Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/40878
Title in Portuguese: Desenhar a dança | dançar o desenho: traçando possíveis em composição coreográfica na dança contemporânea
Author: Bento, Janaína Martins
Advisor(s): Caetano, Patrícia de Lima
Keywords: Composição coreográfica
Dança contemporânea
Dança-desenho
Desenho
Processo criativo
Issue Date: 2019
Citation: BENTO, Janaína Martins. Desenhar a dança | dançar o desenho: traçando possíveis em composição coreográfica na dança contemporânea. 2019. 130f. - Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal do Ceará, Instituto de Cultura e Arte, Instituto de Cultura e Arte, Programa de Pós-graduação em Artes, Fortaleza (CE), 2019.
Abstract in Portuguese: A proposta desta pesquisa é explorar, a partir do meu processo de criação, a relação do desenho com a dança tendo o desenho como recurso para pesquisa de movimento visando a composição coreográfica. O desenho aqui é compreendido, na perspectiva de Lizárraga e Passos, como uma tradução gráfica do pensamento. Dentro do meu processo de criação, as silhuetas corpóreas, trajetos de ocupação espacial e palavras marcadas no papel são as estruturas gráficas que mais se apresentam como tradução do meu pensar-fazer em dança e me possibilitam visualizar com mais clareza a composição em curso. Contudo, essas estruturas gráficas, que funcionam no meu processo, podem adquirir interpretações distintas se vistas por outras pessoas. Pensando nisso, resolvi compartilhar meu processo de criação – em forma de desenho - com outras pessoas para assim observar que outras qualidades de movimento o desenho poderia vir a ganhar e com isso cria um vocabulário para ser usado na criação de um trabalho coreográfico. Essa relação que se dá entre o que se vê, o que se percebe e o que o reverbera como movimento - a partir do desenho - chamo de leitura. Os movimentos gerados a partir dessas leituras não revelam apenas uma dança outra, mas também de onde vem essa dança e quem a dança, seja esse profissional, amador ou até aquele que se pensa não dançarino. Ao utilizar o desenho com pessoas variadas, mesmo que seja a mesma indicação coreográfica, ninguém o dança da mesma forma. O desenho produz sentido dentro do contexto e da lógica de quem o lê e o atualiza, pois este sempre vai se renovando, recriando-se, devido as conexões feitas que levam à novas experiências e abordagens acerca do mesmo processo, gerando múltiplas subjetivações.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/40878
Appears in Collections:PPGARTES - Dissertações defendidas na UFC

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2019_dis_jmbento.pdf7,06 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.