Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/5410
Título: Como os bancos brasileiros ajustam suas razões de capital: uma análise do período de 2005 a 2010
Autor(es): Brasil, Carolina Machado
Orientador(es): Jorge Neto, Paulo de Melo
Palavras-chave: Bancos
Data do documento: 2012
Citação: BRASIL, Carolina M. (2012)
Resumo: A implementação do Acordo de Basiléia, cujo objetivo é o de reforçar a solidez e a estabilidade do sistema financeiro, baseia-se essencialmente na estipulação de uma razão mínima de capital. Muito embora uma maior razão de capital aumente os custos para as instituições, é comum verificar-se que muitas dessas instituições mantêm uma razão acima do mínimo regulatório. Neste sentido, este trabalho tem como principal objetivo analisar como os bancos brasileiros ajustam suas razões de capital. De modo secundário, pretende-se avaliar os determinantes da velocidade de ajuste, ressaltando-se a importância das variáveis de rating. Para tanto, utiliza se a metodologia empregada por Berger et al. (2008) que utiliza um modelo em três estágios. Foram utilizados dados trimestrais de 2005 a 2010 referentes a 57 bancos. Como resultado obteve-se que, se o banco possui capital aberto menor será a sua razão de capital, quanto maior o tamanho do banco maior será o capital mantido, sendo este contrário a resultados obtidos na literatura, e as proxys para mensurar o rating das instituições mostraram-se não significante.
Abstract: Implementation of Basel, whose goal is to strengthen the soundness and stability of the financial system is essentially based on the stipulation of a minimum capital ratio. Although a higher ratio of capital increase costs for institutions, it is common to note that many of these institutions maintain a capital ratio above the regulatory minimum. Thus, this work is meant to examine how Brazilian banks adjust their capital ratios. Secondarily aims to assess the determinants of the speed of adjustment, emphasizing the importance of the variables of rating. For this purpose, we use the methodology employed by Berger et al. (2008) using a model in three stages. We used quarterly data from 2005 to 2010 refer to 57 banks. As a result it was found that if the bank has traded lower its rate of capital, the larger the size the greater the bank’s capital held, which is contrary to results obtained in the literature, and the proxies to measure the rating institutions were non-significant.
Descrição: BRASIL, Carolina Machado; JORGE NETO, Paulo de Melo. Como os bancos brasileiros ajustam suas razões de capital: uma análise do período de 2005 a 2010. 2012. 57f. Dissertação (Mestrado) - Programa de Pós Graduação em Economia, CAEN, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, CE, 2012.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/5410
Aparece nas coleções:CAEN - Dissertações defendidas na UFC

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2012_dissert_cmbrasil.pdf840,75 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.