Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/3971
Título: Estudo da permeabilidade intestinal em pacientes com tuberculose pulmonar ativa
Título em inglês: Intestinal permeability study in active pulmonary tuberculosis
Autor(es): Pinheiro, Valéria Góes Ferreira
Orientador(es): Monteiro , Helena Serra Azul
Palavras-chave: Tuberculose Pulmonar
Disponibilidade Biológica
Antituberculosos
Data do documento: 2003
Citação: PINHEIRO, V. G. F. (2003)
Resumo: Níveis subterapêuticos de drogas antimicobacterianas têm sido observados no curso do tratamento de pacientes com tuberculose e nos co-infectados TB/HIV e podem facilitar o surgimento de cepas de M. tuberculosis resistentes às drogas. A mal-absorção intestinal inclue-se entre as prováveis causas e tem sido descrita em tuberculosos desnutridos, alcoólatras, diabéticos, aidéticos ou com patologias gastrointestinais associadas. Estudos da permeabilidade intestinal permitem a avaliação da função intestinal em várias doenças, mas têm sido escassos na tuberculose. O teste da lactulose / manitol tem sido utilizado como critério de lesão com déficit absortivo da mucosa intestinal e pode ser de utilidade no prognóstico da absorção intestinal de drogas em pacientes com tuberculose. Foram estudados 41 pacientes (30H e 11M). A coleta dos dados foi realizada no Hospital de Maracanaú, Fortaleza-CE, em 2001. Procedeu-se descrição clínica, social e laboratorial do grupo de pacientes e estudo piloto de observação utilizando o teste da lactulose / manitol em 40 pacientes com tuberculose pulmonar ativa, comparando com grupo controle de 28 voluntários sadios objetivando estudar a permeabilidade intestinal. Testes de sensibilidade às drogas antituberculose, pelo método das proporções indireto, foram realizados em 20 pacientes com cultura de escarro positivas. O grau de nutrição avaliado através do Índice de Massa Corpórea (IMC) e o nível sérico das drogas foram correlacionados com os valores da permeabilidade intestinal. Cinqüenta e nove por cento (24 pacientes) foram considerados desnutridos pelo IMC<18,5 kg/m2, sendo vinte e dois por cento (9 pacientes) considerados severamente desnutridos (IMC<16 kg/m2). Em 18 pacientes, após 2 h da tomada de 600mg de rifampicina (R) e 400 mg de isoniazida (H) os níveis séricos de R (CRM 2h) e H (CINH 2h) foram analisados por HPLC. A taxa de excreção urinária de manitol (média ± desvio padrão) foi significativamente menor p<0,001 (9,52 ± 5,70) nos pacientes que dos controles (20,14 ± 10,84). A taxa de excreção de lactulose foi significativamente maior p<0,05 nos pacientes (0,59 ± 1,79) que nos controles (0,52 ± 0,47) e a razão L/M foi aumentada de forma consistente, embora não significativa p>0,05 (0,05 ± 0,10 pacientes contra 0,02 ± 0,02 controles). Considerando a faixa terapêutica da R (8-24 mcg/mL ) e da H (3-6 mcg/mL) observamos que as CRM2h e CINH2h em 16/18 (88,8%) pacientes não atingiram níveis séricos adequados para as duas drogas. 8/18 (44,4%) pacientes não alcançaram níveis séricos para ambas as drogas simultaneamente. Na análise das drogas isoladas verificamos que em 12/18 (66,7%) pacientes a CRM2h o nível sérico mínimo não foi alcançado (média R =6,47 mcg/mL) e 13/18 (72,2%) a CINH2h também foi reduzida (média H =2,17 mcg/mL). Quanto ao perfil de resistência do M. tuberculosis em cultura de escarro, observamos 4/20 (20%) multirresistentes (3 à R+H e 1 à todas as drogas) e 2/20 (10%) monorresistentes à H sendo 14/20 (70%) amostras consideradas sensíveis às drogas testadas. Os resultados observados sugerem uma intensa redução na área de absorção e lesão da mucosa intestinal nos indivíduos estudados. Os dados são consistentes com a redução na biodisponibilidade de rifampicina e isoniazida e com o estado nutricional destes pacientes. Os dados preliminares recomendam estudos adicionais na avaliação completa da biodisponibilidade das drogas antimicobacterianas em pacientes com tuberculose.
