Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/48208
Title in Portuguese: Qualidade de vida do idoso: comparação entre estratos de alto, rnédio e baixo padrão sócio- econômico
Author: Olinda, Querubina Bringel
Advisor(s): Rouquayrol, Maria Zelia
Keywords: Idoso
Qualidade de Vida
Epidemiologia Descritiva
Issue Date: 1999
Citation: OLINDA, Q. B. Qualidade de vida do idoso: comparação entre estratos de alto, rnédio e baixo padrão sócio- econômico. 1999. 242 f. Dissertação (Mestrado em Saúde Pública) - Faculdade de Medicina, UNiversidade Federal do Ceará, Fortaleza, 1999.
Abstract in Portuguese: 0 fenômeno do envelhecimento da população tem tendência crescente e traz repercussões sociais e econômicas, com consequências nos serviços e no bem estar das pessoas. A longevidade impõe a necessidade de st) pensar em evitar o sofrimento do idoso e postergar o viver saudável Estudo descritivo sobre qualidade de vida do idoso, em Fortaleza, realizado no período de deze.mbro/97 abril/98. O objetivo quantitativo consistiu em mensurar e analisar dados referentes às variáveis de gênero, faixa etária, bairro de residência e zona de origem, em estratos de alto, médio e baixo padrão sócio-econômico, enquanto que os aspectos subjetivos de qualidade de vida foram traduzidos através do conceito apresentado pelos atores (idosos amostrados.) e sua própria interpretação, emergindo: saúde, amor familiar (filhos), paz, religião e outros fatores julgados relevantes. Pesquisa desenvolvida através de entrevista semi~estn.rturada e uso de questionário multidimensional, com questões qualitativas e quantitativas em 385 pessoas, não segregadas, com idades de 60 e mais anos. Em amostragem probabilistica estratificada, aleatória e sistemática, foram selecionados três dentre cinco distritos cens itá rios, a partir dos quais foram amostrados seis bairros e respectivas populações A análise quantitativa apresentou, dentre outros, os seguintes resultados: Há mais mulheres 263 (68,3%) do que homens 122 (31,7%) entre os idosos nos bairros pesquisados; São também maioria os 200 casados (51,9%) sendo que há cerca de 134 (34,8%) viúvos, dos quais 122 (91,0%) são mulheres; O grupo de idade mais avançada (de 80 a 94 anos) se concentra nos estratos economicamente mais elevados das categorias AeB,; Quanto à moradia, observou-se que 316 (82,1%) residiam em casa própria. Todos os índices analisados sofreram grandes variações com os estratos sociais, principal meu te em: nível de instrução, condições gerais de vida e condições econômicas. Calculadas as frequências absolutas das variáveis dos valores atribuídos ao conceito de qualidade de vida, na análise qualitativa, destacaram-se; saúde, paz, amor familiar e amizade. Os idosos deram relevância ao amor familiar, saúde e paz, religião e dinheiro sobre fatores que promovem a qualidade de vida e elegeram, como redutores da qualidade de vida, problemas familiares, doença, dificuldade financeira, falta de respeito e solidão. Sentir-se feliz foi a resposta afirmativa de 336 (87,3%) das pessoas pesquisadas. A solidão se fez presente no depoimento de 138 (35,8%) dos entrevistados. Os idosos selecionaram, como principais indicadores de avaliação de qualidade de vida: a saúde percebida, a independência financeira; casa para morar; a vida afetiva plena e respeito. Os índices favoráveis de auto-avaliação nas condições gerais de vida, foram 246 (66,1%); dos aspectos: educacionais: 196 (51,6%); econômicos: 178 (47,0%); sócio-cultnrais 207(55,6%); estilo de vida 269 (71,2%) e na saúde percebida 261 (68,1%). O índice de autonomia dos idosos que realizam todo o conjunto de atividades resultou 219 (56,9%). As pessoas idosas não são homogeneamente distribuídas. Diferenciam-se petas categorias sócio-econòmicas cujos estratos AeB detém maiores rendas, melhor grau de escolaridade, melhor saneamento básico, mais acesso aos bens e serviços, melhor saúde percebida e mais autonomia. A qualidade de vida, traduzida quantitativamente nos melhores níveis de saúde esta associada as categorias A e B e quando retratada qualitativamente como valor de auto estima e satisfação de viver resultou em índice médio geral de 274 (71,7%) dos .idosos. Sugere-se ao Setor Saúde construir indicadores que retratem leituras de outras realidades da pessoa idosa, que não as concernentes à dolnça e ao óbito.
