Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/4958
Título: Estudo do imposex em muricídeos do gênero Stramonita (Mollusca: Gastropoda) no Nordeste do Brasil
Autor(es): Castro, Italo Braga de
Orientador(es): Rocha-Barreira, Cristina de Almeida
Palavras-chave: Gatropode -Brasil - Nordeste
Data do documento: 2005
Citação: CASTRO, I. B. de (2005)
Resumo: O imposex consiste no surgimento de caracteres sexuais masculinos em fêmeas de moluscos prosobrânquios expostos à contaminação por compostos orgânicos de estanho (COEs). Essa contaminação é oriunda de tintas de ação antiincrustante utilizadas em embarcações de todo mundo. Como o imposex leva ao desenvolvimento de caracteres mensuráveis, o mesmo vem sendo usado como ferramenta de bioindicação para esse tipo específico de poluição. O presente trabalho teve como objetivo monitorar a contaminação por organoestânicos ao longo das áreas sob a influência dos 10 principais terminais portuários da região nordeste do Brasil e comparar o desenvolvimento do imposex nas espécies de muricídeos utilizadas no estudo. Essas espécies foram: Stramonita haemastoma e Stramonita rustica. Os índices usados para quantificar o imposex foram o VDSI. o RPSI, o RPLI e a % de imposex. Em todos os terminais portuários estudados observou-se pelo menos uma estação onde se detectou a presença do imposex o que sugere fortemente a presença de contaminação por COEs. Entretanto os índices observados revelaram-se baixos quando comparados aos índices obtidos em outros monitoramentos realizados em regiões muito industrializadas da Europa e da Ásia. Mesmo quando comparados aos resultados observados na Baía de Guanabara no litoral do estado do Rio de Janeiro os índices de imposex no nordeste do Brasil revelam-se pouco elevados. Isso reforça dados já mencionados na literatura que sugerem que a contaminação por compostos orgânicos de estanho é mais severa em regiões mais industrializadas do mundo. Os estudos comparativos quanto ao desenvolvimento do imposex nas espécies S. haemastoma a e S. rustica mostraram que a primeira é mais sensível à contaminação por COEs uma vez que mesmo uando submetidas experimentalmente a c oncentrações iguais e ao mesmo tempo de exposição S. haemastoma apresentou uma resposta muito mais severa que sua congênere S. rustica.Das 82 estações analisadas durante o presente estudo, 32 mostraram-se completamente livres de quais quer indícios de imposex o que sugere que o imposex não se manifesta naturalmente nas referidas espécies.
Abstract: Imposex consists of a superimposition of male sexual characteristics in female prosobranch molluscs exposed to organotin compounds (OCs) contamination. This contamination is caused by biocides present in antifouling paints used on boats all over the world. Since imposex leads to measurable characters, those have been used for biological-effect monitoring of this type of contamination. This present work had the objective to monitor the organotin contamination along the areas under influence of the 10 most important harbours in the northeastern coast of Brazil, and also to compare the imposex development in the muricid species studied. Those species were Stramonita haemastoma and Stramonita rustica. The indices used to quantify the imposex development were VDSI, RPSI, RPLI and the imposex percentage. In all harbour areas, there was at least one site where imposex was detected, what strongly sug gests the presence of OCs contamination. However, the indices observed appeared to be lower when compared to the indices of other monitorings in industrialized regions, such as Europe and Asia. When compared tostudies in Guanabara Bay – Rio de Janeiro,Brazil,the indices also seemed ver low. This einforces the data already mentioned in other studies, which suggests that the higher the level of industrialization in an area more severe is the contamination by organotin compounds. Comparative studies of imposex development in the species Stramonita haemastoma and S. rustica revealed that the former is more sensitive to OCs contamination, once that, when submitted experimentally to equal concentrations and same exposure time, S. haemastoma presented a much greater response than S. rustica. In this present study, 82 sites were analyzed, 32 appeared to be free from any imposex evidence, what suggests that imposex does not appear as a natural characteristic in those S. haemastoma and S. rustica.
Descrição: CASTRO, I. B. de. Estudo do imposex em muricídeos do gênero Stramonita (Mollusca: Gastropoda) no Nordeste do Brasil. 2005. 135 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Marinhas Tropicais) - Instituto de Ciências do Mar, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2005.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/4958
Aparece nas coleções:LABOMAR - Dissertações defendidas na UFC

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2005_dis_ibdecastro.pdf2,93 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.