Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/5372
Título: Alterações cogntivas e neuroquimicas pelo uso crônico de monoterapia e terapia combinada de antidepressivos em ratos
Título em inglês: Cogntivas and neurochemical alterations by chronic use of monotherapy and combination therapy with antidepressants in mice
Autor(es): Menezes, Carlos Eduardo de Souza
Orientador(es): Macêdo , Danielle Silveira
Palavras-chave: Antidepressivos
Terapêutica
Data do documento: 2012
Citação: MENEZES, C. E. S. (2012)
Resumo: Depressão é uma condição psicopatológica crônica e recorrente, com evidentes prejuízos sócio-ocupacionais e de qualidade de vida, tanto na fase aguda quanto no longo prazo. A depressão é causada por um déficit funcional das monoaminas nas suas vias transmissoras (serotoninérgicas, noradrenérgica e dopaminérgicas) em certos locais do cérebro. Apesar de existirem diversas formas de tratamento clínico desse transtorno do humor como: psicoterapia, antidepressivos, ECT e TMS, a prescrição das drogas antidepressivas representa a principal forma de manejo das chamadas depressões endógenas. A modulação funcional das vias de transmissão neuroquímica pode interferir no desempenho do processamento de funções cognitivas como a memória. Objetivo: Nosso estudo procurou investigar as possíveis alterações em diferentes tipos e fases da memória provocadas pelo uso crônico de diferentes manejos de antidepressivos; monoterapia e terapia combinada. Métodos: Utilizamos nessa pesquisa a administração crônica de três drogas antidepressivas e suas associações (Paroxetina, Venlafaxina e Bupropiona) de largo uso na prática clínica. Para avaliação do desempenho mnemônico utilizamos modelos comportamentais para ratos com alto valor preditivo para memória (labirinto radial, esquiva passiva) e para atividade exploratória (campo aberto). Foram medidos os níveis de BDNF e a atividade enzimática da AChE do hipocampo dos grupos de ratos usuários de antidepressivos. Resultados: No Labirinto Radial – fase de aquisição: os grupos Venlaf (11±4,85), Venlaf+Parox (10,88±5,30) e Venlaf + Buprop (11±3,85) apresentaram número de tentativas de treinos significativamente maior comparado ao desempenho dos animais do grupo controle (5,11±1,36), enquanto os grupos com Parox (4,14±2,19), Buprop (7,1±3,66) sozinha e Parox + Bup (4,75±1,75) não apresentaram alterações do número de tentativas significantes. Labirinto Radial – MC: os grupos Venlaf (2,16±1,47), Venlaf+Parox (2,85±1,35) e Venla + Bup (2,62±1,76) não apresentaram alterações significantes em comparação ao grupo usuário da solução salina (2,25±1,58), enquanto que os usuários dos antidepressivos Parox (3,11±1,69), Bup (4,9±2,99) e Parox + Bup (4,12±2,58) apresentaram um número significativamente (p<0,001) maior de erros em relação ao grupo controle (2,25±1,58). Labirinto Radial – ML: grupos usuários de Venla (4,5±1,64), Buprop (4±2,3) e Venlaf+ Bup (2,87±1,72) não apresentaram alterações significativamente diferente do grupo controle (3.11±1,36), enquanto que o grupo usuário de Parox (4,4±1,50) apresentou um número significativamente maior de erros em relação ao grupo controle (3.11±1,36). Os grupos usuários de Venlaf + Parox (2,66±0,85) e Parox+Buprop (3,12±2,16) apresentaram um número de erros significativamente menor quando comparados ao número de erros na Parox (4,4±1,50). Esquiva Passiva – MC e ML:os grupos usuários de Parox (218,4±113,1), Bup (39,57±23,19) e Parox+Buprop (300±0,0) apresentaram um tempo de latência significativamente (p<0,001) maior em relação ao grupo controle (270±37,30). ML: os grupos usuários de Venlaf+Parox (218,1±103,6) e Parox+ Bup (296,7±8,69) reverteram o aumento do tempo de latência do grupo de Parox (218,1±103,6) e causou uma diminuição significativa (p<0,001) do tempo de permanência do rato no compartimento claro em relação ao mesmo grupo. Campo Aberto – N0 cruzamentos: Parox (20,80±3,85) apresentou um aumento significativo do número de cruzamentos em relação ao grupo controle (14,90±3,85), enquanto que o grupo usuário de Parox+Buprop (12±2,50) reverteu o aumento da atividade locomotora do grupo da Parox (20,80±3,85). Conclusões: no teste de aquisição houve prejuízo de desempenho nos grupos usuários de antidepressivos com pouca seletividade para recaptação de serotonina. O desempenho da MC e ML, em habilidades visuo-espaciais, obtivemos déficits nos grupos de antidepressivos que potencializam tanto a ação serotoninérgica, com a ação dopaminérgica. A potencialização β-adrenérgica induziu uma melhora do desempenho da formação e consolidação da MC e ML.
