Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/37683
Título: Incidência, características clínicas/ demográficas e ocorrência de hiperalgesia na neuropatia sensitiva periférica da oxaliplatina em pacientes com câncer colorretal tratados com esquema flox
Título em inglês: Incidence, clinical/demographic characteristics and the occurrence of hyperalgesia in oxaliplatin peripheral sensitive neuropathy in colorretal cancer patients treated with flox regime
Autor(es): Godinho, Priscilla de Albuquerque Ribeiro
Orientador(es): Vale, Mariana Lima
Palavras-chave: Câncer Colorretal
Doenças do Sistema Nervoso Periférico
Data do documento: 8-Set-2018
Citação: GODINHO, P. A. R. Incidência, características clínicas/demográficas e ocorrência de hiperalgesia na neuropatia sensitiva periférica da oxaliplatina em pacientes com câncer colorretal tratados com esquema flox. 2018. 126 f. Dissertação (Mestrado em Farmacologia) - Faculdade de Medicina, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2018.
Resumo: O câncer colorretal (CCR) é a neoplasia maligna mais comum do trato gastrintestinal, sendo o segundo mais prevalente para o sexo masculino e, o terceiro para o sexo feminino. No tratamento desse tipo de tumor, a oxaliplatina (OXL) destaca-se por estar na maioria dos esquemas quimioterápicos e por ser comumente usada no tratamento de 1ª linha da doença metastática. O efeito colateral mais expressivo do uso da OXL é a neuropatia periférica que, dependendo do grau de intensidade, causa muito desconforto e promove limitação das doses e a descontinuação do tratamento. A despeito da literatura existente, ainda há deficiência na caracterização desse efeito e atualmente ainda não existe uma forma de tratar ou prevenir. O objetivo do trabalho foi avaliar a incidência e as características clínicas e demográficas da neuropatia sensitiva periférica, assim como a ocorrência de hiperalgesia em membros superiores e inferiores e avaliar, qualitativamente, os sintomas orofaciais numa amostra de pacientes com câncer colorretal tratados com regime FLOX no Hospital Haroldo Juaçaba no período de 2013 a 2016. Trata-se de um estudo observacional, longitudinal de coorte, em que os pacientes elegíveis responderam um questionário de Neuropatia Aguda e Crônica, quantificando as alterações de sensibilidade em membros superiores, membros inferiores e região orofacial obtido ao longo dos ciclos de quimioterapia. A neurotoxicidade foi graduada de acordo com a versão 3 do NCI – CTCAE e escala de neurotoxicidade específica para a oxaliplatina (OSNS). Os resultados mostraram que a neurotoxicidade em membros superiores obteve crescimento significativo de grau (p<0,05) entre os três ciclos quimioterápicos avaliados. Os sintomas em membros inferiores se apresentaram mais intensos e mais prevalentes quando comparados com a sintomatologia em membros superiores. A quantificação da resposta hiperalgésica foi realizada através da aferição do LMD (limiar mecânico da dor) na palma da mão e planta do pé direito, antes do início do tratamento (registro basal) e nas semanas 1,3 e 5 dos ciclos 1, 2, 3, 4, 5 e 6 do esquema FLOX. A intenção de utilizar o algômetro digital foi tornar os sintomas avaliados menos subjetivos e minimizar os fatores emocionais. A medição do algômetro digital por pressão teve correlação positiva (p<0,05) com a evolução da sintomatologia em membros superiores e inferiores ao longo dos ciclos quimioterápicos. A pressão exercida em pontos específicos na palma da mão e planta do pé mostrou um aumento na sensibilidade ao estímulo pressor, a partir do primeiro ciclo, sendo crescente até o final do período avaliado. Ao analisar os valores brutos da medição do algômetro digital por pressão, observaram-se valores decrescentes e significativos em relação às semanas anteriores, sendo mais significativos em membros inferiores do que em membros superiores. Os sintomas orofaciais foram mais prevalentes do que os sintomas em membros superiores e inferiores, iniciando de forma aguda e permanecendo até o último ciclo analisado, o que contraria a literatura. Observou-se ainda que a diferenciação histológica (pouco diferenciados) e o estadiamento (N e M) foram significativos (p<0,05) quando correlacionados com a soma dos escores em membros superiores e membros inferiores e variação da medida do algômetro digital por pressão. Em suma, vimos que a utilização do questionário evidenciou o perfil da neuropatia em membros superiores, membros inferiores e região orofacial, mostrando que os sintomas iniciaram de maneira aguda e se cronificaram até o fim do tratamento, assim como o grau de neurotoxicidade em membros inferiores que foi significativamente maior que em membros superiores. A avalição dos sintomas orofaciais foi mais prevalente do que em membros inferiores e superiores, evidenciando maior importância desses sintomas do que está atualmente descrito na literatura. Em adição, mostramos também que a ocorrência de hiperalgesia acomete membros superiores e inferiores, sendo mais intensa nos inferiores. Em conjunto, os dados fornecem uma maior informação e compreensão da incidência e características desse efeito, além de novas evidências a respeito da sensibilidade dolorosa e o acometimento da região orofacial.
