Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/4176
Title in Portuguese: Avaliação dos níveis séricos de malonaldeído (MDA), óxido nítrico (NO) e lactato desidrogenase láctica (LDH) na anemia falciforme e suas correlações com o uso de hidroxiuréia
Title: Evaluation of serum levels of malonaldehyde (MDA), nitric oxide (NO) and lactate dehydrogenase (LDH) in sickle cell disease and their correlation with the use of hydroxyurea
Author: Elias, Darcielle Bruna Dias
Advisor(s): Gonçalves , Romélia Pinheiro
Keywords: Anemia Falciforme
Hidroxiuréia
Malonaldeído
Issue Date: 2009
Citation: ELIAS, D. B. D. Avaliação dos níveis séricos de malonaldeído (MDA), óxido nítrico (no) e lactato desidrogenase láctica (LDH) na anemia falciforme e suas correlações com o uso de hidroxiuréia. 2009. 88 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Farmacêuticas) - Universidade Federal do Ceará. Faculdade de Farmácia, Odontologia e Enfermagem, Fortaleza, 2009.
Abstract in Portuguese: A anemia falciforme (AF) se caracteriza por anemia hemolítica crônica e com fenômenos vaso-oclusivos, seguidos de lesões a órgãos alvos, responsáveis pela mortalidade associada a esta doença. O fenômeno vaso-oclusivo está associado ao processo inflamatório desencadeado pela polimerização da HbS desoxigenada, favorecendo a impactação das hemácias na microcirculação e subseqüente obstrução da luz do endotélio. Numerosas evidências sugerem que a redução da biodisponibilidade do óxido nítrico (NO) pode ser um fator que favoreça a vaso-oclusão e que os radicais livres formados induzem à peroxidação lipídica e à subseqüente produção de quantidades anormais de malonaldeído (MDA), que provoca alteração da permeabilidade da membrana eritrocitária. Dentre os fatores genéticos que modulam a clínica da AF consta os níveis de HbF. A hidroxiuréia (HU) é utilizada no tratamento da AF e além de aumentar os níveis de HbF parece contribuir como um doador de óxido nítrico. Nesse contexto, os objetivos do presente trabalho foram avaliar o estresse oxidativo por meio da dosagem sérica de MDA e determinar os níveis de NO e de lactato desidrogenase láctica (LDH) em pacientes com AF em acompanhamento ambulatorial no Hospital Universitário Walter Cantídeo (HUWC) e correlacionar com o uso da HU. Desta forma foram utilizadas 65 amostras de sangue periférico de pacientes adultos com AF em uso ou não de HU, e um grupo controle foi elaborado por 20 doadores do banco de sangue com HbAA. Os níveis de NO, MDA e LDH foram determinados por métodos bioquímicos. Os participantes da pesquisa foram selecionados junto ao centro de hematologia e hemoterapia do Ceará (HEMOCE). Todos os indivíduos assinaram o termo de consentimento livre e esclarecido (TCLE) e foram submetidos a um questionário pré-estruturado. Os dados obtidos foram expressos como médias  desvio padrão e analisados utilizando-se o programa estatístico SPSS15.0, utilizamos os coeficientes de correlação de Pearsaon e de Spearman para o estudo das correlações entre MDA, NO, LDH, HbF e Hb. Para comparar os três grupos através dos níveis de MDA, NO e LDH obtemos os resultados através da análise de deviance (ANODEV). verificamos um predomínio do sexo feminino, e das raças parda (grupo I) e negra (grupo II), sendo a grande maioria desses pacientes com idade variando de 20 a 35 anos (grupo I) e 20 a 40 anos (grupo II) e procedentes do estado de Ceará. Em sua maioria, não faziam uso de fumoetilismo e de suplementação de vitaminas (C e E). Os níveis de MDA nos três grupos são todos diferentes, isto é, o grupo controle apresentou um nível médio de MDA superior ao grupo II, e este por sua vez superior ao grupo I. Não encontramos diferença nos níveis séricos de NO em relação ao uso de HU. Nos três grupos observamos que apenas o grupo controle difere, apresentando uma média bem inferior a dos dois grupos de pacientes quanto aos níveis de LDH. Observamos uma correlação inversamente proporcional entre os de níveis NO e de HbF para o grupo I, enquanto que para o grupo II não houve correlação. Em relação à concentração da Hb não houve correlação tanto no grupo I quanto no grupo II, com os níveis de NO. Não houve correlação significativa entre os níveis de MDA e Hb e HbF para nenhum dos grupos estudados. Encontramos uma correlação inversamente proporcional entre os níveis de LDH e de Hb para o grupo I. Observou-se níveis elevados de MDA em pacientes do grupo II que realizaram duas ou mais transfusões no decorrer do ano, que apresentaram úlcera de perna maleolar e que tiveram três ou mais crises vaso-oclusivas para ambos os grupos. Não encontramos nenhuma relação do NO com as variáveis clínicas. CONCLUSÃO: Nossos resultados mostram que os paciente em uso de HU não estão protegidos contra a peroxidação lipídica, hemólise quanto ao consumo de NO disponível.