Abstract: Depression is a chronic and recurrent psychopathological condition, with obvious socio-occupational injury and quality of life in both the acute and long term. Depression is caused by afunctional deficit of monoamines in their signaling pathways (serotoninergic, dopaminergic, noradrenergic) in certain parts of the brain. Although there are various forms of clinical treatment of mood disorders such as psychotherapy, antidepressants, ECT and TMS, the prescription of antidepressant drugs is the main form of management of calls endogenous depressions. The functional modulation of neurochemical transmission paths can interfere with the processing performance of cognitive functions like memory. Objective: Our study sought to investigate the possible changes in different types and stages of memory caused by chronic use of antidepressants from different managements; monotherapy and combination therapy. Methods: We use this research to chronic administration of three antidepressant drugs and their associations (paroxetine, venlafaxine and bupropion) widely used in clinical practice. To evaluate the performance mnemonic to use behavioral models predictive of mice with eigen value memory (radial maze, passive avoidance) and exploratory activity (open field). They measured levels of BDNF and AChE in the hippocampus of rats in groups of antidepressant users. Results: Radial Maze - acquisition phase: the Venlaf group (11 ±4.85), associated with Venlaf Parox (10,88±5,30) associated with Buprop and Venlaf (11 ± 3.85) showed a number of training trials significantly higher compared to that of the control group (5.11± 1.36), while groups with Parox (4, 14 ± 2.19), Buprop (7.1 ± 3.66) associated with Parox alone and Buprop (4.75 ± 1.75) showed no change in the number of significant attempts. Radial Maze - MC: Venlaf groups (2.16 ±1.47) associated with Venlaf Parox (2.85 ± 1.35) associated with Buprop and Venlaf (2.62 ± 1.76) showed no significant changes compared to the user group of saline (2.25 ± 1.58) while users of antidepressants Parox (3.11 ± 1.69), Buprop (4.9± 2.99) associated with Buprop and Parox (4.12 ± 2.58) had significantly (p <0.001) greater errors in the control group (2.25 ± 1.58). Radial Maze – ML: Venlaf users groups (4.5 ± 1.64), Buprop (4 ± 2.3) associated with Buprop and Venlaf (2.87 ± 1.72) showed no significant than the control group (3.11 ± 1.36),where as the group user Parox (4.4± 1.50) howed a significantly greater errors in the control group (3.11 ± 1 ,36) Venlaf users groups associated with Parox (2.66 ± 0.85) associated with Buprop and Parox (3.12 ± 2.16) had a number of errors significantly lower when compared to the number of errors in Paroxetine (4.4 ± 1.50). Avoidance passive –MC and ML : Parox users groups(218.4 ± 113.1) Buprop (39.57 ± 23.19) and associated with Parox Buprop (300 ± 0.0) showed a significant lag time higher in the control group (270 ± 37.30). ML: Venlaf users groups associated with Parox (218.1 ± 103.6) associated with Buprop and Parox (296.7 ± 8.69) revert the increase in the latency time of the Parox (218,1±103,6) and caused a significant decrease the time spent in the compartment of the mouse course over the same group. Open Field: Parox (20.80 ± 3.85) increased significantly in the control (14.90 ± 3.85) while the user group Buprop associated with Parox (12 ± 2.50) reversed the increase in locomotor activity of the Parox group (20.80 ± 3.85). Conclusions: the test of acquisition show loss of performance in groups o antidepressant users with little selectivity for serotonin reuptake. The MC and ML in visual-spatial skills, we found deficits in groups of antidepressants that potentiate both serotonin action with dopaminergic action. The potentiation of β-adrenergic is associated with increased level of alertness and improves the performance of establishment and consolidation of MC and ML.
Descrição: MENEZES, Carlos Eduardo de Souza. Alterações cognitivas e neuroquímicas pelo uso crônico de manoterapia e terapia combinada de antidepressivos em ratos. 2012. 87 f. Dissertação (Mestrado em Farmacologia) - Universidade Federal do Ceará. Faculdade de Medicina, Fortaleza, 2012.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/5372
Aparece nas coleções:DFIFA - Dissertações defendidas na UFC

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2012_dis_cesmenezes.pdf1 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.