Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/45483
Title in Portuguese: “Sejam todos bem-vindos?”: valores pessoais e orientação para a diversidade em profissionais do turismo
Author: Magalhães, Antônio Wagner Chagas
Advisor(s): Lima, Tereza Cristina Batista de
Keywords: Diversidade
Orientação universal ao diverso
Valores pessoais
Trade turístico
Turismo
Issue Date: 2019
Publisher: PPAC/FEAAC/UFC
Citation: MAGALHÃES, A. W. R. C. “Sejam todos bem-vindos?”: valores pessoais e orientação para a diversidade em profissionais do turismo. 2019. 98 f. Dissertação (mestrado) - Universidade Federal do Ceará, Faculdade de Economia, Administração, Atuária e Contabilidade, Programa de Pós-graduação em Administração e Controladoria, Fortaleza, 2019.
Abstract in Portuguese: O turismo, além dos aspectos econômicos e mercadológicos, reflete em aspectos sociais e culturais, pois envolve o contato e a interação entre o viajante e a comunidade visitada. Devido à proximidade com pessoas de diferentes origens, raças e culturas, exige-se uma compreensão dos valores pessoais e orientação em relação ao diverso por parte dos profissionais que atuam em empresas e setores associados à atividade turística, conhecidos como trade turístico. Diante desse quadro, esta pesquisa tem por objetivo investigar a relação entre as dimensões dos valores pessoais, concebidos como critérios que interferem diretamente nas atitudes, preferências e até mesmo no comportamento humano (SCHWARTZ, 2005a; 2012), frente à orientação ao diverso, representada pelo construto UDO – Universal Diverse Orientation, que reflete uma atitude de consciência e aceitação das semelhanças e diferenças entre as pessoas (MIVILLE et al., 1999). Para a consecução do objetivo de pesquisa, realizou-se um estudo descritivo de abordagem quantitativa, por meio de um questionário composto por duas escalas, Portrait Values Questionnaire – PVQ e Escala de Universalidade-Diversidade de Miville-Guzman (M-GUDS-S), ambas validadas no Brasil. A amostra, formada por 356 pessoas, é composta por um grupo bastante heterogêneo de profissionais do trade turístico, que expressaram, em suas respostas, orientação favorável à diversidade nas três dimensões da UDO e com relação aos valores pessoais apresentaram maior semelhança aos valores das dimensões autotranscendência e abertura à mudança. Quando relacionadas, as dimensões da UDO com as dimensões dos valores pessoais, os resultados evidenciam que não foram identificadas relações positivas na diversidade de contato com nenhuma dimensão de valores pessoais, na apreciação relativística a única correlação significativa e positiva foi na dimensão autopromoção e, por fim, o conforto com diferenças se correlacionou de forma significativa e positiva apenas com os valores da dimensão autotranscendência. De modo geral, o estudo dos valores pessoais e da orientação ao diverso permite diversas possibilidades de investigação adicional, o que possibilita recomendações para pesquisas futuras. Por fim, espera-se que a pesquisa contribua para o aprimoramento da gestão pública e privada dos setores envolvidos com a atividade turística, podendo, assim, vir a auxiliar no direcionamento de capacitações e políticas de diversidade.
Abstract: Tourism, in addition to economic and market aspects, reflects on social and cultural aspects, as it involves the contact and interaction between the traveler and the community visited. Due to the proximity to people of different origins, races and cultures, it is required an understanding of the personal values and orientation towards the diverse one by the professionals who work in companies and sectors associated to the tourist activity, known as tourist trade. In this context, this research aims to investigate the relationship between the dimensions of personal values, conceived as criteria that directly interfere with attitudes, preferences and even in human behavior (SCHWARTZ, 2005a; 2012), as opposed to orientation to the diverse, represented by the UDO-Universal Diverse Orientation construct, which reflects an attitude of awareness and acceptance of similarities and differences between people (MIVILLE et al., 1999). In order to achieve the research objective, a quantitative study was carried out using a questionnaire composed of two scales, the Portrait Values Questionnaire (PVQ) and the Miville-Guzman Diversity Scale (M-GUDS-S), both validated in Brazil. The sample, made up of 356 people, is composed of a very heterogeneous group of professionals from the tourist trade, who expressed, in their answers, a favorable orientation to diversity in the three dimensions of the UDO and with respect to personal values presented greater similarity to the values of the dimensions self-transcendence and openness to change. When related, the dimensions of the UDO with the dimensions of personal values, the results show that no positive relations were identified in the diversity of contact with any dimension of personal values, in the relativistic appreciation the only significant and positive correlation was in the dimension self-promotion and, for Finally, comfort with differences correlated significantly and positively only with the values of the self-transcendence dimension. In general, the study of personal values and orientation to the diverse allows several possibilities of additional investigation, which allows recommendations for future research. Finally, it is hoped that the research will contribute to the improvement of the public and private management of the sectors involved with the tourist activity, and, as such, may help to guide diversity training and policies.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/45483
metadata.dc.type: Dissertação
Appears in Collections:PPAC - Dissertações defendidas na UFC

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2019_dis_awcmagalhaes.pdf1,3 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.