Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/42601
Title in Portuguese: Crescimento e produção de amendoim submetido a ciclos de deficiência hídrica
Author: Oliveira Júnior, José Oscar Lustosa de
Advisor(s): Távora, Francisco José Alves Fernandes
Keywords: Fitotecnia
Amendoim
Issue Date: 1993
Citation: OLIVEIRA JÚNIOR, José Oscar Lustosa de. Crescimento e produção de amendoim submetido a ciclos de deficiência hídrica. 1993. 77 f. Dissertação (Mestrado em Agronomia - Fitotecnia) - Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 1993.
Abstract in Portuguese: Um estudo foi conduzido em condições de casa-de-vegetação, com o objetivo de estudar as relações hídricas através da câmara de pressão e do porômetro, bem como o crescimento e produção de duas cultivares de amendoim submetidas a deficiência hídrica. Os tratamentos foram representados por dois regimes hídricos: irrigado e estressado, e pelas cultivares: Tatu e a P1-165 317. 0 delineamento estatístico utilizado foi o inteiramente casualizado em um ensaio fatorial 2 X 2 com seis repetições para o estudo do crescimento e produção, e duas para o estudo das relações hídricas. As alterações encontradas no potencial osmótico, no tratamento estressado, no foram significativas para ambas as cultivares, constatando-se assim a não ocorrência do ajustamento osmótico. As cultivares apresentaram-se muito sensíveis à deficiência hídrica através do aumento da resistência estomática e diminuição da taxa de transpiração, tanto na superfície dorsal como na ventral. As plantas mostraram uma rápida recuperado com o restabelecimento dos valores destas variáveis, ao nível do irrigado, logo no dia seguinte ao levantamento da deficiência hídrica. A matéria seca da parte aérea e do sistema radicular foram reduzidas pela deficiência hídrica, bem como a relação raiz/parte aérea. O número de ramificações secundárias e terciárias no foi afetado pela deficiência hídrica. Porém, a produção de flores por planta foi bastante reduzida em ambas as cultivares, com a P1-165 317 sendo a mais produtiva, tendo sofrido maiores reduções. O quadro fenológico no foi afetado pela deficiência hídrica, apresentando o início da floração aos 22 dias após a germinação (DAG), e um pico na segunda semana a partir do início da floração, independente do regime hídrico aplicado. No tratamento estressado, o número de ginóforos foi reduzido, embora em menor escala que o de frutos, evidenciando que os processos de polinização e fertilização foram menos afetados pela deficiência hídrica que o preenchimento dos frutos. Tanto a produção de frutos como o índice de colheita foram comprometidos pela deficiência hídrica, com a Tatu apresentando-se mais sensível. Em geral, os resultados permitem avaliar um melhor comportamento da P1-165 317 quando a disponibilidade hídrica era limitada.
Abstract: A greenhouse study was conducted to evaluate water relations with the use of the porometer and pressure chamber, as well as growth and yield of two peanut cultivars submited to water stress. The treatments consisted of two water regimes (irrigated and stressed), and of two cultivars (Tatu and P1-165 317). The statistic design was the completly randomized in 2X2 factorial essay with six replications for growth and production, and two for water relations. The alterations on osmotic potential on the stressed treatment were not significant for both cultivars, proving that osmotic adjustment did not occur. Stomatal resistance increase and transpiration rate decrease proved that the peanut cultivars are very sensible to water stress. Peanut plants were able to recover rapidily from water stress by the restitution of the two parameters one day after the end of the water stress cicle. Water stress reduced both root and shoot dry matter production, and root /shoot ration. The number of secondary and tertiary ramifications was not affected by water stress. On the other hand, flower production per plant decreased substantially on both cultivars. The most productive cultivar (P1-165 317), suffered greater reductions. Plant phenology was not affected by water stress. Flowering process started at 22 day after germinated (DAG), and the peak ocurred on the second week after the beginning of the process, independent of the water regime. The peg number was less reduced by water stress then the fruits, indicating that pollination and fertilization processes was least affected by water stress then fruit filling. Drought affected both yield and harvest index of Tatu and PI-165 317 cultivars. The results permited to evaluate a better perfomance of P1-165 317 when the water availability was limited.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/42601
Appears in Collections:PPGFIT - Dissertações defendidas na UFC

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
1993_dis_jololiveirajúnior.pdf31,86 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.