Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/37573
Título: Avaliação da resiliência de comunidades rurais no município de Aracoiaba/CE
Autor(es): Barros, Gabriel Campelo
Orientador(es): Blum, Julius
Palavras-chave: Resiliência
Agricultura familiar
Semiárido
Data do documento: 2017
Citação: BARROS, G. C. (2017)
Resumo: O semiárido está espalhado por 86% do território nordestino brasileiro, onde vivem aproximadamente 30 milhões de pessoas, ou cerca de 15% da população nacional. As características intrínsecas do semiárido, suas características física – ambientais, degradações ambientais de caráter antrópico e consequente iminência do agravamento das condições ambientais e sociais devido às mudanças climáticas, fazem com que grande parte da população rural enfrente obstáculos para o bom desenvolvimento de atividades agrárias e agropecuárias. O presente trabalho tem como objetivo avaliar a resiliência, sob parâmetros ecológicos e socioeconômicos, da comunidade Agrovila – um reassentamento rural de famílias impactadas pelo projeto hídrico do reservatório Aracoiaba – em relação as demais comunidades rurais no entorno do distrito de Lagoa do São João, localizado no município de Aracoiaba, no semiárido do Ceará. O presente estudo foi realizado a partir de dados obtidos em um diagnóstico rural durante a primeira fase de implantação do projeto Começando certo: comunidade e universidade de “mãos dadas” para o desenvolvimento de uma agricultura sustentável no semiárido nordestino, iniciado em 2015. No referido diagnóstico foram entrevistadas 188 famílias, onde foram obtidos dados a respeito das condições sociais, econômicas e aspectos técnicos da produção agropecuária exercida pelas mesmas. No presente estudo as famílias entrevistadas foram divididas em duas parcelas, sendo 1) Agrovila (58 famílias) e 2) Demais comunidades (130 famílias). Dentre as variáveis estudadas no diagnóstico foram selecionados 9 indicadores de resiliência. Concluímos que ambas as parcelas das comunidades estudadas podem apresentar dificuldades na capacidade de resiliência à adversidades e impactos climáticos como a seca, uma vez que este fator leva em consideração aspectos ecológicos e socioeconômicos, e nenhuma das comunidades estudadas apresentou bons índices na maioria das variáveis estudadas. Os baixos níveis de utilização de resíduos, baixos níveis de utilização de práticas conservacionistas, a baixa diversidade agropecuária e o baixo acesso ao mercado consumidor evidenciam a baixa resiliência de ambas as parcelas avaliadas. É provável que a melhoria da organização de produtores em cooperativas e associações, sobretudo da comunidade Agrovila, possa ser um importante apoio na facilitação e melhoria desses indicadores.
Abstract: The semi-arid region is spread over 86% of the northeastern Brazilian territory, where approximately 30 million people live, or about 15% of the national population. The intrinsic characteristics of the semi - arid region, its physical - environmental characteristics, environmental degradation of anthropic character and consequent imminence of the worsening of environmental and social conditions due to climate changes, mean that a large part of the rural population faces obstacles to the good development of agrarian activities. Agriculture. The present study aims to evaluate the resilience of the Agrovila community - a rural resettlement of families impacted by the water project of the Aracoiaba Reservoir - in relation to the other rural communities around the district of Lagoa do São João, located under the ecological and socioeconomic parameters In the municipality of Aracoiaba, in the semiarid region of Ceará. The present study was carried out from data obtained in a rural diagnosis during the first phase of implementation of the project. Starting right: community and university "hand in hand" for the development of sustainable agriculture in the semi-arid Northeast begun in 2015. In the mentioned Diagnosis, 188 families were interviewed, where data were obtained regarding the social, economic and technical aspects of the agricultural production carried out by them. In the present study, the families interviewed were divided into two plots: 1) Agrovila (58 families) and 2) Other communities (130 families). Among the variables studied in the diagnosis, 9 indicators of resilience were selected. We conclude that both plots of the studied communities may present difficulties in resilience to climatic adversities and impacts such as drought, since this factor takes into account ecological and socioeconomic aspects, and none of the studied communities presented good indexes in most of the studied variables . Low levels of waste utilization, low levels of use of conservation practices, low agricultural diversity and low access to the consumer market show the low resilience of both plots evaluated. It is likely that the improvement of the producer organization in cooperatives and associations, especially the Agrovila community, can be an important support in facilitating and improving these indicators.
Descrição: BARROS, Gabriel Campelo, Avaliação da resiliência de comunidades rurais no município de Aracoiaba/CE. 2017. 39 f. Monografia (Graduação em Agronomia) - Centro de Ciências Agrárias, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2017.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/37573
Aparece nas coleções:AGRONOMIA - Monografias

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2017_tcc_gcbarros.pdf443,61 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.