Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/4233
Title in Portuguese: Perfil de utilização de contraceptivo de emergência a partir de um serviço de atendimento farmacêutico de uma rede de farmácias comunitárias
Author: Cavalcante, Marcio de Souza
Advisor(s): Fonteles , Marta Maria de França
Keywords: Anticoncepcionais Pós-Coito
Anticoncepção
Issue Date: 2009
Citation: CAVALCANTE, M. S. Perfil de utilização de contraceptivo de emergência a partir de um serviço de atendimento farmacêutico de uma rede de farmácias comunitárias. 2009. 90 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Farmacêuticas) - Universidade Federal do Ceará. Faculdade de Farmácia, Odontologia e Enfermagem, Fortaleza, 2009.
Abstract in Portuguese: A contracepção de emergência (CE) é um método que evita a gravidez após a relação sexual. Também conhecido por “pílula pós-coito”, esse método utiliza progestogênio na forma concentrada e tem indicação reservada às situações especiais ou de exceção, tais como falha conhecida ou presumida, uso inadequado e relação sexual sem uso de método contraceptivo, bem como em casos de violência sexual. Descrever e analisar o nível de conhecimento e a utilização da CE de usuárias do Serviço de Atendimento Farmacêutico (SAC FARMA), de uma Rede de Farmácias Comunitárias em Fortaleza, Ceará. Entre os meses de outubro de 2008 a maio de 2009, após o esclarecimento de informações sobre pílula pós-coito através do SAC FARMA, mulheres usuárias ou que tinham intenção de uso da CE, foram convidadas a participar da pesquisa sobre uso de CE. Para tanto, foi aplicado um questionário e os dados foram incluídos no programa estatístico SPSS, versão 15.0. Das 54 entrevistas feitas, a maioria das mulheres estavam entre a faixa etária de 23 e 29 anos de idade (44,4%), solteiras (66,7%) e residentes no Estado do Ceará (66,7%). Tinham renda entre 1 e 3 salários mínimos (48,1%) e cursavam ensino médio (50,0%) e superior (42,6%). Pretendiam fazer uso ou utilizaram CE sem orientação/prescrição médica (92,6%) e a maioria (54%) obteve alguma informação sobre CE através de amigos e familiares. Mais da metade (64,8%) afirmou que não era a primeira vez de uso, sendo que 82% relataram utilizar uma ou duas vezes. Com relação ao conhecimento sobre o risco de diminuição de eficácia caso houvesse repetição do uso, a maioria (64%) relatou desconhecer essa informação. Relataram nenhuma reação ou queixa (72%) e 98,1% conheciam outro método contraceptivo, sendo o preservativo o mais conhecido (92,6%) e utilizado (84%). Um dos principais motivos para justificar a utilização da CE foi o sexo desprotegido (53,7%). Quando perguntadas até quanto tempo após a relação sexual o método pode ser utilizado, a maioria respondeu que pode ser até 72 horas (56,3%), 25% não souberam responder e 65,6% relataram que a “Pílula do Dia Seguinte” não possui efeito abortivo. A maioria das mulheres avaliadas pretendia fazer uso ou utilizar a CE sem orientação/prescrição médica, obteve informações sobre a pílula através de amigos e familiares e, além disso, não tinha conhecimento sobre o risco de diminuição de eficácia se o uso for repetitivo. Estes fatos alertam para que se tenha uma maior preocupação em relação à possibilidade de uso indevido do medicamento e seu fácil acesso nas farmácias comerciais.
Abstract: The emergency contraceptive pill (EC) is a method of the emergency contraception that prevents pregnancy after sexual intercourse. It is also known as the “post coital pill” and contains high dose progestin-hormone. The EC can be taken immediately or up to five days after sex if the woman did not use birth control, in cases of suspected birth control failure, or if she was forced to have sex. To describe the level of knowledge and use of EC by users of the Medicine Attendance Service (SAC FARMA) in a network of community pharmacies placed in Fortaleza, Ceará. In the months October (2008) to May (2009), after each enquiry about the “post coital pill”, women who were using or intended to use this pill were invited to participate in a survey on the use of emergency contraception by the application of a structured questionnaire. The data were analyzed with the statistical program SPSS, version 15.0. Of the 54 women interviewed, the majority were aged between 23 and 29 years (44.4%), were single (66.7%) and resident in the State of Ceará (66.7%). (48.1%) had income between 1 and 3 minimum wages, 50,0% higher secondary education and 42.6% had higher education.). Almost all (92,6%) wished to use or have used EC without guidance/prescription and of these the majority (54%) obtained some information about EC through friends and family. More than half (64.8%) said it was not their first time of use, and 82% reported using EC once or twice previously. With respect to knowledge about the risk of loss of effectiveness if the use is repetitive, the majority (64%) were unaware of this information. Most (72%) reported no adverse reaction or other complaints. Also, 98.1% of interviewed reported that they knew other method of contraception, being the condom the most widely known (92.6%) and used (84%). One of the main reasons to justify the use of EC was unprotected sex (53.7%). When asked for how long after intercourse the method can be used, most answered within 72 hours (56.3%), 25% did not respond and 65.6% reported that "post coital pill" has no abortive effect. Most of the women studied wanted to use the EC without prescription and obtained information about EC pill from friends and family. Moreover most women had no knowledge about the risk of reduced effectiveness if the use is repetitive. These findings are of concern as they indicate the possibility of misuse of the EC given its easy access in pharmacies.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/4233
Appears in Collections:DFAR - Dissertações defendidas na UFC

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2009_dis_mscavalcante.pdf1,27 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.