Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/5020
Título: Dinâmica populacional dos quítons (Mollusca: Polyplacophora) da Praia do Pacheco, Caucaia, Ceará, Nordeste do Brasil
Autor(es): Vasconcelos, Socorro Jeyce Rocha
Orientador(es): Matthews-Cascon, Helena
Palavras-chave: Molusco
Sedimentos (Geologia) - Caucaia (CE)
Data do documento: 2011
Citação: VASCONCELOS, S. J. R. (2011)
Resumo: Espécies que vivem sobre e sob seixos em áreas entremarés e em campos de seixos são susceptíveis de ter padrões semelhantes de variação espacial ou temporal. Os seixos encontrados nas zonas entremarés são abitats complexos e naturalmente fragmentados Esse tipo de substrato funciona como refúgio para caranguejos e quítons contra a dessecação e ação das marés. Os quítons são adaptados a viver sob esses seixos e tem sua distribuição afetada pelas diversas alterações que esse ambiente sofre ao longo do ano. Este estudo teve o objetivo de descrever a distribuição dos quítons na Praia do Pacheco, Caucaia, Ce. Os dados foram coletados mensalmente, no período de agosto de 2009 até julho de 2010. Foram traçados dois transectos perpendiculares a praia distando entre si, cerca de 25 metros. Ao longo dos transectos foram feitas amostragens a cada dez metros, iniciando o primeiro ponto após sessenta metros do início da areia, e em cada ponto foram feitas três réplicas delimitadas por um quadrado de PVC de 50 x 50 cm. Todos os seixos foram verificados e cada espécime encontrado era identificado, depois tinha seu comprimento total medido assim como o seixo. Foram encontradas apenas duas espécies, ambas da família Ischnochitonidae: Ischnochiton striolatus e Ischnoplax pectinata. Observou-se um total de 2107 quítons em todo o período estudado, dos quais 1629 foram identificados como I. striolatus (77,31%) e 478 (22,69%) como I. pectinata. I. striolatus foi identificada como a mais abundante e ambas as espécies foram mais abundantes no transecto 1(quando comparados os dois transectos) e na zona 2 (quando comparadas as duas zonas). O pico de abundância ocorreu no mês de agosto de 2009 com a espécie I. striolatus. A salinidade e a pluviometria demonstraram correlação negativa com a abundância total de quítons. Ambas as espécies apresentaram correlação positiva entre a abundância e o tamanho dos seixos. A densidade de I. striolatus variou entre 0,013 e 0,431 ind/m², enquanto a densidade de I. pectinata variou entre 0,0033 e 0,178 ind/m². Em geral, a maior densidade é a de I. striolatus em relação a I. pectinata e ambas as espécies possuem maiores densidades na zona 2, comparando com o observado na zona 1.O tamanho médio de I. striolatus é 9,70 ± 1,53 mm, enquanto o de I. pectinata é 12,46 ± 3,71mm em nenhuma das espécies tem seu tamanho influenciado pelos fatores abióticos (salinidade e pluviometria). A distribuição das freqüências de tamanho mensal foi unimodal para ambas as espécies. Foi verificada correlação positiva entre o tamanho de ambas as espécies e os tamanhos dos seixos habitados por elas.
Abstract: Species that live on and under boulders in intertidal areas and fields of boulders are likely to have similar patterns of spatial or temporal. The boulders found in intertidal habitats are complex and naturally ragmented This substrate serves as refuge for crabs and chitons against desiccation and tidal action. The chitons are adapted to live under these boulders and their distribution is affected by several changes that the environment suffers throughout the year. This study aimed to describe the distribution of chitons Praia do Pacheco, Caucaia, Ce. Data were collected monthly from August 2009 until July 2010. Two transects were drawn perpendicular to each other distant beach, about 25 meters. Along the transects were sampled every ten meters, beginning the first point after sixty meters from the top of the sand, and at every point three replicates were made bounded by a square PVC 50 x 50 cm. All the boulders were checked and found each specimen was identified, then its total length was measured as the boulders. We have found only two species, both family Ischnochitonidae: Ischnochiton striolatus and Ischnoplax pectinata. Observed a total of 2107 chitons throughout the study period, of which 1629 were identified as I. striolatus (77.31%) and 478 (22.69%) as I. pectinata. I. striolatus was identified as the most abundant and both species were more abundant in transect 1 (when comparing the two transects) and zone 2 (compared to the two zones). The peak of abundance occurred in August 2009 with the specie I. striolatus. The salinity and rainfall showed a negative correlation with total abundance of chitons. Both species showed a positive correlation between the abundance and size of boulders. The density of I.striolatus ranged between 0.013 and 0.431 ind / m², while the density of I. pectinata ranged between 0.0033 and 0.178 ind/m².In general, the greater is the density of I. striolatus for I. pectinata and both species have higher densities in zone 2, compared with that seen in the area 1.The average size of I. striolatus is 9.70 ± 1.53 mm, while that of I. pectinata ± 3.71 is 12.46 mm and no species has its size influenced by abiotic factors (salinity and rainfall). The frequency distribution of monthly size was unimodal for both species. Positive correlation was found between the size of both species and sizes of boulders inhabited by them.
Descrição: VASCONCELOS, S. J. R. Dinâmica populacional dos quítons (Mollusca: Polyplacophora) da Praia do Pacheco, Caucaia, Ceará, Nordeste do Brasil. 2011. xiii, 61 f. (Mestrado em Ciências Marinhas Tropicais) - Instituto de Ciências do Mar, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2011.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/5020
Aparece nas coleções:LABOMAR - Dissertações defendidas na UFC

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2011_dis_sjrvasconcelos.pdf3,91 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.