mutans. This led us to conclude that the problem could be related to insufficient number of applications (only 1 time a day). So has begun the third phase of the study, which consisted of the same principles described above, but were selected only 20 children with caries, which were sprayed with Lippia sidoides dentifrice for 1 month, brushing 3 times a day. Another 20 children, also with caries, were selected to make brushing with fluoridated common folder for the same period, with the same number of daily brushings. All children received hygiene instruction in a standardized manner, so that the brushing done at home to approach the maximum of the way it has been established. The best efficacy in reducing the levels of Streptococcus mutans was observed in the dentifrice of Lippia sidoides in the group that used the common folder. There were no reported side effects; however, it was reported some improvement in the breath of children who used toothpaste rosemary. These data indicate that the plant studied can serve as an low cost alternative and culturally acceptable to the prevention of dental caries in children aged 6 to 12 years if used 3 times a day as toothpaste.
Descrição: LOBO, Patrícia Leal Dantas. Avaliação in vivo do óleo essencial de Lippia sidoides nas apresentações farmacêuticas : bochecho, gel e dentifrício, frente aos Streptococcus mutans em crianças com cárie. 2009. 111 f. Tese (Doutorado em Farmacologia) - Universidade Federal do Ceará. Faculdade de Medicina, Fortaleza, 2009.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/3733
Aparece nas coleções:DFIFA - Teses defendidas na UFC

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2009_tese_pldlobo.pdf551,22 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.