Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/40061
Title in Portuguese: Processos hidrossedimentológicos em uma bacia experimental do semiárido brasileiro
Author: Gomes, Francisco Emanoel Firmino
Advisor(s): Mamede, George Leite
Keywords: Manejo de bacias
Erosão
Hidrossedimentologia
Perda de solo
Issue Date: 2016
Citation: GOMES, Francisco Emanoel Firmino. Processos hidrossedimentológicos em uma bacia experimental do Semiárido brasileiro. 2016. 67 f. Dissertação (Mestrado em Engenharia Agrícola) – Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2016
Abstract in Portuguese: O bioma caatinga está localizado na região semiárida mais populosa do planeta e, mesmo assim, ainda é muito carente de estudos relacionados à área de hidrossedimentologia, sobretudo no monitoramento de variáveis hidrológicas e sedimentológicas para melhor compreensão dos processos envolvidos. Neste contexto, esta pesquisa tem como objetivo o monitoramento e modelagem dos processos hidrossedimentológicos na Bacia Experimental do Vale do Curu - BEVC, com área de 284,50 ha, situada na zona rural do município de Pentecoste, região semiárida do estado de Ceará, na Fazenda Experimental da Universidade Federal do Ceará. Para monitoramento dos eventos de escoamentos na bacia foram instaladas duas seções de controle equipadas com vertedores regulares, pluviômetros, pluviógrafo, tanque classe A e sensores de nível automáticos, sendo uma na Microbacia Experimental do Vale do Curu - MEVC com 13,80 ha e outra, imediatamente à montante do Açude Escola, localizado no exutório da BEVC, ocupando uma área de 256,60 há 18 vezes maior que a MEVC. Para caracterização da cobertura vegetal e estimativa do Fator de Uso de Ocupação do Solo (Fator C) foram instaladas duas parcelas de Wischmeier na MEVC com cobertura de Caatinga, sendo uma com 40 anos de pousio (preservada) e outra com 8 anos de pousio (rala), compreendendo estes usos conjuntamente 93,30% da área da BEVC. Os valores do fator C estimados com base nas medições das demais variáveis da RUSLE foram 0,0061 para caatinga preservada e de 0,0126 para caatinga raleada, respectivamente. A erosão na bacia foi estimada para cada evento Aplicando-se o modelo RUSLE com suporte de ferramentas do SIG para as bacias aninhadas em um total de seis eventos de escoamento foi possível estimar as taxas médias de erosão de 0,95 ton ha-1 na BEVC e de 0,11 ton ha-1 na MEVC sendo estas medias em torno de 8 vezes maior de uma bacia pra outra. A produção de sedimento medida nas seções de controle das duas bacias revela que a MEVC possui uma maior razão de aporte de sedimento correspondendo a 26%, enquanto que a BEVC apenas 3,15%.
Abstract: The caatinga biome is located in the most populous semi-arid region of the planet, and yet it is still very lacking in studies related to the hydrossedimentology area, especially in the monitoring of hydrological and sedimentological variables to better understand the processes involved. In this context, this research has the objective of monitoring and modeling the hydrosedimentological processes in the Curu Valley Experimental Basin - BEVC, with an area of 284.50 ha, located in the rural area of the municipality of Pentecoste, semi-arid region of the state of Ceará, in the Experimental Farm of the Federal University of Ceará. Two control sections equipped with regular sprinklers, rain gauges, rain gauge, class A tank and automatic level sensors were installed to monitor flow events in the basin, one at the Curu Valley Experimental Microbate - MEVC with 13.80 ha and another , Immediately upstream of the Açude Escola, located in the BEVC exudate, occupying an area of 256.60, which is 18 times larger than the MEVC. Two parcels of Wischmeier were planted at the MEVC with Caatinga cover, one with 40 years of fallow (preserved) and one with 8 years of fallow (Factor C), These uses together comprising 93.30% of the BEVC area. Factor C values estimated based on the measurements of the other RUSLE variables were 0.0061 for preserved caatinga and 0.0126 for thinned caatinga, respectively. The erosion in the basin was estimated for each event. Applying the RUSLE model with GIS tool support for the nested basins in a total of six runoff events, it was possible to estimate the average erosion rates of 0.95 ton ha-1 in the BEVC and of 0.11 ton ha-1 in the MEVC, these means being around 8 times larger from one basin to another. The sediment yield measured in the control sections of the two basins reveals that the MEVC has a higher ratio of sediment input corresponding to 26%, while the BEVC only 3.15%.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/40061
Appears in Collections:PPGENA - Dissertações defendidas na UFC

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2016_dis_fefgomes.pdf2,51 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.