Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/5411
Título: Determinantes espaciais e econômicos da demanda residencial por água em Fortaleza, Ceará
Autor(es): André, Diego de Maria
Orientador(es): Carvalho Júnior, José Raimundo de Araújo
Palavras-chave: Econometria Espacial
Data do documento: 2012
Citação: ANDRÉ, Diego de M. (2012)
Resumo: Esta dissertacão tem como objetivo estimar uma funcção de demanda residencial por ´agua para a cidade de Fortaleza (Ceará), considerando o provável impacto do efeito espacial no consumo de água. A an´alise se desenvolve a partir da investigação a respeito da presenc¸a de autocorrelação espacial no consumo residencial de água. Para tal, foram utilizadas as técnicas de análise exploratória espacial de dados (ESDA). Posteriormente, são realizados testes específicos para determinar as fontes da autocorrelacão espacial, ou seja, identificar se a autocorrelação écausada pela distribuicão espacial do consumo de água ou pelos efeitos não modelados. Identificadas as fontes de autocorrelação espacial, foram estimadas quatro funcções de demanda de água, que tinham como variáveis explicativas o precço médio, a diferença, a renda, o número de residentes e o número de cômodos, sob diferentes especificações. Na primeira, utilizou-se um modelo sem efeitos espaciais; na segunda, utilizou-se a especificacção do modelo de erros espaciais (SEM), que incorpora a autocorrelação espacial na forma de autocorrelacção nos termos de erro; na terceira, utilizou-se o modelo espacial autorregressivo (SAR), onde a autocorrelacção espacial ´e incorporada através da defasagem espacial da variável dependente; e por ´ultimo, utilizou-se o modelo espacial autorregressivo de m´edias móveis (SARMA), que é a união dos dois modelos anteriores. Os resultados mostram que existe autocorrelação espacial nas duas formas (erro e defasagem), indicando que o modelo SARMA ´e o mais adequado para modelar a demanda residencial por ´agua na cidade de Fortaleza, ao contrário do proposto por Chang et al. (2010), House-Peters et al. (2010), Franczyk e Chang (2008), Ramachandran e Johnston (2011), que utilizaram o modelo SEM. Conclui-se, portanto, que é importante levar em consideração a possibilidade de efeitos espaciais na estimação de uma funcção de demanda residencial por ´agua, na medida que a n˜ao incorporação dos efeitos espaciais subestima o efeito das vari´aveis preço médio e número de residentes sobre a quantidade consumida de ´agua, enquanto superestima o efeito das variaveis renda e número de cômodos.
Abstract: This paper aims to estimate a residential water demand function for the city of Fortaleza (Cear´a), considering the potential impact of the spatial effects on water consumption. The analysis is developed from the investigation of presence of spatial autocorrelation in residential water consumption. For this, the tools of exploratory spatial data analysis (ESDA) were utilized. Subsequently, specific tests are performed to determine the sources of spatial autocorrelation, i.e., if the autocorrelation is caused by the spatial distribution of water consumption or by effects not modeled. Identified the sources of spatial autocorrelation, four water demand functions were estimated, which had as explanatory variables the average price, the difference, income, number of residents and the number of rooms, under different specifications. At first, we estimated a model without special effects; in the second, we estimated the specification of the spatial error model (SEM), which incorporates the spatial autocorrelation in the form of autocorrelation in the error terms; in the third, we estimated the spatial autoregressive model (SAR), where the spatial autocorrelation is incorporated through the spatial lag of the dependent variable and finally, we estima ted the spatial model autoregressive moving average (SARMA), which is the union of the two previous models. The results show that spatial autocorrelation exists in two forms (error and lag), indicating that the SARMA model is the most indicated to model the residential water demand in the city of Fortaleza, in contrast to suggested by Chang et al. (2010), House-Peters et al. (2010), Franczyk e Chang (2008), Ramachandran e Johnston (2011), which used the SEM model. It is concluded that it is important to consider the possibility of spatial effects in the estimation of a residential water demand function, once that not incorporate spatial effects in the analysis underestimate the effect of the variables average price and number of residents on residential water demand, while overestimating the effect of the variables income and number of rooms.
Descrição: ANDRÉ, Diego de Maria. Determinantes espaciais e econômicos da demanda residencial por água em Fortaleza, Ceará. 2012. 74f Dissertação (Mestrado) - Programa de Pós Graduação em Economia, CAEN, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, CE, 2012.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/5411
Aparece nas coleções:CAEN - Dissertações defendidas na UFC

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2012_dissert_dmandre.pdf2,99 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.