Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/5523
Title in Portuguese: Validação de tecnologia assistiva para deficientes visuais na prevenção de doenças sexualmente transmissíveis
Title: Validation of assistive technology for the visually impaired in the prevention of sexually transmitted diseases
Author: Barbosa, Giselly Oseni Laurentino
Advisor(s): Rebouças, Cristiana Brasil de Almeida
Keywords: Doenças Sexualmente Transmissíveis
Pessoas com Deficiência Visual
Promoção da Saúde
Issue Date: 2013
Citation: BARBOSA, G. O. L. Validação de tecnologia assistiva para deficientes visuais na prevenção de doenças sexualmente transmissíveis. 2013. 108 f. Dissertação (Mestrado em Enfermagem) - Faculdade de Farmácia, Odontologia e Enfermagem, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2013.
Abstract in Portuguese: É indiscutível a relevância da temática de orientação à Pessoa com Deficiência (PcD) visual quanto à prevenção das Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST). Se as DST representam um risco às pessoas sem deficiência, para as PcD, os riscos podem se tornar ampliados. Para essa população, dispõe-se da Tecnologia Assistiva (TA), a qual se constitui de materiais, métodos e processos adaptados às suas necessidades. O crescente número de ferramentas computacionais direcionadas para a PcD permite a inclusão dessas pessoas na educação e promoção da saúde. O objetivo deste estudo foi validar uma TA na prevenção de DST para a promoção da saúde da PcD visual. Trata-se de estudo de validação de TA, desenvolvido no ambiente virtual do Laboratório de Comunicação em Saúde do Departamento de Enfermagem da Universidade Federal do Ceará (www.labcomsaude.ufc.br). A TA é composta por um texto rimado, gravado em áudio e disponibilizado no site do referido laboratório para ser acessada a distância. O período da coleta de dados ocorreu entre maio e setembro de 2012, com a utilização dos endereços eletrônicos dos sujeitos. Foram sujeitos do estudo 14 especialistas em conteúdo e aspectos pedagógicos. O estudo foi realizado em três etapas: validação aparente e de conteúdo do instrumento de avaliação de conteúdo; validação do texto por especialistas em conteúdo; e validação por especialistas em aspectos pedagógicos com experiência em educação especial. A análise dos dados ocorreu com base nas considerações emitidas pelos sujeitos, através da organização e do processamento das pontuações do instrumento, analisadas quantitativamente. Os aspectos éticos foram respeitados, conforme Resolução 196/96, aprovado sob protocolo 37/12. Quanto ao conteúdo, referente aos objetivos, apresentaram índices insatisfatórios: (1.6) ressalta os tipos de tratamento das Doenças Sexualmente Transmissíveis; (1.9) incentiva mudança de comportamento e atitude e (1.12) esclarece possíveis dúvidas sobre a temática. No tocante à estrutura e apresentação, os itens (2.4) o tamanho do texto é adequado e (2.5) a sequência do conteúdo proposto é lógica obtiveram índices de concordância inadequados. Na terceira e última parte, referente à relevância da TA, dois itens também apresentaram índices de concordância indesejados: (3.2) permite a transferência e generalização do aprendizado para diferentes contextos e (3.5) retrata os aspectos necessários ao esclarecimento à família (jovens, adultos e idosos). Nos aspectos pedagógicos, um dos itens do instrumento, (2.2) está apropriado à faixa etária proposta, e suas definições operacionais atingiram o índice de concordância também inadequado. Mesmo com resultados satisfatórios, as contribuições foram analisadas e acatadas em sua maioria. A TA desenvolvida foi validada em relação ao conteúdo das DST e aos aspectos relacionados à educação das PcD visual, ou seja, os aspectos pedagógicos. A tecnologia em saúde tem a capacidade de tornar o processo de aprendizagem conveniente, acessível e estimulante. A utilização do computador e da internet, associada à prática educativa em saúde, pode se apresentar como meio eficaz de promover a saúde da PcD visual ao proporcionar o acesso a informações e incentivar a autonomia deste. Acredita-se que o incentivo ao uso do preservativo e o conhecimento proporcionado quanto à ocorrência de uma DST são capazes de sensibilizar a PcD visual para necessidade da prevenção e adoção de prática sexual segura.
Abstract: The relevance of orientations on the prevention of Sexually Transmitted Diseases (STDs) for Visually Impaired People (IPs) lies beyond discussion. If STDs represent a risk for people without disabilities, for IPs, these risks can be enhanced. For this population, Assistive Technology (AT) is available, which comprises materials, methods and processes adapted to their needs. The growing number of computer tools for IPs permits these people’s inclusion in health education and promotion. The aim in this study was to validate an AT on the prevention of STDs with a view to health promotion for visually IPs. An AT validation study was developed in the virtual environment of the Health Communication Laboratory at the Nursing Department of Universidade Federal do Ceará (www.labcomsaude.ufc.br). The AT consists of an audio-recorded rhymed text, which is available on the laboratory website for distance access. Data were collected between May and September 2012, using the subjects’ electronic addresses. Subjects were 14 experts in contents and pedagogical aspects. The study was undertaken in three phases: face and content validity of the content evaluation instrument; content expert validation of the text; and validation by experts in pedagogical aspects experienced in special education . Data analysis was based on the participants’ considerations, through the organization and processing of instrument scores, subject to quantitative analysis. Ethical aspects were respected, incompliance with Resolution 196/96, approved under protocol 37/12. As regards the contents related to the objectives, the following items obtained unsatisfactory scores: (1.6) highlights the types of treatment for Sexually Transmitted Diseases; (1.9) encourages behavior and attitude change and (1.12) clarifies possible doubts on the theme. Regarding the structure and presentation, items (2.4) the text size is appropriate and (2.5) the sequence of the proposed contents is logical obtained inappropriate agreement rates. In the third and final part, related to the relevance of the AT, two items also showed inappropriate agreement rates: (3.2) permits the transfer and generalization of learning to different contexts and (3.5) pictures the aspects needed to inform the family (young people, adults and elderly). As regards pedagogical aspects, one of the instrument items, (2.2) is appropriate to the proposed age range and its operational definitions also reached an inappropriate agreement level. Despite satisfactory results, the contributions were analyzed and most of them were accepted. The developed AT was validated with regard to the STD contents and the aspects related to the education of visually IPs, that is, the pedagogical aspects. Health technology can turn the learning process convenient, accessible and stimulating. The use of the computer and Internet, associated with health education, can be an effective means to promote the health of visually IPs by granting access to information and encouraging their autonomy. The researchers believe that the encouragement of condom use and knowledge granted on the occurrence of an STD can sensitize visually IPs towards the need for prevention and the adoption of safe sexual practices.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/5523
metadata.dc.type: Dissertação
Appears in Collections:DENF - Dissertações defendidas na UFC

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2013_dis_golbarbosa.pdf1,69 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.