Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/39592
Title in Portuguese: Reação de espécies, método de inoculação e avaliação de extratos vegetais no controle de Meloidogyne enterolobii em tomateiro
Author: Freire, Maciel dos Santos
Advisor(s): Santos, Carmem Dolores Gonzaga
Keywords: Fitonematoide
Extratos vegetais
Controle alternativo
Issue Date: 2016
Citation: FREIRE, Maciel dos Santos. Reação de espécies, método de inoculação e avaliação de extratos vegetais no controle de Meloidogyne enterolobii em tomateiro. 2016. 83 f. Dissertação (Mestrado em Agronomia) - Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2016.
Abstract in Portuguese: O gênero Meloidogyne contempla as espécies de nematoides que mais comumente afetam as culturas em todo o mundo. A espécie M. enterolobii tem se destacado por afetar e provocar sérias perdas na produção de goiabeiras e diversas outras culturas de importância no Brasil. O objetivo deste trabalho foi avaliar a suscetibilidade de 10 espécies vegetais quanto ao parasitismo pelo M. enterolobii, o efeito in vitro e in vivo de seus extratos foliares sobre o patógeno e avaliar a viabilidade de dois métodos de inoculação de juvenis de segundo estádio (J2) em tomateiro. Inicialmente mudas das plantas medicinais, tóxicas e ornamentais Plumbago scandens; Ricinus communis; Dieffenbachia amoena; Datura stramonium; Solenostemon scutellaroides; Spigelia anthelmia; Chenopodium ambrosioides; Azadirachta indica; Jatropha curcas; Morinda citrifolia, foram inoculadas com 5.000 ovos/J2 de M. enterolobii para avaliação da sua suscetibilidade quanto à infecção pelo nematoide. No ensaio in vitro, os extratos foliares foram obtidos da maceração de 1g de folhas secas em 10 ml de água (10% p/v), filtrados e diluídos com água (1:1). Adicionaram-se 3 ml de cada extrato em placas de Petri, pondo-se em cada placa 50 J2 de M. enterolobii, os quais ficaram incubados por 48 horas para avaliação da mobilidade e mortalidade do nematoide nos extratos. Para o ensaio in vivo, foram também utilizados extratos na concentração final de 5%, contudo, apenas de sete das espécies, os mais promissores in vitro. A aplicação dos extratos ocorreu na seguinte sequencia: inoculação de 5.000 ovos/J2/vaso em solo autoclavado e umedecido; aplicação de 30 ml de extrato ao solo 24 horas depois; transplantio das mudas de tomateiro ‘Santa Clara’ 24 horas após a adição do extrato; repetição da aplicação de 30 ml de extrato/vaso aos 7 e 14 dias após a primeira aplicação, procedendo-se à avaliação dos resultados 45 dias contados a partir da inoculação do nematoide. Para a realização do último ensaio, 300 J2 foram inoculados em mudas de tomateiro com 21 dias de idade, mantidas em tubos de vidro com 10 ml de água destilada ou em vasos contendo 0,5 Kg de solo autoclavado. As mudas foram avaliadas aos 5, 10, 15, 20, 25 e 30 dias após a inoculação para comparação da infestação em cada ambiente. Os resultados mostraram que as espécies R. communis; D. amoena; D. stramonium; A. indica; J. curcas; M. citrifolia foram consideradas altamente resistentes, visto que não possibilitaram a multiplicação do nematoide, apresentando o fator de reprodução igual a zero. P. scandens, S. anthelmia e C. ambrosioides foram muito resistentes enquanto que S. scutelarioides foi suscetível ao nematoide. No teste in vitro, os extratos de sete das 10 espécies, apresentaram valores de mortalidade dos J2 acima de 70%, ressaltando-se C. ambrosioides que causou 97% de morte. A aplicação dos extratos foliares ao solo foi eficiente para reduzir a infestação de M. enterolobii em raízes de tomateiro. Os extratos de D. amoena e P. scandens foram os mais efetivos na redução da infecção do nematoide, contudo afetaram o crescimento do tomateiro. Quanto aos métodos de inoculação, observou-se que o número de galhas, de fêmeas e de massas de ovos foi sempre superior nas raízes de plantas cultivadas em solo quando comparado com as plantas mantidas em água.
Abstract: The genus Meloidogyne contemplates the species of nematodes that most commonly affect crops around the world. The species M. enterolobii has been noted for affecting and causing serious losses in the production of guava trees and several other important crops in Brazil. The objective of this work was to evaluate the susceptibility of 10 plant species to M. enterolobii parasitism, the in vitro and in vivo effect of their leaf extracts on the pathogen and to evaluate the viability of two methods of inoculation of second stage juveniles (J2) In tomato. Initially seedlings of medicinal plants, toxic and ornamental Plumbago scandens; Ricinus communis; Dieffenbachia amoena; Datura stramonium; Solenostemon scutellaroides; Spigelia anthelmia; Chenopodium ambrosioides; Azadirachta indica; Jatropha curcas; Morinda citrifolia, were inoculated with 5,000 eggs / J2 of M. enterolobii to evaluate their susceptibility to nematode infection. In the in vitro test, leaf extracts were obtained by maceration of 1g of dried leaves in 10 ml of water (10% w / v), filtered and diluted with water (1: 1). 3 ml of each extract was added in Petri dishes, placing on each 50 Âμl plate of M. enterolobii, which were incubated for 48 hours for nematode mobility and mortality in the extracts. For the in vivo assay, extracts were also used in the final concentration of 5%, however, only seven of the most promising species in vitro. The application of the extracts occurred in the following sequence: inoculation of 5,000 eggs / J2 / vase in autoclaved and moistened soil; Application of 30 ml of extract to the soil 24 hours later; Transplanting of 'Santa Clara' tomato seedlings 24 hours after the addition of the extract; Repeated application of 30 ml of extract / pot at 7 and 14 days after the first application, and the results were evaluated 45 days counted from the inoculation of the nematoid. For the last assay, 300 J2 were inoculated in 21-day-old tomato seedlings kept in glass tubes with 10 ml of distilled water or in pots containing 0.5 kg of autoclaved soil. The seedlings were evaluated at 5, 10, 15, 20, 25 and 30 days after inoculation to compare the infestation in each environment. The results showed that R. communis; D. amoena; D. stramonium; A. indicates; J. curcas; M. citrifolia were considered highly resistant, since they did not allow the multiplication of the nematoid, presenting the reproduction factor equal to zero. P. scandens, S. anthelmia and C. ambrosioides were very resistant whereas S. scutelarioides was susceptible to the nematode. In the in vitro test, the extracts of seven of the 10 species, presented mortality values of J2 above 70%, highlighting C. ambrosioides that caused 97% of death. The application of leaf extracts to the soil was efficient to reduce infestation of M. enterolobii in tomato roots. The extracts of D. amoena and P. scandens were the most effective in the reduction of nematoid infection, but they affected the growth of the tomato. As for the inoculation methods, it was observed that the number of galls, females and egg masses was always higher in the roots of plants cultivated in soil when compared to the plants kept in water.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/39592
Appears in Collections:PPGFIT - Dissertações defendidas na UFC
PPGFIT - Dissertações defendidas na UFC

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2016_dis_msfreire.pdf260,82 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.