Abstract: Colorectal cancer is the most common malignant neoplasm of the gastrointestinal tract, the second most prevalent for males and the third for females. In the treatment of this type of tumor, oxaliplatin (OXL) stands out because it is contained in the majority of the chemotherapy regimens and because it is the first line in the metastatic type. The most significant side effect of OXL use is the peripheral neuropathy, which, depending on the degree of intensity, causes discomfort, dose limitation and discontinuation of the treatment. Despite the existing data, there is still a deficiency in the characterization of this effect and there is currently no way to treat or prevent it. The objective of this study was to evaluate the incidence and clinical and demographic characteristics of peripheral sensory neuropathy, as well as the occurrence of hyperalgesia in the upper and lower limbs. Also to qualitatively assess the orofacial symptoms reported by the patient in a sample of patients with colorectal cancer treated with the FLOX regimen at “Haroldo Juaçaba Hospital” in the period between 2013 to 2016. This is an observational, longitudinal cohort study in which the eligible patients answered a questionnaire on Acute and Chronic Neuropathy, quantifying sensitivity changes in the upper limbs, lower limbs and orofacial region obtained during the chemotherapy cycles. Neurotoxicity was graded according to NCI version 3 - CTCAE and specific neurotoxicity scale for Oxaliplatin (OSNS). The results showed that neurotoxicity (p<0,05) in the upper limbs showed a significant increase among the three chemotherapeutic cycles evaluated. Lower limb symptoms were more intense and more prevalent when compared to upper limb symptomatology. The quantification of the hyperalgesic response was performed by measuring the LMD (mechanical pain threshold) in the palm (right hand) and the plantar surface (right foot), before chemotherapy first cycle (baseline) at weeks 1, 3 and 5 of cycles 1, 2, 3, 4, 5 and 6 of the FLOX regime. The digital algometer was used to decrease subjective interferences such as emotional factors and determined the mechanical pain threshold in palm and plantar surfaces. The digital pressure algometer measurement had a positive correlation (p <0.05) with the evolution of upper and lower limb symptomatology throughout the chemotherapeutic cycles. Pressure exerted on specific points on the palm of the hand and sole of the feet showed an increase in the sensitivity to the pressure stimulus from the first cycle, being increased until the end of the evaluated period. Pain threshold decreased significantly over time, every week, being more significant in the lower limbs than in the upper limbs. The orofacial symptoms were more prevalent than the symptoms in the upper and lower limbs, starting acutely and remaining until the last cycle analyzed, which is contrary to the literature. It was also observed that histological differentiation (low differentiation) and staging (N and M) were significant (p <0.05) when correlated with the sum of the scores in the upper limbs and lower limbs and variation of the pain threshold. In summary, the use of the questionnaire demonstrated the neuropathic profile in the upper limbs, lower limbs and orofacial region, showing that the symptoms started acutely and were chronified until the end of treatment. It was also seen that the neurotoxicity degree in the lower limbs was significantly higher than in the upper limbs. The evaluation of orofacial symptoms was more prevalent than in the lower and upper limbs, showing a greater importance of these symptoms than is currently described in the literature. In addition, we have also shown that the occurrence of hyperalgesia (decrease in pain threshold) affects upper and lower limbs, being more intense in the lower limbs. Together, the data provide greater information and understanding of the incidence and characteristics of this OXL effect, as well as new evidence regarding pain sensitivity and involvement of the orofacial region.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/37683
Aparece nas coleções:DFIFA - Dissertações defendidas na UFC

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2018_dis_pargodinho.pdf2,14 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.