Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/54878
Title in Portuguese: Ciclos de carga e descarga em um vaso de armazenamento de gás natural adsorvido
Author: Amora Júnior, Marcelo Ramalho
Azevedo, Diana Cristina Silva de
Torres, Antônio Eurico Belo
Cavalcante Júnior, Célio Loureiro
Campos, Flávio Barboza
Carrasco, Benjamim Novais
Keywords: Adsorção
Carvão ativado
Gás natural
Armazenamento de Gás Natural
Issue Date: 2007
Citation: AMORA JÚNIOR, Marcelo Ramalho; AZEVEDO, Diana Cristina Silva de; TORRES, Antônio Eurico Belo; CAVALCANTE JÚNIOR, Célio Loureiro; CAMPOS, Flávio Barboza; CARRASCO, Benjamim Novais. Ciclos de carga e descarga em um vaso de armazenamento de gás natural adsorvido. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE PESQUISA E DESENVOLVIMENTO EM PETRÓLEO E GÁS, 4º., 21 a 24 out. 2007, Campinas, São Paulo, Brasil. Anais[…] Campinas, São Paulo, 2007.
Abstract in Portuguese: Uma das dificuldades atuais para uso mais disseminado do Gás Natural (GN) no Brasil é transportá-lo para regiões distantes do ponto de disponibilidade em gasodutos, devido às dimensões continentais do nosso país. Apesar disso, no Brasil, o uso do GN está em franca expansão, percebendo-se um grande aumento de estações de serviços no País, de motores a gasolina que são convertidos, e o lançamento, pela indústria automotiva, de motores com opção de escolha do combustível, em que um deles é o GN. Um dos fatores que dificulta a distribuição mais disseminada do GN é sua densidade energética em condições normais de temperatura e pressão. Uma alternativa para a transferência de Gás Natural para regiões remotas é transportá-lo adsorvido em materiais porosos, o GNA, geralmente utilizando carvão ativado (CA). A tecnologia GNA pode prover a densidade energética do GN próxima da tecnologia de gás natural comprimido (P = 20 MPa, T ambiente) em pressões moderadas, de cerca de 3,5 MPa, e temperatura ambiente. A capacidade de armazenamento de um adsorvente é correntemente expressa em termos de volume de GN disponibilizado por unidade de volume do vaso de armazenamento que contém o adsorvente, medido em condições padrões (P = 0,1 MPa, T = 273 K). Vários fatores afetam a capacidade de armazenamento de um adsorvente. O mais importante é a natureza do sólido microporoso. A estrutura microporosa do carvão ativado define a capacidade de adsorção por unidade de massa de adsorvente. O segundo é a densidade de empacotamento do adsorvente que define a capacidade de armazenamento por unidade de volume. O terceiro aspecto diz respeito ao desenho do vaso de armazenamento. O desenho do vaso deve facilitar a troca de calor entre o vaso e o ambiente. Finalmente, o último aspecto está relacionado com a influência da composição do GN durante os ciclos de carga e descarga. Infelizmente, na literatura, existem poucos estudos experimentais quantificando e analisando a evolução do desempenho de um vaso de armazenamento de GNA durante a operação continuada de carga e descarga. O propósito do presente trabalho é investigar esse último aspecto. A evolução da capacidade de adsorção, em decorrência da carga e descarga continuada em um vaso de 30 dm3, preenchido com CA da MeadWestvaco (Estados Unidos) foi medida experimentalmente. A performance total do armazenamento foi avaliada em função do número de ciclos. Para cada ciclo, a composição da fase gasosa no vaso de armazenamento foi determinada por cromatografia gasosa. A influência dos diferentes constituintes que compõem o GN sobre a performance do sistema foi também investigada. Foram medidas também as seletividades relativas dos vários constituintes do GN em relação ao metano e observado o efeito da pressão sobre esta seletividade.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/54878
metadata.dc.type: Artigo de Evento
Appears in Collections:DEQ - Trabalhos apresentados em eventos

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2007_eve_mramorajúnior.pdf258,3 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.