Abstract: The phenomermm of aging populations has a growing teudency and brings social economícal repercussions with coriseqtiences in the Services and ín the peop.le's welfare. The longevity imposes the need to think ia avoiding the old people suffering and improving their quality of health. Th is descriptive work is aboutthe quality oflife of old age d p copie in the cíty of Fortaleza. It was developed in the period from decernber 1997 to april 1998.The quantitative aim cousísted in mensuring and analysing the data related to variables of gender, age, place of living and origin in high, middle and low social economícal classes: while the subjectiva aspects of quality-of life were shown through a concept presented by the actors ( sample of old people .) and their own performance., resuíting in Health, familiar !ove,{childre.n), peace, religion and other relevam factors. This research was developed through a semi-structured interview and a multídimensional questionar}-' with qualitative and quantitative questions applied to 385 people, not segregated, at the age of sixty and more.Three out of five zones were selected through a probabilistical, stratified and systematic sample,From these zones, six districts were sampled with their respective populations, The quantitative analysís showed among others the following results: There are more women 263 (68,3%) than men 122 (3 1,7%) among old people ín the districts researched. The majority are marriecl - about 200 (51,9%). There are about 134 (34,8%) widowers. From this total 122 (91%) are wornen. The more advanced age group (from 80 to 94 years) are concentrated in the high economícal classes from categories A and B. Concernmg to dwelling , it was noticed that 316 (82,1%) lived in their own houses (paid houses). Al! the rates aualysed suffered great variables with the social classes mainly .in: instruction, general and economícal life conditions. When it was comited in the qualitativo analysís absolute frequencies of variables of values atributed to the concept of quality oflife, the following aspects were great er: health. peace, familiar love and friendship.The old people gave emphasis to familiar love, health, peace, religion and money over factors that promote the quality of life and elected as reductors of the quality of life: Family problems, disease, financial dif^culties, lack of respect and íonelmess. To feel happy was the affirmative response of 336 (87,3%) of the interviewed people. In the testimony of 138 (35,8%) old people, the loireiiness was present. The old people selected as main indicators of evaluation of quality of life the perceived health ,the financial independence, house to live in, the fui 1 affective life and respect. They rated goocl raies of self-evaluation .in general conditions of life 246 (66,1%); anel in the fo llowing aspects: educat iona 1 196 (51,6%); economica l 178 (47,0%) soc io- cultural 20 7 (55,6%); life style 269 (71,2%) and perceived health 261 (68,1%). The rate of old people auionomy who achieved all the group of activities resulted in 219 (56,9%). The old people are not homogeneously distributed. They differ by the social economícal categories whose classes A and B ha ve got greater incomes, better instruetion, better basic sanitatíon, more access to goods and Services, better perveived health and more autonomy, The quality of life expressecl quantitatívely in the best health leveis is associated to categories A and B, and when described quaíitativelv as a value of self-esteem and pleasure of living, it resulted in a rate of general average of 274 (71,7%) of old people. We suggested to the Health Sector to develop indicators that capture readiugs of other realities related to eíderly people and not only concerned to ilIness and death.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/48208
metadata.dc.type: Dissertação
Appears in Collections:DSC - Dissertações defendidas na UFC

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
1999_dis_qbolinda.pdf24,76 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.