Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/4037
Título: Estudo comparativo da associação da mepivacaína 2% com epinefrina versus mepivacaína 2% com norepinefrina em seres humanos
Título em inglês: Comparative study of the association of mepivacaine 2% with epinephrine versus 2% mepivacaine with norepinephrine in humans.
Autor(es): Viana, Fernando André Campos
Orientador(es): Moraes, Maria Elisabete Amaral de
Palavras-chave: Anestesia Dentária
Mepivacaína
Epinefrina
Data do documento: 2012
Citação: VIANA, F. A. C. (2012)
Resumo: Os anestésicos locais são as drogas mais amplamente utilizadas na prática odontológica. O presente estudo teve como objetivo reportar a eficácia clínica e a segurança terapêutica da Mepivacaína 2% com Epinefrina 1:100.000 (MEPI-E) e Mepivacaína 2% com Norepinefrina 1:100.000 (MEPI-N) em infiltração anestésica de dentes caninos superiores em voluntários saudáveis. Realizou-se um estudo do tipo ensaio clínico, prospectivo, randomizado, cruzado, triplo cego. Trinta pacientes foram randomizados e receberam 0,6 mL de ambas as soluções anestésicas, por meio de anestesia terminal infiltrativa, em caninos superiores. Foi avaliado o grau de dor durante a infiltração anestésica por meio da escala visual analógica de dor (EVA). O tempo de indução anestésica foi mensurado pelo teste elétrico pulpar mensurando assim, o tempo necessário para a efetivação do bloqueio. Os dentes foram submetidos a testes elétricos em ciclos periódicos e avaliados por 60 minutos com a finalidade de verificar a eficácia anestésica em tecido dentário. O teste de picada foi utilizado para mensurar a eficácia clínica em tecido mole, nos seguintes sítios: gengiva inserida vestibular, mucosa alveolar superior, mucosa labial superior e pele. Também foi verificada difusão vestíbulo-palatina da solução anestésica. Pressão arterial sistólica e diastólica, frequência cardíaca, saturação de oxigênio e glicemia serviram como parâmetros sistêmicos de avaliação da segurança terapêutica. Estabeleceu-se o nível de significância em 0,05 (5%), foram utilizados os software GraphPad Prism® e o software SPSS®. Foram analisados um total de 60 punções anestésicas em 30 voluntários do estudo. O grupo MEPI-N apresentou menor nível de dor e desconforto durante a infiltração anestésica, com diferença estatisticamente significante (P = 0,0106) quando comparado ao grupo MEPI-E. 86,7% dos pacientes quando anestesiados com MEPI-N se apresentaram negativos ao teste elétrico num tempo ≤ 30 segundos, contra 43,3% do grupo MEPI-E (P = 0,002). Na avaliação da eficácia anestésica pulpar, resultados estatisticamente significantes foram observados nos tempos de 40, 50 e 60 minutos de avaliação (P = 0,031, P = 0,021, P = 0,039 respectivamente) mostrando maior potência ao grupo MEPI-N, na análise da eficácia anestésica em lábio superior nos tempos 30, 35 e 40 minutos (P = 0,031) a superioridade também foi atribuída a solução MEPI-N. Não houve diferença estatística na análise intergrupos sob os parâmetros de segurança terapêutica. Não foi observada significância estatística na análise intergrupo em relação aos parâmetros sistêmicos. Na análise intragrupo observou-se que a pressão arterial sistólica e diastólica, a frequência cardíaca foram significantemente menores que a basal para alguns tempos em ambos os grupos. A média glicêmica aos 30 minutos foi superior e estatisticamente significante ao basal. Resultados apontam que bloqueios anestésicos com Mepivacaína 2% com Norepinefrina 1:100.000 são capazes de conferir um melhor padrão anestésico sem contudo resultar em alterações sistêmicas.
Abstract: Local anesthetics are the most widely drugs used in dental practice. The present study aimed to report the clinical efficacy and safety of therapeutic Mepivacaine 2% with Epinephrine 1:100,000 (MEPI-E) and Mepivacaine 2% with 1:100,000 norepinephrine (MEPI-N) in infiltration anesthesia of upper canine teeth in healthy volunteers. We conducted a clinical trial, prospective, randomized, crossover, triple blind. Thirty patients were randomly and received either 0.6 ml of both anesthetic solution through terminal infiltrative anesthesia in canines. The degree of pain during anesthetic infiltration was made by visual analog scale of pain (VAE). The induction time was measured by measuring electrical test pulp thus the time required for ensuring the locking. The teeth were subjected to electrical tests in periodic cycles and evaluated by 60 minutes in order to verify the effectiveness of anesthesia in dental tissue. The prick test was used to measure the clinical efficacy in soft tissue, at the following sites: buccal gingiva, upper alveolar mucosa, superior labial mucosa and skin. We also observed vestibular-palatal diffusion of the anesthetic. Systolic and diastolic blood pressure, heart rate, oxygen saturation and blood glucose were used as parameters for assessing the systemic therapeutic safety. Established the significance level of 0.05 (5%) were used GraphPad Prism ® and SPSS ®. Were analyzed a total of 60 punctures anesthetic in 30 study volunteers. The MEPI-N group showed lower levels of pain and discomfort during the anesthetic infiltration, which was statistically significant (P = 0.0106) when compared to the MEPI-E. 86.7% when anesthetized with MEPI-N the electric test were negative a time ≤ 30 seconds, against 43.3% of MEPI group-E (P = 0.002). In evaluating the anesthetic efficacy pulp, statistically significant results were observed in intervals of 40, 50 and 60 minutes of evaluation (P = 0.031, P = 0.021, P = 0.039 respectively) showing greater power to the MEPI-N group, in analyzing the effectiveness anesthesia in the upper lip at 30, 35 and 40 minutes (P = 0.031) showed superiority was also attributed to MEPI-N solution. There was no statistical difference between groups in the analysis under the parameters of therapeutic safety. There was no statistical significance in the intergroup analysis in relation to systemic parameters. Intragroup analysis showed that the systolic and diastolic blood pressure, heart rate were significantly lower than baseline for some time in both groups. The mean glucose at 30 minutes was higher and statistically significant at baseline. Results indicate that anesthetic blocks with 2% Mepivacaine with 1:100,000 norepinephrine are able to provide a better standard anesthetic but without result in systemic changes.
Descrição: VIANA, Fernando André Campos. Estudo comparativo da associação da mepivacaína 2% com epinefrina versus mepivacaína 2% com norepinefrina em seres humanos. 2012. 154 f. Tese (Doutorado em Farmacologia) - Universidade Federal do Ceará. Faculdade de Medicina, Fortaleza, 2012.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/4037
Aparece nas coleções:DFIFA - Dissertações defendidas na UFC

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2012_tese_facviana.pdf19,77 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.