Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/38377
Title in Portuguese: Ações de enfermagem para os clientes com transtornos mentais na atenção primária à saúde no Brasil: uma revisão integrativa
Author: Nascimento, Joyce Sousa do
Advisor(s): Beserra, Eveline Pinheiro
Keywords: Transtornos Mentais
Atenção Primária à Saúde
Enfermagem
Issue Date: 2018
Citation: NASIMENTO, J. S. Ações de enfermagem para os clientes com transtornos mentais na atenção primária à saúde no Brasil: uma revisão integrativa. 2018. 40 f. Monografia (Graduação em Enfermagem) – Faculdade de Farmácia, Odontologia e Enfermagem, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2018.
Abstract in Portuguese: As pessoas com transtornos mentais foram, por muitos anos excluídas da sociedade. Com a reforma psiquiátrica, foi possível reformular a abordagem ao cliente e sua família, visando a reinserção na comunidade. A criação da Política Nacional da Saúde Mental possibilita que uma rede de atenção seja criada para suprir as necessidades dessa população. Desse modo, objetivou-se caracterizar a produção científica acerca do transtorno mental atendidos na atenção primária à saúde. Trata-se de uma revisão integrativa da literatura que tem como objetivo de reunir e sintetizar resultados anteriores, a fim de elaborar uma explicação ampla de um fenômeno especifico. A amostra foi composta por 14 artigos obtidos através das bases de dados: BDENF, LILACS, MEDLINE e CINAHL (EBSCO), não houve delimitação de período de publicação, no idioma português. Para a coleta de dados foi utilizado um instrumento da URSI como base. Ao analisar os estudos, devido a fatores complexos e diversos, foram construídas quatro categorias temáticas: humanização do cuidar, gestão, capacitação e práticas do enfermeiro. Foi percebido que o enfermeiro tem incutido em sua prática a humanização, e tem-se a política nacional de humanização de modo a estruturar a humanização no cuidado prestado. No que diz respeito a capacitação do profissional, foi evidenciado que a formação acadêmica se deu de forma deficiente. Percebeu-se falhas no processo de formação desses profissionais ainda durante a graduação. Infere-se que uma ampliação da abrangência das disciplinas ofertadas pelos cursos e possibilidades de vivencias durante a graduação trariam benefícios a longo prazo. No contexto de ações, viu-se que a principal barreira é o modelo medicalocêntrico adotado com enfoque na medicalização. Nesse sentido pode-se encontrar que as competências do enfermeiro de saúde mental são: clínica ampliada do sujeito, humanização, trabalho em equipe, conhecimentos acerca da reforma psiquiátrica, enfoque na família e inserção social e diminuição do estigma. Os artigos analisados retratam que os fatores gerenciais e administrativos foram os pontos de maior queixa e dificuldade dos profissionais. Foi possível concluir a gestão é afirmada como principal elo entre os eixos adotados nessa pesquisa, sendo de suma importância que sua atuação no sentido de abranger a articulação dos níveis de atenção à saúde, promover educação permanente e desenvolver um plano de trabalho que inclua a implantação das práticas propostas pela PNH, além da abordagem holística do profissional para com o cliente.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/38377
metadata.dc.type: TCC
Appears in Collections:ENFERMAGEM - Monografias

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2018_tcc_jsdnascimento.pdf893,15 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.