Abstract: Subtherapeutic antimycobacterial drugs levels have been observed during treatment of patients with tuberculosis and in HIV coinfected. It may facilitate the development of M. tuberculosis resistant strains. Malabsorption may be one of the underlyne cause. It has been documented in tuberculosis patients associated to malnutrition, alchoolics, diabetes, AIDS and gastrointestinal symptoms. Intestinal permeability studies have been conducted in order to evaluate the intestinal function in some diseases but are scant in tuberculosis. Lactulose / manitol ratio in urine a widely used measure of malabsorption and intestinal permeability may be useful to assesss the drug absorption area in tuberculosis. In order to study the intestinal permeability in tuberculosis, we conducted in a pilot study 40 patients and 28 healthy volunteers, using the urinary excretion of ingested lactulose and manitol as respective markers of barrier disruption and overall villous surface area. The Maracanaú Hospital in Fortaleza-CE, was choosen and the data were collected in 2001. Eigthteen patients receiving 600 mg rifampicin (R) and 400 mg isoniazid (H) were evaluated through venous blood analysis obtained at 2 hours after directly observed ingestion. The serum samples were analysed by HPLC at the Infectious Disease Pharmacokinetics Laboratory / National Jewish Center / Denver, USA. Nutritional status by body mass index (BMI) and serum drug levels were correlated with intestinal permeability data. M. tuberculosis isolates from 20 clinical specimens were tested to drug susceptibility by standard proportion method (APM ) using Lowestein-Jensen medium. Forty-one patients (30 M, 11 F) were studied. Fifty nine per cent (24) patients were malnourish (BMI<18,5 kg/m2); 22% (9) were severely malnourish (BMI<16 kg/m2). The urinary excretion of mannitol (mean ± standard deviation) showed a significant decrease p < 0,001 in patients (9,52 ± 5,70) compared to controls (20,14 ± 10,84). The excretion of lactulose was significant increased p < 0,05 in patients (0,59 ± 1,79), than controls (0,52 ± 0,47) and the L/M ratio shown consistent increased (0,05 ± 0,10) in patients compared to controls (0,029 ± 0,0,02) p > 0,05. Considering the reported target range for R (8-24 mcg/mL ) and H (3-6 mcg/mL) we observed that 2-h serum levels were below the lower limit for R and H in 88,8% (16/18) patients. Forty four per cent ( 8/18) of patients had reduced levels for the two drugs. Analysing single drugs we documented that 66,7% (12/18) patients had levels below the target limit for R (mean R =6,47 mcg/mL) and 72,2% (13/18) for H (mean H =2,17mcg/mL). Concerning to M. tuberculosis susceptibility profile in sputum culture, we observed 20% (4/20) multidrug resistants strains (3 for R + H and 1 for all drugs). Ten per cent (2/20) were resistant only for H and 70% (14/20) strains were sensitive. These results suggests an important decrease in the funcional absorptive surface of the intestine and damage of the intestine in patients studied. The data are consistent with reduced antituberculosis drugs bioavailability and compromissed nutritional status of these patients. The preliminary results indicate the necessity of new approaches to accurate portrait of drugs bioavailability in tuberculosis patients.
Descrição: PINHEIRO, Valéria Goes Ferreira. Estudo da permeabilidade intestinal em pacientes com tuberculose pulmonar ativa. 2003. 193 f. Tese (Doutorado em Farmacologia) - Universidade Federal do Ceará. Faculdade de Medicina, Fortaleza, 2003.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/3971
Aparece nas coleções:DFIFA - Teses defendidas na UFC

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2003_tese_vgfpinheiro.pdf1,27 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.