Abstract: The sickle-cell disease (SCD) is characterized by hemolytic chronic anemia and with vase-occlusive phenomena, followed by target organs which are responsible for the mortality associated with this disease. The vase-occlusive phenomenon is associated with the inflammatory process unleashed by the polymerization of deoxygenated HbS, which favors the polymerization of erythrocytes in the microcirculation and the subsequent obstruction of endothelia light. Several evidences suggest that the reduction of the bioavailability of the nitric oxide (NO) can be a factor to favor the vase-occlusion and that the free radicals produced give rise to the lipidic peroxidation and the subsequent production of the abnormal quantities of malonaldehyde (MDA), which induce the permeability of the red cell membrane. Among the genetic factors that modulate the clinic of the AF, there is the HbF levels. The hydroxyurea (HU) is used in the treatment of SCD and apart from increasing the HbF levels it also seems to contribute as a nitric oxide donator. In this context, the present work aims to evaluate the oxidative stress by means of seric dosage of the MDA and to determinate the levels of NO and lactate desidogenase lactica (LDH) in patients with SCD by means within the Walter Cantídeo University Hospital (HUWC) and to correlate with the use of HU. This way, it was used 65 samples of peripheral blood of adult patients with AF with either HU or not, and a control group was composed by 20 donors of the blood bank with HbAA. The levels of NO, MDA and LDH were determined by biochemical methods. The participants of the research were selected in the Center of Hematology and Hemotherapy of Ceará State (HEMOCE). All the participants have signed a document stating free consent and approval (TCLE) and they were submitted to a previously elaborated questionnaire. The obtained data were expressed as averages ± pattern deviation and analyzed by using a statistics software SPSS15.0, using Pearson and Spearman correlation coefficients for the study of the correlations among MDA, NO, LDH, HbF and Hb. In order to compare the three groups through the levels of MDA, NO and LDH, the results were obtained by means of deviance analysis (ANODEV). It has been observed a majority of females and fallow race (group I) and black (group II), in which the most part of these patients have ages in the range of 20-35 (group I) and 20-40 (group II) and come from Ceará State. Most of them did not smoke, drink alcohol nor use vitamin supplements (C and E). The levels of MDA in the three groups are all different, i. e., the control group showed an average level of MDA higher than group II, and the later higher than that of the group one. It was not verified difference in the seric levels of NO in relation to the use of HU. In the three groups, it was observed that only the control group is different, showing an average much lower than those of the other two groups of patients regarding the levels of LDH. It was also observed a correlation inversely proportional between the two levels of NO and HbF for the group I, while in the group II there was no correlation. Regarding to the concentration of Hb, there was no correlation both in the group I and in the group II, with levels of NO. There was no significantly correlation among the levels of MDA, Hb and HbF for the studied groups. It was found a correlation inversely proportional between the levels of LDH and Hb for the group I. It was observed accentuated levels of MDA in patients of group II who have made two or more transfusions throughout the year, who had leg ulcers and who had three or more vase-occlusive crises form both the groups. It was found no relation of NO with the clinic variables. CONCLUSÃO: Our results have shown that patients who use HU are not protected against lipidic peroxidation, hemolysis and consume of available NO
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/4176
metadata.dc.type: Dissertação
Appears in Collections:DFAR - Dissertações defendidas na UFC

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2009_dis_dbdelias.pdf3 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.