Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/38982
Title in Portuguese: Evolução tectono-sedimentar e sistema petrolífero de uma nova fronteira exploratória na margem equatorial brasileira.
Title: Tectono-sedimentary evolution and petroleum system of a new exploratory frontier on the Brazilian equatorial margin.
Author: Almeida, Narelle Maia de
Advisor(s): Freire, George Satander Sá
Co-advisor(s): Nepomuceno Filho, Francisco
Keywords: Sub-bacia Mundaú
Bacia do Ceará
Atlântico Equatorial
Issue Date: 2018
Citation: ALMEIDA, Narelle Maia de. Evolução tectono-sedimentar e sistema petrolífero de uma nova fronteira exploratória na margem equatorial brasileira. 2018. 141 f. Tese (Doutorado em Geologia) - Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2018.
Abstract in Portuguese: A Margem Equatorial Brasileira (MEB) evoluiu em reposta aos movimentos transformantes entre Brasil e África. A sub-bacia do Mundaú, Bacia do Ceará, é uma região produtora de petróleo e gás com quatro campos produtores em suas águas rasas (Atum, Xaréu, Curimã e Espada). Além disso, em 2012, a Petrobras perfurou o poço Pecém registrando a primeira descoberta em águas profundas desta sub-bacia. Este trabalho tem como objetivos: Reconhecer a geometria 3D e a distribuição espacial das falhas de uma área que inclui o campo Curimã e parte do campo Espada; Compreender os plays petrolíferos das águas rasas da sub-bacia Mundaú; Estender as interpretações para as águas profundas desta sub-bacia; Investigar sua evolução tectono-sedimentar e; Caracterizar o sistema petrolífero desta nova fronteira exploratória. Para tal propósito, utilizou-se dados sísmicos de reflexão pós-stack (3D e 2D), de poços e geoquímicos. Diferentes domínios tectônicos foram observados nos dados sísmicos: proximal, distal e um domínio que sugere uma influência da Zona de Fratura Romanche. O domínio proximal em águas rasas foi caracterizado por falhas planares a lístricas que mergulham em direção à bacia, formando múltiplos meio-grabens que apresentaram movimentos transtensionais. Hidrocarbonetos foram encontrados nos muros e tetos distribuídos em plays estratigráficos, estruturais e combinados, demonstrando a importância do componente tectônico para o trapeamento do óleo na sub-bacia de Mundaú. No domínio distal, o play petrolífero encontrado foi o combinado. O trapeamento dos hidrocarbonetos descobertos pelo Poço Pecém foi relacionado a uma falha normal e à deposição dos folhelhos da Formação Ubarana (selo) sobre uma discordância angular ocasionada pela erosão da parte superior da Formação Paracuru. Esta formação apresentou os principais intervalos reservatórios que consistiram de arenitos de ~1 m de espessura intercalados a folhelhos, siltitos e margas. Quanto às rochas fontes, as Formações Mundaú e Paracuru apresentaram-se maduras na janela do óleo enquanto que a Formação Ubarana foi considerada imatura. Este trabalho conclui que a Formação Paracuru possui as principais rochas fontes e reservatórios das águas profundas da sub-bacia do Mundaú, constituindo o sistema petrolífero Paracuru-Paracuru. Os resultados desta pesquisa têm significantes implicações na exploração petrolífera por propor um sistema petrolífero transicional desenvolvido nas partes distais na Margem Equatorial Brasileira.
Abstract: The Brazilian Equatorial Margin (BEM) evolved in response to transform motion between Brazil and Africa. The Mundaú sub-basin, Ceará basin, is an oil and gas producing region with four fields in shallow waters (Xaréu, Atum, Espada e Curimã). Besides that, in 2012, Petrobras drilled the Pecém well recording the first deep water oil discovery in the Mundaú sub-basin. This work aims at: Recognizing the 3D geometry and spatial distribution of faults in an area that includes the Curimã field and part of Espada field; Understanding the petroleum plays in shallow waters of Mundaú sub-basin; Extending the interpretations to the deep waters; Investigating the structural and sedimentary evolution and; Characterizing petroleum systems in this new exploration frontier. For such purpose, we used 3D and 2D post-stack seismic reflection, well data and geochemical data. Different tectonic domains were interpreted: proximal, distal and Romanche Fracture Zone domains. The proximal domain in shallow waters is characterized by planar to listric basinward-dipping faults that formed multiple half-grabens and displayed some transtensional movements. Hydrocarbons were found in footwall and hanging wall distributed in stratigraphic, structural and combined plays. In the distal domain, the petroleum play is combined. The entrapment of hydrocarbons discovered by the Pecém well was related to a normal fault and a deposition of the Ubarana shales (seal) above an angular unconformity caused by an erosion of the upper part of Paracuru Fm. This formation presented the main reservoir intervals which consisted of ~1 m thick intercalations of sandstone between shales, siltstones and marls. About the source rocks, the Mundaú and Paracuru formations are mature within the oil window, while the Ubarana Formation is considered immature. This work concludes that the Paracuru Formation is the main source and reservoir in the deep-water Mundaú sub-basin, constituting the Paracuru-Paracuru petroleum system. The results in this work have significant implications on petroleum exploration by proposing a developed transitional petroleum system in the distal parts of the BEM.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/38982
metadata.dc.type: Tese
Appears in Collections:DGL - Teses defendidas na UFC

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2018_tese_nmalmeida.pdf22,54 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.