Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/38173
Title in Portuguese: Ácaros predadores como potenciais agentes de controle da mosca-branca-do-cajueiro
Title: Predatory mites as potential control agents of the cajueiro white fly
Author: Alfaia, Josiane Pacheco de
Advisor(s): Melo, José Wagner da Silva
Keywords: Aleurodicus cocois
Anacardium occidentale
Phytoseiidae
Controle biológico
Issue Date: 2018
Citation: ALFAIA, Josiane Pacheco de. Ácaros predadores como potenciais agentes de controle da mosca-branca-do-cajueiro. 2018.58 f. Dissertação (Mestrado em Agronomia Fitotecnia)-Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2018.
Abstract in Portuguese: A mosca-branca-do-cajueiro, Aleurodicus cocois (Curtis 1846) (Hemiptera: Aleyrodidae), é considerada uma das principais pragas do cajueiro contudo não há produtos registrados para seu controle. Uma possível alternativa do seu controle é a utilização de ácaros predadores da família Phytoseiidae, como agentes de controle. Em países da Europa e na América do Norte, os fitoseídeos Amblydromalus limonicus (Graman & McGregor), Amblyseius swirskii (Athias Henriot) (Acari: Phytoseidae) e Euseius gallicus (Kreiter & Tixier) (Acari: Phytoseidae) tem sido utilizados contra uma outra espécie de mosca-branca, a Bemisia tabaci (Gnnadius) (Hemiptera: Aleyrodidae). Contudo, o potencial de ácaros predadores contra a mosca-branca-do-cajueiro ainda não foi avaliado. O cajueiro apresenta uma acarofauna ainda pouco explorada, no entanto é sabido que algumas espécies de ácaros predadores da família Phytoseiidae ocorrem naturalmente sobre folhas do cajueiro, e algumas destas espécies podem ser eficientes no controle da mosca-branca-do-cajueiro. A utilização de ácaros predadores poderia compor uma das ferramentas do manejo integrado desta praga, quer seja através da conservação ou liberações desses organismos. Este trabalho teve por objetivo avaliar o potencial de predação, desenvolvimento e reprodução de Amblyseius largoensis e Euseius concordis sobre Aleurodicus cocois, através de experimentos de resposta funcional e biologia. Os ácaros foram avaliados em laboratório sob temperatura de 25 ± 1 °C, Umidade Relativa a 70 ± 10% e fotoperíodo de 12 h, alimentados com ovos de mosca-branca-gigante coletados de folhas de cajueiro infestadas naturalmente. Os ácaros testados apresentaram potencial para o controle biológico da mosca-branca-gigante, especialmente em baixas densidades da praga.Os ovos de mosca-branca-gigante proporcionaram o desenvolvimento das duas espécies testadas. Porém o alimento não favoreceu a reprodução de Euseius concordis. Dessa forma, Amblyseius largoensis é a espécie mais promissora para o controle da mosca-branca-gigante.
Abstract: The cashew whitefly, Aleurodicus cocois (Curtis 1846) (Hemiptera: Aleyrodidae), is considered one of the main plagues of the cashew tree however there are no products registered for its control. A possible alternative of their control is the use of predatory mites of the family Phytoseiidae, as control agents. In Europe and North America, phytoseiids Amblydromalus limonicus (Graman & McGregor), Amblyseius swirskii (Acari: Phytoseidae) and Euseius gallicus (Kreiter & Tixier) (Acari: Phytoseidae) have been used against another species of whitefly, to Bemisia tabaci (Gnnadius) (Hemiptera: Aleyrodidae). However, the potential of predatory mites against the cashew whitefly has not yet been evaluated. However, it is known that some species of predatory mites of the Phytoseiidae family occur naturally on leaves of the cashew tree, and some of these species may be efficient in controlling the cashew whitefly. The use of predatory mites could be one of the tools of the integrated management of this pest, whether through the conservation or release of these organisms. The objective of this work was to evaluate the potential for predation, development and reproduction of Amblyseius largoensis and Euseius concordis on Aleurodicus cocois, through functional response and biology experiments. The mites were evaluated in a laboratory at a temperature of 25 ± 1 ° C, Relative Humidity at 70 ± 10% and photoperiod of 12 h, fed with giant whitefly eggs collected from naturally infested cashew leaves. The mites tested showed potential for biological control of the giant whitefly, especially at low pest densities. The giant whitefly eggs provided the development of the two species tested. But the food did not favor the reproduction of Euseius concordis. Thus, Amblyseius largoensis is the most promising species for the control of the giant whitefly.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/38173
Appears in Collections:PPGFIT - Dissertações defendidas na UFC

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2018_dis_jpalfaia.pdf953,98 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.