Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/39667
Title in Portuguese: A prática da cinesioterapia em grupo: uma possibilidade de tratamento para mulheres com dor pélvica crônica
Title: The practice of group kinesiotherapy: a possible treatment to women with chronic pelvic pain Short Title: Cinesioterapia para mulheres com DPC
Author: Rocha, Rebeca de Oliveira
Nascimento, Simony Lira do
Advisor(s): Nascimento, Simony Lira do
Keywords: Dor Pélvica
Técnicas de Exercício e de Movimento
Modalidades de Fisioterapia
Fisioterapia
Issue Date: 6-Dec-2018
Citation: ROCHA, R. O.; NASCIMENTO, S. L. A prática da cinesioterapia em grupo: uma possibilidade de tratamento para mulheres com dor pélvica crônica. 2018. Artigo. (Graduação em Fisioterapia) - Faculdade de Medicina, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2018.
Abstract in Portuguese: Introdução: A dor pélvica crônica (DPC) é definida como dor na região pélvica, contínua ou intermitente, com seis meses de duração. Na presença da dor, a primeira reação muscular é aumentar a tensão que pode progredir para espasmos e encurtamento muscular. A cinesioterapia é uma técnica compreendida por exercícios que agem na região pélvica e proximidades na prevenção de alterações posturais. Objetivos: Relatar um protocolo de cinesioterapia em grupo e seus efeitos em mulheres com DPC. Metodologia: Estudo observacional descritivo. O grupo de cinesioterapia foi realizado em quatro encontros. As participantes foram avaliadas e reavaliadas com a Escala Tampa para Cinesiofobia, a Escala Visual Numérica e o Diário da Dor. Resultados: Verificou-se a manutenção ou diminuição da intensidade da dor em todas as participantes após a prática da cinesioterapia. Como também, a diminuição do escore de cinesiofobia em duas participantes após quatro atendimentos. Observaram-se diferentes padrões de dor, na qual duas participantes apresentaram o predomínio de um padrão cuja dor tende a aumentar ao longo da semana. Já em uma participante a dor manteve o mesmo nível na maioria dos dias. Em duas participantes a intensidade da dor experimentada durante uma semana diminui com o passar das semanas. Conclusões: A cinesioterapia em grupo pode ser uma possibilidade de tratamento para mulheres com DPC, pois mantém ou reduz imediatamente a dor e também pode reduzir a intensidade da dor tardia e da cinesiofobia.
Abstract: Introduction: Chronic Pelvic Pain (CPP) is defined as the pain in the pelvic region, continuous or intermittent, with six months of duration. In the presence of pain, the first muscle reaction is to increase the tension that might progress to spasms and muscle shortening. Kinesiotherapy is a technique comprised of exercises that work in the pelvic and nearby regions to prevent postural changes. Objectives: To report a kinesiotherapy group protocol and its effects on women with CPP. Methodology: Descriptive observational study. The group kinesiotherapy was performed in four meetings. The participants were evaluated and reevaluated with the Cover Scale for Kinesiophobia, the Numerical Visual Scale and the Pain Diary. Results: Pain intensity was maintained or decreased in all participants after the practice of kinesiotherapy. There was also decrease in the kinesiophobia score in two participants after four visits. It was observed that in two participants there was a predominance of a pattern whose pain tended to increase throughout the week. In one participant the pain remained the same level on most days. In two participants the intensity of the pain experienced for one week, decreased with the passage of weeks. Conclusions: Group kinesiotherapy may be a potential treatment for women with CPP because it immediately reduces or maintains pain and may also reduce the intensity of late pain and kinesiophobia.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/39667
Appears in Collections:FISIOTERAPIA - Artigos

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2018_art_rorocha.pdf1,32 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.